• Home
  • /
  • Sobre o blog
  • /
  • Colunas
  • /
  • Parceiros
  • /
  • Anuncie
  • Resenhas Novas

    A soma de todos os beijos

    A Soma de todos os beijos é o terceiro livro da série Quarteto Smythe-Smith, da Julia Quinn (autora preferida de romances históricos <3) e é de longe o melhor da série até agora. Já mencionei nas resenhas dos livros anteriores, mas senti uma diferença na notável da série Os Bridgerton pra essa (não que essa seja ruim), mas esse livro se aproximou mais do que eu conheço como um livro da Julia Quinn.

    Neste volume conhecemos a história de Lorde Hugh, que anos atrás entrou num duelo com Daniel, duelo o qual o resultado foi trágico: Hugh ficou terrivelmente ferido na perna, de modo que só anda com o apoio de uma bengala, e Daniel passou três anos no exílio longe de sua família, sendo caçado pelo pai de Lorde Hugh.

    O fato é que o acontecido gerou um grande escândalo, fazendo com que Honoria (irmã de Daniel e protagonista de um dos volumes da série) e sua prima Sarah não estreassem na temporada em Londres quando deveriam. O acontecido, na concepção de Sarah, foi o responsável por ela e a prima não terem arrumado um casamento logo e estarem solteiras - fato pelo qual ela nutre um ódio sem medidas por Hugh.

    O fênomeno Pretty Little Liars


    Recentemente, depois de sete anos no ar, a série Pretty Little Liars teve seu fim no último mês, dia 27. E quem é fã e ainda não assistiu o desfecho das nossas queridinhas, não se preocupem porque a matéria não tem spoiler.

    Se você não conhece (o que acho muito difícil), a trama é baseada numa série literária do mesmo nome escrita por Sara Shepherd que estreou em 2006, e a adaptação sucessivamente em 2010. A história é sobre cinco amigas inseparáveis que, de repente, tem que lidar com o desaparecimento da líder do grupo. E então, um ano depois, o mistério continua, as dúvidas sobre o caso e sobre Alison (Sasha Pieterse) estar viva ou não intriga toda a cidade, e principalmente as outras quatro adolescentes que começam a receber mensagens e ameaças de alguém que se intitula como “-A”. Seja quem for essa pessoa, ela parece saber de todos os seus segredos, dos quais somente Alison sabia. Além disso, Aria (Lucy Hale), Spancer (Troian Bellisario), Hanna (Ashley Benson), e Emily (Shay Mitchell) têm seus próprios problemas pessoais que dão mais enredo para a série. Ela já teve até um spin-off chamado Ravenswood, que durou apenas uma temporada.

    Volúpia de Veludo

    Volúpia de Veludo é o terceiro livro da apaixonante série As modistas. Se você é fã de romances históricos e gosta de ler livros que trazem um diferencial pra esse gênero já tão saturado no mercado literário, essa é a série pra você. Os volumes trazem histórias independentes das irmãs Noirot e podem ser lidos independentemente - ainda que eu recomende uma leitura sequenciada, a fim de evitar eventuais spoilers. 

    Este terceiro volume nos conta a história de Leonie, a mais nova das irmãs Noirot. Por não ter nenhum dom para criação das roupas, Leonie sempre foi a responsável pela administração da loja das irmãs modistas, sendo a cabeça por trás dos números. Com o casamento das duas irmãs, Leonie se tornou responsável por manter todo o trabalho das Noirot vivo, operando a todo vapor. Sua única missão era não deixar os negócios das Noirot morrer, não depois de todo o esforço que tiveram para conquistar seu lugar. 

    Tag de A a Z


    Oi gente! Como vocês estão?

    Andei sumida do blog nesses últimos tempos, mas agora estou de volta, cheia de coisas para contar durante esse tempo que passei sem escrever li muitas coisas novas que logo mais vou compartilhar em resenhas.

    Para começar trouxe uma tag bem divertida que consiste em responder perguntas que vão do A ao Z. Então... sem mais enrolação...

    Escuridão Total Sem Estrelas - Stephen King

    Como fã árdua de Stephen King, recentemente tive a oportunidade de reler um de meus livros favoritos. Publicado em 2015 pela Suma das Letras no Brasil, Escuridão Total Sem estrelas foi um daqueles livros que impregnam na sua mente e demora para apagar suas marcas. 

    Com um visual diferente do habitual, o livro tem a capa e a borda das páginas pretas, como sugere o nome. Dividido em quatro contos muito bem elaborados, diga-se de passagem, King mostra mais uma vez a sua habilidade em tornar nossos medos muito mais reais, e ainda por cima nos fazer encarar que nem sempre as coisas parecem como são, e até que criminosos tem o seu lado e motivos numa história, tornando muitas vezes os personagens não parecerem nada fictícios, pois estão tentados aos erros tanto quanto nós. 

    Na primeira vez que o li, durante dias pensava a respeito sobre cada um dos contos, e sobre as lições que cada um deles me passou, e dessa vez não foi diferente.