27/05/15

Garota Replay - Tammy Luciano

“Ser a gente mesmo pode não ser fácil, mas encarar quem somos é a melhor maneira de construir uma história de verdade. ”

Já imaginou se você encontra uma pessoa idêntica a você numa pista de dança? Ou melhor, uma outra você, uma cópia. A vida de Thizzi começou a ter reviravoltas quando, numa noite, ela passou a ter dúvidas sobre sua verdadeira história de vida. Ela estaria tendo alucinações por estar vendo outra dela? Ou teria uma irmã gêmea? A carioca sorridente e de bem com a vida, começa a lutar contra as armadilhas do Universo quando descobre que está sendo traída pelo cara que ela acha amar. Dali em diante, Thizzi teria de enfrentar as traições do namorado, o distanciamento dos pais, os comentários feitos a respeito da situação dela com o namorado, a bagunça que estava sua vida e além de tudo, quando ela achou que nada poderia piorar, seu melhor amigo resolve se afastar dela.

26/05/15

Kitty - Elle S.

Eduardo, não! Ruivo burro! Aquilo era absurdo. Eu não queria cruzar com ninguém. Eu não precisava de um macho. Tinha 400 anos de independência a zelar.

Kitty é uma independente gata de rua diferente de todas as outras, isso porque guarda um segredo um tanto incomum que faz com que fuja dos seres humanos para que não descubram e machuquem-na como no passado. Porém, uma noite num beco seu destino cruza com o de um estranho bêbado que decide levá-la para casa acreditando que é um macho. Eduardo é um simpático e charmoso ruivo que ainda não superou o fim de um relacionamento e de quem Kitty precisa desesperadamente afastar-se para que não corra o risco de se apegar a ele. Como assim? Explico.

Bem, Kitty, ou Catarina, na verdade é uma mulher que foi amaldiçoada há quatrocentos anos. Na maior parte do tempo ela permanece como gata, mas basta que digam algumas palavrinhas mágicas  e ela volta à sua forma humana. Apesar da estranheza da situação, a personagem é muito bem definida tanto em sua forma de gata, quanto na sua forma humana.

25/05/15

As cores, o tempo e nós - Beatriz e Manu

As pessoas só morrem de amor em livros.Na vida, elas erguem a cabeça e partem para próxima.
Em As cores, o tempo e nós conhecemos Rebecca, uma menina ruiva, um tanto quanto solitária, que afasta qualquer um que chegue perto demais dela e, como consequência, todos a consideram meio rabugenta. A única companhia que gosta de ter são os livros e seus desenhos, o que considera seu escape de uma realidade da qual não queria pertencer: uma avó com alzheimer e visões de um futuro que não pode controlar.

A década é 60, e logo no primeiro dia de aula no internato Rebecca conhece o furacão moreno Helena, uma garota que não poderia ser mais diferente do que ela, e, talvez exatamente por isso, a intrigue de uma maneira inesperada. Helena é exatamente isso: um furacão. Inteligente, muito decidida e determinada quando quer alguma coisa, e talvez até um pouco mimada. A partir do momento que conhece Rebecca decide que quer desvendar todos os seus segredos e não para até que a Ruiva desiste de afastá-la e se rende a Morena. 

A partir daí as duas desenvolvem uma amizade e uma cumplicidade raras, uma não conseguindo mais se afastar da outra, até perceberem que suas vidas estão entrelaçadas de maneira irreversível, e que uma não vive longe da outra. Até perceberem que há ali mais do que apenas amizade, e sim um amor puro, sincero e singelo. 

Confesso que nunca havia lido um romance homossexual entre mulheres, e o livro, em um primeiro momento, me causou certa estranheza em partes mais calientes, por assim dizer. Porém, as autoras desenvolveram o romance de uma maneira tão sutil, tão natural, que é impossível você não se sentir tocado por um amor tão puro e sincero quanto o das duas.

23/05/15

Vôos e Sinos e Misteriosos Destinos|E. Trevayne

“Jack não se assustava. Era interessante a conversa sobre fantasmas, espíritos e outros mundos. Ele gostava da ideia. Havia sempre a possibilidade de os outros mundos serem mais interessantes do que aquele.”
Jack Foster é um menino de 10 anos um tanto solitário. Com um pai que vive trabalhando e uma mãe que só dá atenção a suas festas, jantares e intermináveis visitas, ele está sempre a brincar sozinho e se sentir terrivelmente entediado com toda a chatice que permeia sua casa. Para ele, as férias do internato em que estuda, as quais sempre é obrigado a passar em casa, são sempre chatas, e ele não perde a oportunidade de saciar sua infinita curiosidade quando um espiritualista (ou mágico, na concepção de Jack) começa a frequentar sua casa. 

Impedido de ter acesso às visitas no qual o espiritualista, Sr. Havelock, demonstra suas muitas habilidades, Jack espreita pelos cantos a fim de ter qualquer informação que consiga pegar. E quando, numa dessas espiadas, Jack ouve o Sr. Havelock oferecer à sua mãe uma oportunidade de ensinar a Jack todo o seu conhecimento, ele fica eufórico com a possibilidade de viver uma aventura dessa magnitude. Euforia que é quase que imediatamente frustada por sua mãe, que nega a oferta, causando em Jack uma raiva terrível que o faz, dias depois, seguir o espiritualista por uma porta secreta na torre do relógio de Londres, sem sequer olhar pra trás.

Jack se vê, então, em Londinium, capital do Império das Nuvens, um lugar completamente diferente da Londres com a qual estava acostumado. Lá, tudo recende a fuligem, metal e engrenagens. Tudo, desde as pessoas aos animais (inclusive fadas, se é que elas podem ser consideradas animais), tem ao menos uma marte feita de metal, e isso é algo que fascina completamente Jack.

22/05/15

Quotes Cativantes - Abra e Descubra


Como funciona a brincadeira: Escolha um livro que você tem e nunca leu, mas tem vontade de ler e abra em qualquer página. Leia tudo e selecione o quote mais interessante da página. Só tenha cuidado para não abrir em uma página no final e descobrir como a história termina. A intenção é incentivar você a pegar o livro esquecido e deixar com que o quote te conquiste para que você passe o livro na frente de outros na sua fila de espera.

21/05/15

Bruxa da Noite - Nora Roberts

Talvez afinal de contas isso seja magia. O que nos faz amar e precisar de uma pessoa, querê-la mais do que a qualquer outra. Amar, precisar e querer totalmente.

Mais uma resenha de um incrível livro da diva Nora Roberts. Bruxa da noite é o primeiro livro da trilogia Primos O'Dwyer. Muita gente considera os romances da Nora água com açúcar, há também quem não gosta da previsibilidade dos casais, mas se você assim como eu adora os enredos criados por uma das autoras mais premiadas da história, também vai amar este livro.

O livro começa em 1263, quando a primeira bruxa da noite, Sorcha, divide o poder dela entre seus três filhos, para que eles possam fugir e sobreviver, pois um bruxo muito mal, Cabhan, deseja satisfazer sua luxúria e roubar o poder de Sorcha. Após assassinar seu marido, Cabhan vai até o chalé onde Sorcha o aguarda com um veneno mortal. Porém ela não sobrevive e deixa a tarefa de enfrentar Cabhan para os seus filhos, ou os filhos dos filhos.

É então que chegamos nos dias atuais, quando os irmão O'Dwyer, Branna e Connor, que sabem de seu legado e também do que precisam enfrentar, conhecem a prima americana, Iona. Branna e Connor, conviveram com seus poderes desde muito cedo e já estão familiarizados com eles. Porém sua prima Iona, acaba de chegar ao condado de Mayo no interior da Irlanda e em meio a uma paisagem bucólica descobre que precisa aprender muito rápido a conjurar feitiços e dominar os quatro elementos, terra, ar, fogo e água.

20/05/15

Top 5 Livros das Páginas para a Tela!


Oi gente! Tudo bem?
Aposto como todo mundo aqui deve ter algum livro que ama muito e adoraria ver adaptado, seja pro cinema ou pra TV, então hoje eu vim falar sobre os meus! Tem alguns, como Perdida, que já vão virar filmes, mesmo que ainda não saibamos as datas, por isso, os que já se tem notícia de direitos de história comprados eu excluí dessa lista, ok? Ou seja, aqui só terão livros que possivelmente não serão adaptados, mas que eu gostaria muito que fossem! Vamos lá?