• Home
  • /
  • Sobre o blog
  • /
  • Colunas
  • /
  • Parceiros
  • /
  • Anuncie
  • Resenhas Novas

    Cosmos


    Desde criança tive fascínio pelo céu e as estrelas. Abria o livro de ciências e contemplava a magia do sistema solar. Hoje é engraçado pensar que nosso sistema planetário é apenas um grão de areia se comparado à imensidão da nossa galáxia, a via láctea. E esse grão pode ser ainda menor, do tamanho de uma célula se compararmos a via láctea com todas as galáxias existentes em nosso universo, isso se, claro, nosso universo for o único. 

    Esse foi um dos motivos para minha leitura e também, demora. Quis apreciar cada página e palavras possíveis da nova publicação de Cosmos, de Carl Sagan. Um homem que mudou nossa visão e percepção da realidade, dedicando-se à astronomia em geral. O original é da década de 80, e foi escrito juntamente à série original Cosmos naquela época. De antemão, adianto que é recomendável a leitura conjunta à produção, já que várias partes do livros tem grandes descrições visuais.

    O livro de quase 500 páginas, publicado pela Cia das Letras tem uma linguagem acessível, poucas coisas tem sua dificuldade no entendimento. Vai da criação do mundo até o fim da nossa estrela regente, o sol. Além de explorar o cérebro humano, hieróglifos egípcios, missões espaciais, e a evolução das galáxias, e a nossa evolução em geral. Ainda pode ser uma afronta para quem ainda acredita no criacionismo (sem ofensas) ou que a terra é plana (wtf). Há explicações respeitosas e lógicas para tudo que acreditamos e que para ciência, não faz sentido.

    Vingadores: Guerra Infinita



    Eu e a Sabrina fomos assistir Guerra Infinita essa semana e não pudemos nos conter, viemos aqui contar o que achamos do filme pra vocês. SEM SPOILER, EU JURO! O que tiver de verde é da Sabrina, o que tiver de vermelho, é meu (Larissa). 

    O primeiro sentimento que me invade ao pensar em Guerra Infinita é nostalgia. Lembro como se fosse ontem a estreia de Homem de Ferro, o filme que abriu as portas do MCU para o público em geral, uma vez que só os fãs das HQs acompanhavam esses grandes heróis e seus antagonistas. Dito isso, passa aquela retrospectiva na minha mente e meus filmes favoritos (embora goste de todos os outros) até outro dia eram Homem de Ferro 1, Capitão América: Soldado Invernal e Guerra Civil, Thor 1, Vingadores, Homem-Formiga e Pantera Negra. Todos empatados. Contudo, meu ranking pessoal passou a ter um primeiro lugar disparado com Guerra Infinita. Como é que falam por aí? Ah, sim... Que HINO de filme!

    Confesso que, ao contrário da Sabrina, eu não estava nada empolgada por esse filme. Venho tendo uma decepção contínua com os filmes da Marvel (com uma ou outra exceção, como Pantera Negra), o que fez com que minhas expectativas por esse filme estivessem quase zero e, talvez por isso, eu fui completamente surpreendida por um filme espetacular! Foram duas horas e meia de cenas lacrantes e no final eu mal pude esboçar um comentário de tão impactada que fiquei.

    As adaptações de Sherlock Holmes


    A maioria das pessoas não sabe, mas Sherlock Holmes é um dos personagens mais retratados no cinema e na televisão. São mais de 200 filmes sobre o icônico detetive, sendo o primeiro lançado em 1900. Algumas são histórias do próprio Sir Arthur Conan Doyle - criador do personagem e escritor de suas aventuras - outras são adaptações das aventuras protagonizadas por Sherlock.

    São filmes e séries de TV, umas mais famosas do que outras, produzidas em vários cantos do mundo - inclusive no Brasil! Como um dos meus personagens favoritos da vida, procuro sempre ler e assistir coisas novas sobre ele, e por mais que nenhuma obra supere as originais criadas por Conan Doyle, algumas me chamaram bastante a atenção por captar a essência de Sherlock.

    Poesia Reunida - Martha Medeiros

    Os meus já estão cansados de saber sobre essa minha antiga empreitada pela poesia. Durante os últimos dois anos, fui de Whitman a Ray Leão, dos poetas clássicos ao jovens que ganharam leitores com poemas em redes sociais, conhecendo um pouquinho de cada estilo. No último mês foi a vez que conhecer a Martha Medeiros. 

    Por muito tempo, vendo vídeos em que a youtuber Karol Pinheiro comentava sobre sua paixão pelos textos da Martha, decidi procurar algo dela para ler para ver se era realmente aquilo tudo que ela dizia.

    Martha Medeiros é escritora, cronista e poetisa brasileira, com livros que já foram adaptados para a TV e o cinema. Além de ter mais de 40 livros publicados, escreve crônicas sobre o cotidiano e temas de interesse comum para os jornais Zero Hora, Diário Catarinense e O Globo. A autora caminha por vários estilos, tendo em seu currículo obras de contos, crônicas e poesias. E é claro que fui começar com as poesias da moça.

    The seven deadly sins


    The Seven Deadly sins (ou Natasu no Taizai), é um mangá escrito por Nakaba Suzuki que começou a ser lançado em 2014. A série tem, até o momento, 28 volumes lançados no Brasil e um anime que se encontra na segunda temporada. Eu conheci primeiro o anime e depois de assistir alguns episódios, parti para o mangá que estou amando. Como acompanho pelas duas "plataformas" vou falar um pouco sobre a história e a minha experiência na leitura do mangá, que algo que não tenho muito o costume de ler.

    A história do anime se passa meio que numa Idade Média, num reino chamado Britânia. Para manter a paz no reino, existem os Cavaleiros Sagrados que possuem certos poderes especiais. No meio desses cavaleiros, um grupo se destaca como os mais poderosos e foram nomeados de Os Sete Pecados Capitais. Dez anos atrás, porém, eles foram acusados de conspirar contra o reino e fugiram, sendo procurados até hoje.