• Home
  • /
  • Sobre o blog
  • /
  • Colunas
  • /
  • Parceiros
  • /
  • Contato
  • Resenhas Novas

    Apátrida - Ana Paula Bergamasco


    Que livro difícil de resenhar, talvez a mais complicada de todas que fiz. Como vou passar para você leitores a angústia e alívio que estou sentindo ao ler sobre os sentimentos e aventuras de Irena? Mesmo sendo escritora e já ter lido de tudo um pouco não consigo começar esta resenha sem me emocionar. 

    Longos foram os dias que li sobre as histórias de Irena, personagem principal do livro, e seus filhos. Torci pelo amor impossível até a última gota de esperança, chorei ao ver o sofrimento do ser humano e me encantei com a qualidade da pesquisa feita por Ana Paula Bergamasco.

    Você leitor encontrará neste livro tudo em detalhes sobre a Segunda Guerra Mundial, isso sem falar em outras tragédias que passaram pela vida da personagem. A riqueza da narrativa está no modo como foi narrado – 1ª pessoa- e nos sentimentos transmitidos para os leitores. É forte, é pesado, é torturante, mas TO-TAL-MEN-TE necessário!

    Irena é uma polonesa nascida em Wioska  e filha caçula de um casal apaixonado. Seus irmãos Antony, Michal,Marko, Andrzej, Maria e Anna  cresceram em um lar harmônico apelidado pela família de DOM. Juntos desenvolveram o afeto e o amor ao próximo nas situações mais difíceis, até mesmo com pessoas de tradições religiosas diferentes.

    Quando Annika- a Mama- passa mal o médico judeu  amigo de anos da família é chamado para ajudar, mas Jan- o Pappa- não aprova a interferência de seu antigo colega da escola e fica furioso. Apesar das desavenças, Dr, Yossef, consegue se aproximar mais da família e com isso leva seu filho para uma visita. Maravilhada com o dialeto iídiche, Irena chantageia o pequeno judeu, Jacob, a ensiná-la a falar a língua em troca da caixinha com tiras de couro que pertenceu ao avô do menino. Mesmo depois de relutar, Jacob passou a se encontrar com Irena e seus irmãos para passeios semanais no Dom. A amizade foi crescendo e aos poucos um amor eterno foi surgindo sem nem mesmo pedir licença as crenças e religiosas de cada família. Até que Jacob decidiu se casar com uma bela judia, Ewa, e se separar de Irena. A garota ficou arrasada a ponto de entrar em depressão profunda e quase morrer, a sua sorte foi encontrar um cavalheiro Russo muito apaixonado e batalhador. Apesar de não querer, resolveu se casar com Rurik e tentar ser feliz visto que Jacob estava vivendo sua vida em completa harmonia. Só que a nossa querida Irena, não imaginava mudar-se para a BieloRussia e passar tudo que enfrentou por lá. O nascimento de um filho e um amor tranqüilo de dedicado pode mudar muita coisa, mas em tempos de guerra será que isso é suficiente?

    Campos de concentração, fábricas de armas, morte de uma nação é um pouco do que você vai encontrar em Apátrida.

    A capa é muito bem feita, a história é escrita com delicadeza e inteligência, o enredo é super recorrente e os fatos são reais, que dizer a guerra foi real. Infelizmente, não sei se a personagem existiu, porém vou conseguir uma entrevista com a autora e post assim que conseguir para tirar algumas milhares de dúvidas. Quem já leu e quiser perguntar algo, comente que coloco a pergunta na entrevista e o nome do leitor. Só tem uma coisinha que me desagradou, eu acho que o livro ficou muito grande com muita informação. Poderia ter sido dividido em três!

    Para encerrar com categoria fiz uns Haicais em homenagem a personagem Irena.

    Primeira fase

    Ondas de calor

    escondem a dor

     a falta do amor


    Segunda fase

    Ondas brilhantes

    Mãe Terra sobrevivente

    enchem o ventre


     Terceira fase

    Menina guerreira

    Mãe grandiosa

    Mulher bondosa


    16 Comentários :

    1. Magnifica resenha Carol. Sou suspeita ao falar desse livro, pois sou amiga da Ana e fui uma das primeiras leitoras do manuscrito. Fui privilegiada por ser uma das primeiras leitoras e incentivei a Ana a publicar, pois realmente é um livro estupendo. Só não concordo com vc sobre o livro ser muito grande. Prá mim, quanto maior melhor. Eu prefiro volume único do que ler livros em séries. Mas cada um gosta de um jeito né.

      Beijo

      Eliane (Leituras de Eliane)

      ResponderExcluir
    2. Linda resenha. Toda vez que leio sobre esse livro quero ler. Já tenho meu exemplar, mas ainda não sobrou tempo para curtir essa história linda e triste.
      Bjkas!!

      Monique

      ResponderExcluir
    3. Esse livro é realmente um achado na literatura nacional, vale cada centavo, vale cada lágrima derramada.
      Um dos meus livros preferidos e mais lindos lidos em 2010.
      Consta na minha lista de preferidos e de lá não sai.
      Amei seus poemas tão singelos!
      Beijão e parabéns!

      ResponderExcluir
    4. Oie!!

      Que linda resenha! Eu conheço esse livro apenas pela resenha dos outros blogs, e são só elogios!

      Parabéns!

      Bjs

      ResponderExcluir
    5. Esse livro é, sem dúvidas, o nacional que mais me emocionou. Uma oportunidade e tanto poder lê-lo!
      É, sim, muito delicado e tocante.
      Mas não achei tão grande, não. Achei até que adequado todo o conteúdo. Li rapidamente e fluentemente.
      Adorei sua resenha!
      Beijinhos,
      Mell.
      Croissant Parisiense

      ResponderExcluir
    6. Parabéns pela resenha Carol! Estou ansiosa para ler Apátrida. Beijos!
      http://newsnessa.blogspot.com/

      ResponderExcluir
    7. Carol, Carol, gosta de livros curtos?

      Adorei a resenha amiga! E o seu Haicais ficou lindo!!!! Parabéns

      Poste-a no skoob também!

      Um abração, ana

      ResponderExcluir
    8. É realmente PERFEITO, seria uma de minhas próximas resenhas aqui no blog!

      Não costumo postar resenhas que a Carol já tenha postado, mas para Apátrida vou tirar o chapéu!

      Realmente merece duas resenhas!

      ResponderExcluir
    9. Oba Babi, vou esperar ansiosa pela sua resenha, adoro esse livro e claro que ele vale resenha dupla no blog!
      Avisa!

      ResponderExcluir
    10. hahaha Roubei a frenteira da Babi rsrs

      ResponderExcluir
    11. Eu quero ler desde que foi lançado, mas como estava dando um tempo nos livros mais tristes(acho eu que ele deve ser assim) então por isso ainda não comprei.
      Beijos.

      ResponderExcluir
    12. Excelente resenha, me deixou tentada a ir comprar o livro agora! rs
      Realmente parece ser uma história muito tocante. E tudo indica que eu não vou poder deixá-la esperar muito tempo. ^^

      Beijos, Ju

      ResponderExcluir
    13. Carol, de todas as resenhas que li sobre Apátrida, essa com certeza foi a mais completa, a que mais me emocionou! Parabéns, preciso, agora mais que nunca ler esse livro! Bjo!

      ResponderExcluir
    14. Incrível. Não curto muito livros de guerra, mas já li alguns bem legais. Não fazia ideia de que esse livro era tão bom, agora foi pra minha lista de desejados!
      ;*

      ResponderExcluir
    15. Nossa Parabéns pela resenha!
      Já ouvi maravilhas desse livro.
      Louca para lê-lo.
      Beijos

      Entre Amigas
      entres2amigas.blogspot.com

      ResponderExcluir
    16. Adorei a resenha, apesar de ter lido muitas resenhas elogiando esse livro não sei se eu o leria a história é tão triste que ia chorar o tempo todo mas quem sabe quando estiver num clima para esse tipo ee leitura eu não dê uma oportunidade a ele.

      ResponderExcluir