• Home
  • /
  • Sobre o blog
  • /
  • Colunas
  • /
  • Parceiros
  • /
  • Contato
  • Resenhas Novas

    Como Quase Namorei Robert Pattison - Carol Sabar




    Duda é uma menina,doce e aérea , que não consegue se controlar quando o negócio é Crepúsculo, mal sabe ela que seu maior sonho está para ser realizar! Entre nesta viagem e saiba tudo que penso sobre este livro!

    Antes da mais nada preciso dizer com todas as letras que este é o melhor livro que li no ano. Antes que comecem as caras feias, vou logo falando, eu também não sou fã de Robert Pattison, não ligo muito para Crepúsculo, mas o que me chamou atenção e me fez ler o livro foi a belíssima capa e a escrita.

    Sinopse:
    Aos 19 anos, Duda é literalmente viciada na saga Crepúsculo. Já perdeu a conta de quantas vezes leu os livros da série e assistiu aos filmes. Através de um perfil secreto na internet, ela se comunica com outras fãs do Crepúsculo que, assim como ela, estão totalmente convencidas de que não há garoto no mundo que valha um dente canino do vampiro Edward Cullen. Sua obsessão ganha fôlego com uma temporada de estudos em Nova York, onde ela faz planos mirabolantes para conhecer pessoalmente Robert Pattinson, o ator que interpreta o vampiro nos cinemas. Mas, após um incidente com seus únicos (e insubstituíveis!) livros da saga, Duda entra em verdadeiro surto de desespero. Percebe, então, que uma mudança radical em seu comportamento “crepuscólico” é mais do que urgente. O que ela não esperava era conhecer Miguel Defilippo, seu vizinho na ilha de Manhattan, que é a cara do ator Robert Pattinson! Apaixonante, lindo, rico, misterioso e ambíguo, Miguel acaba se tornando um desejo mais inacessível para Duda do que o próprio astro de Hollywood. Uma história cheia de humor, aventuras e reviravoltas, para você chorar de rir!

    Ah, o tamanho tijolão do livro também me chamou atenção e eu quase desisti, mas ao ler as primeiras páginas não tem como abandonar algo tão divertido e inteligente.
    A autora faz muita intertextualidade com outros livros, com poetas e com programas e personagens de televisão. Para mim isso enriquece muito a leitura, porque transforma a linha entre leitor e narrativa em algo quase inexistente.  Parece que a história aconteceu com a gente e que a personagem é nossa melhor amiga. Eu escrevo deste jeito, então encontrar um livro com a linguagem parecida com a minha foi quase que entrar em um estado completo de Nirvana.

    A autora descreve os personagens com maestria e profundidade. Todaos têm características que são muito bem detalhadas e desenhadas ao longo da narrativa. Não tem um que fique de fora, pois todos têm seu espaço e momento no livro. Foi isso que me conquistou e me fez esquecer a quantidade de páginas, porque eu sou preguiçosa e detesto livros enormes, mas confesso que tentei segurar ao máximo a leitura para não terminar nunca.

    Existem momentos no livro em que vamos sofrer, outros vamos sorrir e em outros vamos até nos tornar o personagem mais malvado, mas tenho certeza que ninguém terá coragem de abandoná-lo. Pelo menos as meninas que amam um bom romance. Podem ficar tranqüilas, porque vocês estão diante do melhor livro do ano. Com clichês divertidos, tipo o final feliz. Como todo bom romance o final é lindo, mas não é irritante. Porque tem livros que a história é previsível do inicio ao fim e não tem nada de interessante no enredo, mas Carol Sabar conseguiu elaborar situações inusitadas e diferentes das que estamos acostumados. Quanta imaginação para o motivo do amor não correspondido!

    A capa é super criativa, o papel do livro com seu cheirinho de velho me deixa louca e a diagramação está muito interessante. Podemos entrar no mundo virtual da personagem através de seu twitter , email e Orkut, ou seja sensacional!

    As crepúscólicas vão amar, porque a Eduarda tem adoração pela série e cita vários trechos, as que não ligam vão amar porque a escrita é super divertida, e as que detestam vão amar também porque o romance é de tirar o fôlego!