• Home
  • /
  • Sobre o blog
  • /
  • Colunas
  • /
  • Parceiros
  • /
  • Contato
  • Resenhas Novas

    Dois dedos de prosa e um pastel: Carol Sabar



    Olá, leitores!
    Apresento à vocês o novo quadro do blog Romances e leituras que veio para arrasar a blogosfera literária.  A ideia é entrevistar os autores sobre seus livros e personagens.  Enfim, divirtam-se com a prosa e escolham um pastelzinho que está uma delícia! 

    O pastel que escolho para acompanhar a entrevista é o de carne, porque se tratando de Miguel Defilippo (moçinho da história) acho que esta é a melhor opção. Eitâ, carne para contar história! hahaha


    Cardápio da entrevistada

    Nome: Carol Sabar
    Idade: 27 anos
    Profissão: engenheira metida a escritora
    Hobbies: ler, escrever, assistir a seriados, navegar na internet, ler, escrever, ler, escrever...
    Um livro: “Harry Potter e as Relíquias da Morte”
    Um filme: “Diário de uma Paixão”
    Uma música: “Something”, The Beatles
    Pastel preferido: Pastel de queijo. Bem sequinho. Não sou chegada a frituras.

    1.       Como foi o processo de criação da Eduarda Maria Carraro ( Duda)?

    A internet foi minha grande aliada. Passei horas e horas observando o comportamento das fãs nas redes sociais, a maneira como interagem umas com as outras, como reagem às fofocas sobre a saga Crepúsculo. A Duda é uma mistura (exagerada, é claro; estamos falando de uma história construída na base do humor!), dos tipos mais comuns de fãs que encontrei por aí.

    2.       Quanto tempo você demorou para escrever o  tijolão, ops!, o livro?

    Demorei sete meses para levantar as paredes, assentar o tijolão com argamassa, pintar toda a casa para finalmente, depois de borrifar um aromatizante em seu interior, apresentá-la ao comprador.

    3.       Porque Robert Pattison e não Taylor Lautner?

    Porque Robert Pattinson é a personificação de Edward Cullen. E eu, assim como a Duda, sou Team Edward até o fim.

    4.       Pelo livro, deu para ver que você é uma pessoa antenada a mídia. Como foi o processo de criação das piadas e comentários, super hilários, relacionados a programas de tevê e séries?

    Cheguei a levar semanas para finalizar uma única piada. Foi a parte mais trabalhosa e, claro, a mais prazerosa. “Pesquisa” é a palavra. Pesquisei muito. Na internet, em livros, na televisão, na vida real. Sou uma pessoa observadora e quando comecei a escrever a história da Duda, passei a andar com papel e caneta para não perder uma boa piada, que sempre surge nos lugares mais inesperados: no cinema, no provador da loja, no trânsito, no dentista, na manicure, no chuveiro, no elevador, na missa...

    5.       Você pretende seguir carreira ou este é filho único? ( Por favor, diz que está em casa trancada no quarto escrevendo outros 15 iguais a esse hahaha)

    Eu não parei de escrever um só dia desde que terminei meu primeiro livro! É desesperador! A falta de tempo então... angustiante! Por mim, ficaria trancada no quarto escrevendo sem parar, sem comer, sem dormir, sem fazer qualquer outra coisa a não ser mergulhar cada vez mais fundo na criação das personagens, me divertir, me envolver.
    Estou finalizando outra comédia-romântica. Mais romance que comédia, na verdade. Bem no estilo fofinho, gut-gut.  

    Para terminar, vou colocar algumas pimentas no seu pastel e perguntar o que não quer calar.
    Qual loucura você faria para dar uns beijos em Robert Pattison?

    Uns beijos? Oh, my God!
    Bem... Eu iria de Juiz de Fora ao Rio de Janeiro dirigindo meu carrinho, atravessaria o Atlântico num caiaque para, em seguida, desbravar o continente africano no lombo de um camelo, atravessar o Mediterrâneo a nado, Itália e França de carona; sempre subindo, sempre para o norte. Na terra da Rainha, depois de me utilizar da famosa técnica do acotovelamento a fim de furar a confusão na frente da casa da vítima, mandaria um “Dá licença, Kristen Stewart?” (tudo na mais perfeita educação), agarraria com as duas mãos aquela cabeça branca e loura de Robert Pattinson, para, enfim, tascar-lhe um beijo na boca, a boca tão linda de caninos proeminentes.
    Em seguida, perderia meu namorado.

    Obrigada Carol por ser a primeira a participar do quadro Dois dedos de prosa e um pastel! Tenho certeza que todos os nossos leitores vão adorar e encher a sua caixa de email, twitter e facebook de perguntas!