Último dia do ano e venho, em meu nome e em nome da Carol, agradecer cada comentário, cada participação e cada gesto de carinho que vocês tiveram com o R&L

Esse blog começou como um hobby e hoje faz parte de mim, é uma extensão do que eu sou. Boa parte disso é culpa de vocês e do retorno que vejo cada vez que chego do trabalho e corro para ver os comentários que deixaram ao longo do dia. 

Espero que em 2012 possamos estar juntos todos os dias, como sempre fazemos, compartilhando nossa grande paixão por esse universo que só nós entendemos. 

Tenho certeza que a Carol concorda com minhas palavras e assim como eu, deseja um ano novo repleto de alegrias, sucesso e paz. Um ano novo mais tolerante e mais compreensivo, mais apegado, mais carinhoso. Um ano novo de realizações pessoais e de muito, muito amor!

Então galera, vamos deixar para trás todas as coisas ruins que porventura aconteceram em 2011 e começar o ano com o pé direito!!!!

Que venha 2012 porque esse será o meu (e o seu) ANO!!!! 

Cadê minha taça??? Quero brindar!!! *-*


*   *   *   *   *   *   *   *   *   *   *   *   *   *   *   *   *   *   *   *   *   *   *   *   *  


Que tal fechar esse post com as melhores resenhas de cada mês???


Em Janeiro eu me apaixonei novamente pela Paula Pimenta e seus personagens. Fazendo meu Filme 3 roubou a cena do mês e ganhou o Oscar de queridinho da vez. 
"FMF3 me deixou acordada até altas horas da madrugada e me rendeu litros de lágrimas e boas gargalhadas. É definitivamente impossível largar o livro. (...) O livro é maravilhoso e adoro a maneira como a Paula desenvolve as tramas paralelas através dos email`s e das conversas no msn!"
Resenha aqui!


Em fevereiro o charme de Lucius Vladescu (com ênfase na sílaba do meio, por favor) ganhou meu coração e me arrancou suspiros. Beth Fantanskey e Como se livrar de um vampiro apaixonado foram minha resenha destaque.
"Como se livrar de um vampiro apaixonado é, sem dúvida, um dos melhores YA (young adults) que eu li. O livro tem uma linha própria e não segue aquela 'receitinha batida' que encontramos ultimamente nos livros do mesmo estilo. "
Resenha aqui!


O mês de março me deixou em dúvida. Teve tanta coisa boa... Mas Anne Fortier e Julieta ficaram com o título. E não podia ser diferente. Fiquei apaixonada por essa versão de Romeu e Julieta tão rica e bem escrita. 
"Com uma riqueza de fatos históricos e uma reconstituição criteriosa do cenário medieval, Anne nos apresenta  um livro maravilhoso, com personagens bem desenvolvidos e uma história de amor vista por diversos ângulos. (...) Sem dúvida um dos melhores livros que li. Vai entrar para minha lista de INTOCÁVEIS!"
Resenha aqui!

Abril foi o mês da Diva. Laços de Gelo arrebatou meu coração. Fazia tempo que não me identificava tanto com um personagem como aconteceu com Brianna, que apesar de ser extremamente sensível, mostrou-se uma mulher decidida e firme (e excelente cozinheira).
"Nora Roberts nos traz uma linda história de amor, entre uma mulher frágil e inocente e um homem impulsivo, experiente e sem vida. O livro é delicado e sútil e a autora retrata a protagonista de uma maneira muito peculiar. "
Resenha aqui!


E não é em maio Nora Roberts ganhou mais uma vez??? O cenário Irlandês de Diamantes do Sol e toda aquele 'fogo' dos irmãos Gallagher acabaram com meu pobre coração. Não se assuste se esbarra novamente com essa trilogia até o final do ano. Deus, como eu AMO essa série!!!
" [...] Eu gostaria de levar vocês à Irlanda e atravessar as portas do Gallagher's Pub, onde o fogo arde baixo, e as canecas estão esperando. Tenho uma história para contar." Nora Roberts
Resenha aqui!

O título destaque de junho ficou para o docinho Anna e o beijo francês. Adorei a leveza do romance e o ponto alto do livro foram as cenas engraçadas. 
"Não posso deixar de comentar que o livro é recheado de cenas engraçadas, como Anna e sua alimentação precária a base de pão e frutas, por pura insegurança de fazer um pedido em francês e as provocações e brincadeiras entre nosso casal preferido!"
Resenha aqui!



Foi em julho, mês do meu aniversário, que caí nas graças da IRMANDADE!  O escolhido não poderia ser outro: Wrath, o Rei Cego e sua história em Amante Sombrio

"Antes de mais nada quero oferecer o chicote a quem quiser aceitar! Ok, eu mereço no mínimo oitenta chibatadas por deixar esse livro maravilhoso, envolvente e hot na estante por quase seis meses!"
Resenha aqui

Não falei que ela voltaria? Trilogia do Coração marcando presença novamente na minha listinha, dessa vez com o segundo volume, Lágrimas da Lua, para fechar o mês de agosto com louvor.
"Uma atmosfera mágica... Penhascos e colinas Irlandesas e um encantamento a ser quebrado... Preciso falar mais alguma coisa? "
Resenha aqui

Setembro é o mês de A Linguagem das Flores, um livro que me encantou pela sutileza e lição de vida
"A única coisa capaz de despertar sentimentos e prazer em Victoria são ao flores e seus respectivos significados."
Resenha aqui

Outubro me trouxe uma grande paixão, um vício, um amor incondicional: Zsadist, meu Amante Desperto. Mais um livro de J. R. Ward que me deixou sem palavras. 

"Emocionante e extremamente hot, Amante Desperto é de tirar o fôlego, assim como os demais livros dessa série (leia as resenhas no final desse post). A história de Zsadist me fez chorar muitas algumas vezes. Escravo de sangue, Z. foi, durante muitos anos, vítima de maus tratos e abusos, o que fez com que ele se transformasse nessa criatura insensível e pronta para explodir a qualquer momento. "
Resenha aqui!

Em Novembro e início de dezembro tirei férias do R&L e tive uma 'ressaca literária' que durou um tempinho. Só em meados de dezembro retomei meu ritmo. Não poderia deixar de escolher minha última resenha de 2011 como a destaque do mês: O Diário de Suzana para Nicolas.  

"Há onze meses viviam um relacionamento perfeito, com amor, entrega e carinho. Katie podia jurar conseguir ver esse sentimento cada vez que Matt olhava em seus olhos. Mas havia se enganado e agora seu coração estava em pedaços. O homem que ela amava a havia abandonado, sem explicação."


Resenha aqui!

E você, já fez a lista de melhores do ano??? Deixe sua listinha ou dicas de leitura aqui nos comentários! 






Katie Wilkinson é uma editora sênior da cidade de Nova York, especializada em romances e poesias. Foi assim que ela conheceu Matthew Harrison, o homem incrivelmente lindo que, um belo dia, entrou em sua sala para deixar os originais de seu livro de poesias. A partir daquele dia eles não se desgrudaram mais. 

Foi fácil, muito fácil amar Matt. Eles gostavam das mesmas coisas... Assistir 'Ally McBeal', alugar 'Memórias de uma Gueixa', sair para jantar e depois beber alguma coisa, iam à igreja e passavam as tardes de domingo juntos, ela lendo o 'Times' e ele revisando seus poemas espalhados por toda a cama. Era fácil para Katie ter Matt por perto.

Há onze meses viviam um relacionamento perfeito, com amor, entrega e carinho. Katie podia jurar conseguir ver esse sentimento cada vez que Matt olhava em seus olhos. Mas havia se enganado e agora seu coração estava em pedaços. O homem que ela amava a havia abandonado, sem explicação.


No dia seguinte, Katie encontra um pacote com a caligrafia de Matt:

"Querida Katie, 

nada do que eu dissesse ou fizesse poderia chegar perto de expressar o que estou sentindo. Foi tudo culpa minha. Assumo toda a responsabilidade. Sinto muito pelo que permiti que acontecesse entre nós. Você é perfeita, maravilhosa, linda. Não foi você. Fui eu. 
Talvez esse diário explique as coisas melhor do que eu jamais conseguiria. Se puder, leia-o. 
É sobre minha mulher, meu filho e eu. 
Preciso avisá-la, porém, de que algumas partes provavelmente são difíceis de suportar.
Nunca planejei me apaixonar por você, mas me apaixonei.

Katie virou a página." [ Páginas 14 e 15] 


Primeiro livro que leio do renomado James Patterson e estou totalmente encantada e emocionada. O Diário de Suzana para Nicolas mexeu comigo de tal maneira que não sei o que escrever nessa resenha. Não quero falar demais, por isso me detive às páginas iniciais para apresentá-lo a vocês.

Quanta sensibilidade, quanta emoção. Que história de amor maravilhosa para fechar minhas leituras de 2011. É impossível não se apaixonar por TODOS os personagens. Isso mesmo, você vai concordar comigo. TODOS os personagens são perfeitos. Não existe vilão, não existe uma trama de inveja e mulheres despeitadas que disputam o amor de um homem. O livro é só sentimento. tanto sentimento que te faz desejar viver um amor tão grande que não caiba dentro de si.

James alterna, de forma impecável, capítulos entre a leitura do diários e a vida de Katie, a maneira como ela absorve o que lê, seus sentimentos, suas dúvidas, frustrações. É impossível não viver, de uma só vez, essas duas realidades, esses dois amores.

Conversando com a Carlinha do blog Sonho de Reflexão, fiquei sabendo que o filme foi lançado aqui no Brasil 6 anos atrás com o título: Um Diário para Nicolas. Na época o livro não estava disponível em nosso país. Agora, a Editora Arqueiro resolveu nos presentear lançando essa brilhante obra. 






Apaixonante! Leia e se emocione!!!





Babi Dewet
Cardápio da entrevistada

Nome: Barbara Dewet
Idade: quase 25 anos!
Profissão: Escritora e empresária
Hobbies: ler, assistir seriados e comer.
Um livro: Harry Potter
Um filme:  Star Wars
Uma música: All My Loving, Beatles
Pastel preferido:  de queijo! Melhor ainda se for aquele chinês, recheadinho!


SABADO_A_NOITE_1277420064P



A Babi Dewet é autora do livro Sábado à Noite que teve ínicio em sites de fanfics, ou melhor dizendo, o primeiro texto era uma fanfic da banda McFly que virou livro e conquistou muitos fãs.





R&L. Quando você escreveu a fic você tinha planos de transformá-la em livro?
BD. Não, acho que nem pensei nisso na época. Eu só queria escrever!

R&L. Como foi o processo de transformação da história no modelo de fic para livro? Você teve que alterar muita coisa, mudar personagens?
BD. A transformação foi chata porque precisei recriar os personagens e algumas cenas. Apesar de tudo, também foi divertido. Como fanfic não tinha quase nenhuma descrição e também existiam as músicas do McFLY. Tudo isso precisou ser mudado.


R&L. Como foi o processo de diagramação e criação da capa? (a capa do livro é lindaaa d+)
BD. Obrigada! A capa foi cuidadosamente criada pela minha equipe especial de amigos criativos! Um amigo desenhou, o outro criou o designer, outros me ajudaram, deram palpites e torceram. Eu queria algo simples e bonito, que não ficasse muito feminino - e ainda assim romântico. Também preferi o uso da ilustração porque poderia criar um personagem totalmente novo, seguindo os padrões do protagonista!


R&L. Durante a narrativa podemos ver situações e características dos personagens muito profundos e emocionantes. Você se inspirou em algum escritor, ou lê livros clássicos para formar esta base?
BD. Acho que minha forma de escrever é muito inspirada na JK Rowling e no André Vianco. Sinto que tenho uma veia cômica pros diálogos como a Rowling e gosto de. escrever. frases. curtas. como o André Vianco. Hahaha mais do que isso, claro que me inspiraram. Mas não me baseei em nada específico. Comecei a ler clássicos muito tarde, também.


R&L. A pergunta que não quer calar: Veremos a continuação de Sábado À Noite?
BD. Veremos e isso está mais breve do que imagina! Tan-tan-tan!


R&L. Para melhorar o papo vou colocar umas gotinhas de pimenta malagueta no seu pastel. Para pegar fogo de vez! Se arder demais pode tomar um refresco e deixar para responder quando se sentir melhor! RS
BD. Odeio pimenta, noooooooooooooooo...


R&L. O que você faria para passar um dia, sozinha, com a banda McFly em uma ilha deserta?
BD. Isso é magia. Já entrevistei os caras e eles são simplesmente fantásticos. Mas nunca fui uma fã xiita que sonha em casar com os quatro e colocá-los na gaveta e tudo mais. Minha ilha deserta com o McFLY serviria pra um show particular e se eu fosse muito rica, provavelmente colocaria esse plano em prática AGORA.


Babi, obrigada pela participação no nosso quadro! Foi um prazer tê-la aqui conosco! Muito sucesso em 2012 e estamos esperando ansiosas essa continuação!

Beijinhos e comentem na entrevista pessoal!!





Oi pessoal, o resultado demorou (desculpeeem), mas saiu!!!!

Depois de todos os formulários conferidos (isso mesmo, um por um) chegou a hora de anunciar o vencedor (a)!


Parabéns Leninha!!! 

 Já sabe né? Mande seus dados para romanceseleituras@yahoo.com.br


Beijos pessoal e não deixem de participar das promoções que estão rolando no blog:






Gabi, Ritinha e Manu são as melhores amigas de todo mundo e já passaram por muitas coisas juntas, isso inclui tietar o grupo de quatro meninos cantores-artistas-acrobatas-malabaristas-e modelos de sucesso Slavabody (primeiro livro, Tudo por um Pop Star). Mesmo sendo inseparáveis como toda boa amiga deve ser uma da outra, as nossas 'fofoletes' da vez também possuem suas particularidades.

Manu é loira e linda, muito linda. Descolada e antenada, ela adora beijar muuuuito e nem pensa em arrumar um namorado. Ritinha, por sua vez, continua BV (boca virgem) e não tem a menor pretensão de beijar ninguém só porque todo mundo está fazendo! E Gabi??? Ahh, Gabi só tem olhos para o Diogo, o Di, o mais novo solteiro da escola e ainda por cima surfista e metido a cantor. 

Gabi só pensa, come e respira o Di. Está totalmente apaixonada por ele enquanto o gatinho está mais preocupado com futebol e diversão. E é essa paixão que vai nos levar para o mundo da colônia de férias mais legal que existe. Vida D'ouro é sinônimo de disciplina, de rigidez e de animação. Gincanas, festas e muito, muito amor no ar. 

As três meninas são amigas inseparáveis, daquelas que 'pegou para um pegou para todas'. E é exatamente por isso que Dona Gabriela consegue arrastar todo mundo para essa roubada maravilhosa colônia de férias que é o sonho de todo pai responsável. Oi??? Não se espante, a princípio a Vida D'ouro pode ser assustadora com todas as suas rigorosas regras de sobrevivência  (né, Manu?), mas quando você conhece, nunca mais esquece. 

Já imaginaram essas três meninas em uma colônia de férias altamente rígida e com altas festas? Nãoo??? Então leia 'Tudo por um namorado' para saber exatamente o que o trio aprontou por lá.

Definitivamente a Thalita Rebouças tem o dom de escrever para o público jovem. Tudo por um namorado me encantou e me fez relembrar o tempo de adolescência, as festinhas, os amores da minha vida (que duravam apenas um mês e logo davam lugar a novos amores eternos e platônicos). 

Adoro a forma como ela escreve e os termos que utiliza. Juro! Consigo enxergar minha prima de 15 anos falando e fazendo aquelas caras e bocas, hahaha! Acho que é exatamente por isso que a autora coleciona tantos fãs. Palmas para a Thalita e palmas para Tudo por um namorado.  

Só não posso deixar de comentar um ponto que incomodou. Mesmo sendo um livro para o publico infantojuvenil, acredito que a realidade deve ser preservada e explorada. A autora criou uma 'cena' altamente improvável, impossível de acontecer e, ao meu ver, totalmente desnecessária para o andamento da história. 

Fora isso, nada a declarar! Um livro perfeitamente escrito, com a revisão impecável da Rocco e que me fez voltar pelo menos uns 15 anos no tempo. (Nossa, estou ficando velha!)


Tudo por um Pop Star
Tudo por um Namorado
Tudo por um Feriado





Olá leitores,


Hoje vou resenhar mais um livro de autor nacional que tive a oportunidade de ler no booktour do blog da Tathy (Eu sou assim).




Sinopse - Tortura cor de rosa - Por que as meninas também sabem ser cruéis
Ao mudar-se para São Paulo com seus pais, Ava pensou que poderia ter uma vida normal, como a de todas as meninas da sua idade, que têm amigas com quem conversar, com quem sair e com quem divertir-se naquela cidade cosmopolita. O novo bairro é bonito e elegante, e o novo colégio parece-lhe uma promessa de novos dias por viver, repletos de bons acontecimentos. Porém, já no primeiro dia de aula, Ava descobre que nem mesmo ali a vida é perfeita. Sem que saiba direito como, torna-se alvo de uma garota cruel, que está sempre cercada por fiéis seguidoras, com as quais forma uma espécia de gang. É quando tem início o bullying, que tornará a vida de Ava um inimaginável e completo inferno. "Ava encarou-a por um momento, abalada, tentando disfarçar o pavor que se espalhava pelo seu corpo e as lágrimas que ameaçavam cair de seus olhos. Sentiu-se tomada por um ódio desconhecido. Queria asfixiar aquela garota. Jamais, em tempo algum, pensara que um dia fosse sofrer ameaças daquele tipo, de humilhação mórbida. Dois sentimentos fortes brotaram-lhe: a indignação e o desejo de vingança. Porém, o medo se espremeu entre eles. Se Jaque tinha mesmo feito aquilo com Yoshie, porque não faria com ela?"


O livro é muito interessante, principalmente por conta do assunto em pauta mais do que polêmico nos dias de hoje. O bulllying vem acontecendo com muita freqüência nas escolas, então cada vez mais livros estão sendo feitos sobre este assunto. Pensei que fosse me deparar com um livro clichê e me surpreendi. As personagens são marcantes, o ambiente bem detalhado, a narrativa flui, mas às vezes emperra com algumas expressões religiosas e palavras  formais. Para mim esse foi o ponto chato do livro, porque quando estava no ápice da história, entrava uma lição de moral, ou então alguma frase relacionada a igreja.


Eu não gosto muito de ler livros com cunho religioso, mas a história é muito interessante e vale a pena ser lida por quem não faz parte deste grupo. Apesar disso, o texto é conciso e as idéias bem elaboradas. É um livro que chamo de redondinho. Importante e bem escrito. Acredito que este é um livro importante para os jovens e interessante para tanto os pais quanto para os filhos repensarem certas atitudes. 


A personagem que mais gostei foi Ava, porque além de ser diferente e original, não se deixou abalar pelas críticas e seguiu em frente forte e segura do que deveria fazer. Gostei da atitude da personagem e continuei a leitura com um sentimento bom.


Só a capa que realmente não dá! Eu não gosto muito de capas com pessoas, prefiro as desenhadas, ou com uma produção que me encante. Infelizmente, a capa ficou estranha e simples, mas nada que não possa ser mudado! Recomendo a leitura, mas aviso que não é um romance comum. Considero uma leitura para adolescentes que estão sofrendo disso e para quem quiser saber mais sobre o assunto.  O livro parecer ser feito para escolas, porque, acompanha uma folha de exercícios.

Beijos, 







Hoje é domingo, dia de Natal e o Romances & Leituras traz como presente uma super promoção para os seus leitores: Dividindo Mel, o livro da escritora/blogueira Íris Figueiredo.


dividindo mel

Para concorrer é só seguir as regras abaixo, vamos lá?
1. Seguir publicamente o R&L. É só clicar em ‘seguir’ ali na barra lateral e pronto!
2. Deixar um comentário nesse post dizendo:  '' Eu quero ajudar Mel a fazer a sua escolha''.
3. Residir no Brasil

Regras Ok? Agora é preencher o formulário de inscrição e torcer!




Você já está concorrendo! Quer ter chance extras de ganhar??? Então vamos lá…

4. Seguir o @eromances no twitter 
5. Curtir a página do blog no facebook
6. Comentar na resenha do livro
7. Comentar nas resenhas do blog APÓS o inico dessa promoção
8. Divulgar a frase abaixo em redes sociais (vale divulgar 2 vezes ao dia)



#Sorteio O @eromances está 'Dividindo Mel' com seus leitores. Participe: http://bit.ly/rQ4V4x




Agora é só cruzar os dedos e torcer!!! Boa Sorte!!!



Tenho obrigação de começar esta resenha falando o quanto a capa deste livro é linda e extremamente fofa. Quando a Íris divulgou a capa, fiquei encantada com o trabalho e com a cor! Só digo, por experiência própria, que os meninos vão se incomodar um pouco, mas nada que a leitura não compense. O livro foi escrito pela blogueira e amiga Íris Figueiredo do blog Literalmente Falando!

Sinopse – Dividida entre dois apaixonantes rapazes, Mel precisa escolher com quem ficar, não sem passar pelas mais divertidas – e constrangedoras – situações. Decida com ela em Dividindo Mel, romance de Iris Figueiredo. Todo mundo sabe o que é se apaixonar: o frio na barriga, os abraços, os beijos e os sorrisos. Só que ninguém gosta quando o relacionamento dá errado e termina de uma hora para a outra, sem explicações. Melissa sabe muito bem disso. Afinal, ela nem chegou a duas décadas de vida e possui uma lista de ex-namorados (e alguns ex-qualquer-coisa-indefinida) maior do que gostaria. Mel prometeu para Rebeca, sua melhor amiga, que agora iria focar em seu futuro e deixar os relacionamentos para depois, pois tendiam a terminar mais rápido do que começavam. O que ela não esperava era conhecer, por acaso, um cara maravilhoso que parecia o Príncipe Encantado com quem tanto sonhou. E, menos ainda, que seu melhor amigo voltaria para a cidade trazendo consigo um monte de lembranças e acontecimentos especiais. E agora, como ficará o já cansado coração da dividida Mel?


A narrativa flui muito bem e os personagens foram bem desenvolvidos. Mel é uma jovem universitária independente que se envolve com vários homens até encontrar aquele que faz seu coração bater mais forte, mas como toda história de amor, até o príncipe encantado aparecer a mocinha engole um monte de sapo. Bom, eu me identifiquei muito com a Mel, porque namorei bastante na adolescência e sempre chorava quando terminava um relacionamento, achando que era o fim do mundo!


A diagramação  e a qualidade do livro também me chamaram a atenção. Pode parecer frescura mais eu leio com muito mais prazer quando o livro tem um papel bonito, letras grandes e agradáveis aos meus olhos e páginas com margens. Quando o livro tem a letra miúda e toda coladinha na borda,aff, a leitura demora para fluir, mesmo que a história seja boa!


Outro ponto que gostei foram as introduções de capítulos que vieram com o desenho da capa. A leitura é boa, a história redondinha e o livro é bem divertido. Recomendo apreciar a história em um dia bem quente de verão em uma praia ou piscina maravilhosa, com uma trilha sonora bem romântica. Tenho certeza que vocês vão se encantar por Mel assim como eu gostei!


Apesar de o livro ser bem narrado e com os diálogos necessários, gostaria de fazer uma crítica de leitora apaixonada por romances. Achei o enredo um pouco clichê e os personagens masculinos, Hollywoodianos demais, sem muitas aventuras. Eles poderiam ter personalidades diferentes, mas nada que impeça  ou atrapalhe a leitura!

Amanhã, terá uma superrrrrrrrrrrrrrrrr promoção do livro Dividindo Mel! Não percam! ^^

Feliz Natal!!

Beijos,

Carol Estrella





Depois da grande tragédia que assolou sua família, Katherine Patterson mudou-se de cidade, passando a viver com sua tia Vivien. Seu objetivo agora era começar do zero, no total anonimato. Onde ninguém a conhecesse ou soubesse sua história. Onde olhos curiosos e acusadores não a seguissem por todos os cantos. 

Katherine estava conseguindo ter êxito em seu plano de passar despercebida até que a bela e rica Alice cruzou seu caminho. Alice Parrie é linda, popular e extremamente decidida. Ela realmente sabe o que quer e, com seu jeito sedutor manipula e faz que com todos a coloquem no lugar onde  gosta de estar: o centro das atenções. 

Assim era o relacionamento que ela levava com o *fofo* Robbie, um rapaz sensível e inteligente, que era feito de gato e sapato por ela. Robbie era totalmente viciado em Alice e, mesmo aturando as maiores humilhações da diva, sempre acabava voltando para satisfazer seus caprichos.  

Os três tornam-se inseparáveis, fazem tudo juntos: saem, viajam... Alice e Robbie ocupam todos os espaços da vida de Katherine e, desde que os dois novos amigos apareceram ela experimenta novamente a alegria de viver. Essa nova fase, no entanto, vem acompanhada de grandes descobertas e experiências... Algumas renovadoras e outras não tão boas.


Às vezes nem tudo é o que parece, atrás de uma bela máscara pode haver um coração repleto de maldade. 


Meu primeiro contato com o livro de Rebecca James foi caótico. Acho que não estava preparada para a intensidade de sentimentos que encontrei. Acreditei tratar-se de mais uma leitura vazia, com dramas adolescentes e crises de maldade entre amigas que disputam alguma coisa (popularidade, um namorado...). OMG! Que engano!
Decidi que não o leria de imediato, que precisaria de mais um tempo. Até que ontem eu não pude mais resistir. Peguei com a intenção de ler apenas o primeiro capítulo e quando dei por mim, eram quase meia noite e eu fechava o livro após uma leitura intensa, cheia de lágrimas, risadas e um gostinho de QUERO MAIS DE REBECCA JAMES. 


Totalmente envolvente, Bela Maldade me deixou extasiada. O livro é narrado em primeira pessoa e, ao mesmo tempo que narra a realidade da amizade entre Ketherine e Alice, nos remete a fatos do passado e à vida de Katherine quatro anos depois. Denso, bem construído e forte, o livro é tão realista que faz com que consigamos nos enxergar dentro da história. 


Sem dúvida, uma leitura extraordinária para fechar o ano! Um dos melhores do 2011!














Após a morte de seus pais, Jéssica ficou responsável pela continuidade do patrimônio da família, incluindo a manutenção de Crosslyn Rise, mansão que pertenceu a seus descendentes por várias gerações. No entanto, parece que todos os seus esforços em controlar as finanças e manter Rise de pé não bastam para arcar com as despesas e pagar os inúmeros credores. 

"- Não amo o cimento e o tijolo, nem a cozinha, o vestíbulo ou a biblioteca. Amo a propriedade como um todo. O charme do velho mundo. O cheiro de madeira encerada e de história. A beleza do lugar - as ávores, os lagos, os pássaros, os esquilos,  a paz, a serenidade. Mas não é só isso. Amo o que Crosslyn Rise representa. O fato de estar na minha família há tantos anos; de ser um pequeno mundo à pate. [...]"
Jéssica, página 14

Jéssica Crosslyn tem duas alternativas, vender Rise para alguém que não reconhece o valor da propriedade e que vai acabar por fatiá-la em lotes menores, ou tentar algo mais ousado. Com a ajuda de Gordon, o contador, Jess percebe que seu plano pode dar certo, mas, para isso ela precisa da ajuda de alguém Carter Malloy, a pessoa que mais odeia no mundo e a única capaz de saber identificar o valor sentimental da construção. 

Carter Malloy é o filho do jardineiro da mansão, com quem Jéssica foi criada. Quando criança era um menino cruel, capaz de utilizar os pontos fracos de Jess apenas para atingir e magoar seus sentimentos. Invejoso, Carter sempre desejou ter uma vida como a dos Crosslyn e, por muitas vezes meteu-se em confusões sem tamanho.

Mas algo mudou, Carter agora é um arquiteto renomado e conceituado, dono de sua própria empresa. Será que a mudança seria também interna, ou ele continuaria sendo aquela pessoa maldosa e sem coração de anos atrás? 

Primeiro volume da 'Trilogia da Esperança', Sonhos (Harlequin 2007, 280 páginas) me deixou encantada. Adorei a escrita fluida da autora, que até então não conhecia, e a forma  coesa que constrói os personagens. 

Jéssica é uma professora que não percebe o quanto leva uma vida solitária atrás dos muros de sua mansão decadente. Carter é um homem que sofreu e passou por diversas situações que lhe tiraram toda a força. Vocês concordam que não poderia dar mais certo? 
A leitura é leve, descontraída e rápida e o livro tem cara de romance de banca trajando Black Tie. 



Obs. Em minhas pesquisas na internet, descobri que existem 2 livros da Barbara com o mesmo título. Esse da capa no início do do post, e um que contei as 3 histórias da trilogia em um único volume. 

Querido Papai Noel!

Este ano eu me comportei como uma donzela.  Em Janeiro fui rainha e me deliciei com os romances açucarados de Barbara Delisnky. Em Maio cansei de mandar e resolvi entrar no mundo celta de Elphane. Só não sei se fiz a escolha certa, pois acabei chegando em Setembro com os olhos vermelhos de tanto chorar pelos personagens da nobre Susan Wiggs.  Respirei fundo e encontrei consolo em Nora. Minha, querida, preferida, segurou minha mão quando eu mais precisei de ajuda e orou por mim, inundando meu coração de esperança e magia. Diante de tanta coragem,  reuni forças para encarar Gena Showalter, mas logo me encantei pelas irmãs Keys e meu coração voltou a ficar despedaçado. Claro, tudo de uma forma muito gostosa e prazerosa. 
E, aí, bom velhinho? O que me diz, fui ou não fui uma boa garota?

Uma donzela! Apaixonada por romances, apaixonada por livros, apaixonada por palavras.
Louca de pedra que perde horas cuidado de um blog sem fins lucrativos e mais varrida ainda, por virar a noite lendo (mas pelo menos tenho a companhia dos musculosos e eternos garanhões das bancas).
Por isso, mereço ganhar o livro Regressos da Nora Roberts, afinal, uma diva como eu, merece ganhar um presente de outra diva!
Leitores, essa foi a cartinha de natal que o blog escreveu para #NatalHarlequin. Apesar de ter outro endereço, acredito que a carta sirva para todos nós. Leitoras, que amamos um romance meloso e ficamos horas chorando, sorrindo e nos encantando com histórias da vida.