• Home
  • /
  • Sobre o blog
  • /
  • Colunas
  • /
  • Parceiros
  • /
  • Anuncie
  • Resenhas Novas

    Príncipe Sombrio - Christine Feehan



    Mikhail Dubrinsky não é humano, nem vampiro. É o líder de uma raça com instintos animais que possui inúmeros poderes e dons, como comunicar-se utilizando os poderes da mente, dom de cura e ainda assumir a forma de alguns animais. Os Cárpatos alimentam-se de sangue humano, porém não chegam a matar para isso, e utilizam a terra para recuperar suas energias e descansar. 

    Extremamente possessivos, os machos da espécie possuem uma verdadeira relação de proteção e fidelidade com suas companheiras. Eles dependem do encontro de sua ‘outra metade’ para recuperar a visão de cores e a capacidade de sentir emoções. Essa química jamais permitiria que um macho traísse sua companheira e nem permitisse que outra pessoa a tocasse.


    Mikhail, no entanto, vivia solitário, perdido em seus pensamentos e suas obrigações de manter a raça a salvo e garantir o futuro, que estava ameaçado. Haviam poucas mulheres e as humanas não eram capazes de suportar a transformação. Além disso, os Carpátos estavam sendo vítimas de constantes ataques e tentativas de assassinato. Muitas mulheres e seus filhos haviam morrido.

    "Mikhail levantou voo, sobrevoando a floresta. Aquilo não era um adeus. Ele não ia permitir que fosse. Não podia permitir. Sua sobrevivência dependia dela.
    Algo, alguém, havia despertado o seu interesse, sua vontade de viver. Ela o havia feito lembrar que existia uma coisa chamada riso, havia mais na vida do que a simples existência." página 16

    Raven Whitney era diferente. Desde pequena ela possuía o dom de ler a mente das pessoas à sua volta, fato que a atormentou por um bom tempo, até que ela foi capaz de desenvolver uma barreira. Raven evitava qualquer contato físico com as pessoas, o que quase sempre funcionava. Menos quando ela estava diante de uma mente perturbada ou muito sofrimento. Ela vivia em constante solidão. A mesma solidão de Mikhail. 

    Raven é capaz de sentir a solidão e sofrimento e consegue algo inédito, comunicar-se com Mikhail através da mente. O líder então, passa a ver o mundo com as cores que até então, não era capaz de enxergar. 

    Seria ela capaz de utilizar seu dom para ajudar Mikhail nessa luta para proteger os Cárpatos?!?

    Tive o enorme prazer de ler essa série, alguns anos atrás, naquele formato que não deve ser mencionado e confesso que aguardei ansiosamente o lançamento desse, que seria o ponto de partida para os leitores brasileiros se deliciarem com a escrita de Christine Feehan. Finalmente, a editora Universo dos Livros resolveu trazer Príncipe Sombrio, 404 páginas, aqui para o Brasil.

    Admito que sou suspeita para falar, uma vez que sou apaixonada pela série, e que minha curiosidade em ler a edição publicada no Brasil aumentou depois dos rumores acerca dos erros de tradução/revisão. Como boa leitora, lá fui eu conferir! Infelizmente, o livro contém sim muitos erros e, em alguns momentos, tive que voltar um pouco a leitura para entender o contexto, o que é uma pena. Espero encontrar uma maior atenção nas futuras publicações. 

    O fato de ser uma edição comemorativa e ter 100 páginas a mais não influenciou em nada a MINHA LEITURA. (Em Caps Lock para que não haja dúvidas que estou falando da minha opinião. É pessoal, ok?). 


    Enfim, acho que apesar dos deslizes, o enredo é excelente e quem gosta do gênero vai ficar encantado com o que encontrará na narrativa de Christine. Garanto que os próximos volumes são ainda mais intensos (e hots)! 



    Vamos às pedras!