• Home
  • /
  • Sobre o blog
  • /
  • Colunas
  • /
  • Parceiros
  • /
  • Contato
  • Resenhas Novas

    Resenha Musicada - O céu está em todo lugar


    Oi galera,
    meu nome é Laís Pâmela e sou a nova colunista do ReL. Serei responsável pela coluna "Resenha Musicada".
    Quinzenalmente estarei resenhando um livro e inserindo músicas que combinem com a história. Essa é uma forma de unir os dois maiores prazeres da minha vida: música e livros. 
    Enfim, espero que vocês gostem e se tiverem ideias de músicas, por favor, coloquem nos comentários, farei o possível para ler todos e responder.

                                                                                                                                                                                                       



    “Você pode contar a sua história da maldita maneira que quiser. É o seu solo.” 

    "Lennie Walker, de dezessete anos de idade, gasta seu tempo de forma segura e feliz às sombras de sua irmã mais velha, Bailey. Mas quando Bailey morre abruptamente, Lennie é catapultada para o centro do palco de sua própria vida – e, apesar de sua inexistente história com os meninos, inesperadamente se encontra lutando para equilibrar dois. Toby era o namorado de Bailey, cujos sentimentos de tristeza Lennie também sente. Joe é o garoto novo da cidade, com um sorriso quase mágico. Um garoto a tira da tristeza, o outro se consola com ela. Mas os dois não podem colidir sem que o mundo de Lennie exploda."


    Lennie não é uma garota comum, louca por romances vitorianos, musicista e nerd, se vê perdida quando Bailey, sua irmã mais velha, morre subitamente. Lidar com a morte da pessoa que servia como alicerce não é nada fácil pra nossa protagonista.

    “Tudo bem não estar bem, às vezes é difícil de seguir seu coração. Lágrimas não significam que você está perdendo, qualquer um se machuca.” (Who are you – Jessie J)

    Quatro semanas depois da morte de Bailey, Lennie retorna a escola e conhece Joe, um aluno recém-chegado da França que estava substituindo-a na banda. (pausa para suspiros *--*) Logo de cara algo muito forte surge entre eles, e no meio disso existe a música que os conecta. Joe passa a frequentar a casa de Len todos os dias com a esperança de trazê-la de “volta à vida”. Encantador, Joe apelida Lennie de “Lennon”, isso mesmo, aquele dos Beatles.

     “Não, eu não vou ter medo contanto que você fique, fique comigo.” (Stand by me – John Lennon). 

    Porém, Len também se aproxima muito do namorado de sua falecida irmã – Toby, e faíscas surgem quando os dois estão juntos. Os sentimentos nutridos por Toby nascem para suprir a necessidade da presença de Bailey, pois é ao lado dele que Len consegue sentir-se próximo à irmã.

    A história mais curta, sem amor, sem glória, sem herói no céu dela. Não consigo tirar meus olhos de você.” (Damien Rice - The Blower's Daughter)

    A pergunta é: como não ficar dividida? Joe é o mais próximo do amor que Len já conheceu. Toby é o mais próximo da irmã que ela tem agora. Dá pra imaginar o turbilhão de emoções que surge, não é? Ela fica perdida entre os dois rapazes, que despertam diferentes sentimentos nela.

           O livro é realmente incrível, cada vez que eu virava uma página mais tinha vontade de sorrir e de chorar ao mesmo tempo. Eu me sentia tão confusa quanto a Len, às vezes me dava raiva dela por ser tão ingênua, mas depois eu a entendia completamente. É um livro que eu recomendo para aqueles que já perderam um ente querido e para aqueles que não perderam perceberem como dói sentir a saudade de alguém que nunca mais vamos ver.


    Devo dizer também que a Novo Conceito arrasou na diagramação do livro, é a mais perfeita, possui a fonte azul linda e um trabalho gráfico digno de aplausos. Sem dúvidas, a Jandy Nelson fez um ótimo trabalho em sua estréia, e espero ler outras obras suas. 


    "Como vou sobreviver a esta saudade? [...] Não acredito que o tempo cura. Não quero. Se curar, não significa que aceitei o mundo sem ela."