• Home
  • /
  • Sobre o blog
  • /
  • Colunas
  • /
  • Parceiros
  • /
  • Anuncie
  • Resenhas Novas

    O Azarão - Markus Zusak - Editora Bertrand






    Este livro é diferente, não porque é de Marcus Zusak que já é um autor excêntrico, mas porque trata de um assunto que eu nunca tinha lido : a juventude de um garoto. O livro é muito interessante e curioso. Eu não imaginava que os garotos tinham tantos conflitos emocionais quanto as garotas. Na maioria das vezes os meninos parecem tão bobos, que achava que não sofriam com as mudanças da adolescência como as garotas.


    Sinopse:
    Antes de tornar-se mundialmente conhecido, Markus Zusak escreveu uma trilogia de sucesso que somente agora está sendo publicada no Brasil. O primeiro título chama-se O azarão. Fãs de A menina que roubava livros não podem deixar de ler os romances que iniciaram a carreira estelar desse autor.
    Narrado em primeira pessoa, o livro apresenta a história de Cameron Wolfe, um garoto de 15 anos perdido na vida e que vive às turras com a família. Trabalha com o pai encanador e sua mãe está sempre brigando com os filhos. Todos moram juntos numa casa pequena.
    Steve é o mais velho e mais bem-sucedido. Sarah é a segunda, e está sempre dando uns amassos com o namorado. Rube é o terceiro e o mais próximo de Cameron. Os dois, além de boxeadores amadores, vivem armando esquemas para roubar lojas e outros locais do tipo. Contudo, os planos nunca saem do papel.
    Uma história sobre a vida e sobre as lições que dela podem ser tiradas. Um romance de formação que exibe um jovem incorrigível, infeliz consigo mesmo e com sua vida. 

    Pelo contrário, Cameron tem 15 anos e parece ter 12, pois vive na aba do irmão mais velho, Rube, e ambos têm atitudes de delinquentes para passar o tempo. A história começa com Cam e Rube tentando roubar um dentista, mas na hora H, Cam se encanta com a secretária e acaba pagando uma consulta com suas economias.  Apesar de seus irmãos mais velhos não trabalharem, Cam é esforçado e trabalha para comprar suas coisas.

     O diferencial do livro está na forma como ele foi narrado. Zuzak é brilhante, pois escreveu um capítulo de história e outro de sonhos confusos que o garoto tem em relação ao que aconteceu em seu dia. São sonhos loucos, coisa do inconsciente mesmo, mas em algumas situações eu consegui enxergar o problema do menino. 

    A leitura é rápida, porém aconselho um pouco de atenção nas reflexões de Cameron. Eu fui lendo sem ver e cheguei no final espantada com a qualidade dos pensamentos e tive que voltar para entender melhor. Em muitas partes, eu reli umas três vezes só para refletir e ver como os garotos enxergam determinadas situações. Por exemplo, por ser mais novo, o irmão mais velho, que é popular, vive implicando com ele e o chamando de "perdedor". Ele acaba se achando um perdedor e tem atitudes de um garoto delinquente apesar de sabermos que ele tem um bom carácter e reza todas as noites por seus amigos.

    Esses conflitos internos são muito interessantes e significativos, porque podemos ver o quanto o autor sofreu para crescer e o quanto  milhares de adolescentes passam por isso. Li na orelha que este foi o primeiro livro de Zusak e provavelmente foi baseado em sua vida. Por isso observar o crescimento do personagem ao longo da história foi ainda mais interessante para mim.


     "Estava de pé ali, esperando que alguém fizesse alguma coisa, até perceber que a pessoa que eu estava esperando era eu mesmo. Tudo dentro de mim estava dormente, vagamente vivo, quase como se não ousasse mover, esperando a minha decisão." pp.164

    Indico o livro para todos. Os conflitos de Cam são de todos. Quem nunca se sentiu impotente diante da vida que levante a mão. Ele acordou para a vida na hora certa e registrou sua história em um livro muito bom. Só a capa que é feinha, mas compensa! rs

    Beijinhos,