• Home
  • /
  • Sobre o blog
  • /
  • Colunas
  • /
  • Parceiros
  • /
  • Contato
  • Resenhas Novas

    Movie Day: Eu sou o número quatro

    Bom, sábado é oficialmente o dia do filme, afinal é o dia da semana que podemos dormir tarde assistindo filme sem se preocupar em acordar cedo para trabalhar e/ou estudar. Sendo assim, separei um filme para vocês muito bom. É uma aventura deliciosa de se assistir sabado a noite com um balde de pipoca e muita muita coca-cola. 

    Eu Sou o Número Quatro : poster


    Soltei elogios para os livros que originaram esse filme. Eu amei tanto tanto essa ficção cientifica que assim que terminei de ler o primeiro volume da série eu corri para assistir o filme. Ah, desculpa né gente, eu NUNCA assisto um filme sem ler o livro antes. É aquele tipo de mania chata que as pessoas tem? Pois é, essa é a minha. 

    Baseado no romance de Pittacus Lore, o filme conta a história do Número Quatro - vulgo John Smith - e os alienígenas que fugiram do planeta Lorien e se refugiram na Terra com o objetivo de se esconder dos Mogadorianos - inimigos que desejam eliminá-los. A caça aos nove alienígenas já começou: Um, Dois e Três já estão mortos. Agora eles irão atrás do número Quatro. 

    Quatro vive fugindo com seu guardião Henri e numa dessas fugas acaba na cidadezinha de Paradise, em Ohio. Enquanto tenta descobrir os seus novos poderes e lidar com tantas mudanças, afinal ele é só um adolescente, John faz amizade Sam e conhece a  encantadora Sarah por quem se apaixona. Só que ele acaba colocando em risco a vida de todos ao seu redor quando os Mogadorianos descobrem a sua localização e precisará lutar para manter todos à salvo. A batalha só está começando...

    Não gosto de dizer que é um filme de ação, está mais para aventura. Os atores são incríveis e a trilha sonora está impecável. Até Adele tem, acreditam? Mas, como sempre, por ser uma adaptação faltaram partes da história, afinal não dá pra colocar mais de 300 páginas em pouco mais de 60 min. de filme, não é? 


    O que mais me achou a atenção (e pode até ser uma critica) é que o personagem principal, o número Quatro, interpretado pelo ator Alex Pettyfer (suspiros, suspiros) não é nada aparecido com o personagem do livro. No filme Quatro parece ter mais de 17 anos, enquanto que no livro ele tem apenas 15 anos. E isso não só aconteceu com o Quatro, outros personagens são diferentes tanto no livro quanto no filme. 

    Outra critica ao filme é que cortaram as partes mais importantes do livro, no qual John tenta descobrir seus poderes com o Henri, seu guardião. Acho que o filme focou muito no romance "proibido" de um alienígena com uma humana e esqueceu da essência básica que o livro transmite, que está muito mais para uma aventura do que para um romance propriamente dito. 


    Um ponto positivo para o filme são os efeitos especiais, que se resumi minimamente em: INCRÍVEIS. Deus, fazia tempo que eu não assistia um filme com efeitos tão legais, que conseguiam interligar realidade e ficção. Amei! E além disso (falando novamente...) eu gostei muito muito da trilha sonora. Como todos sabem, sou muito musical, então reparo muito nesse detalhe e achei que a escolha da trilha se encaixou perfeitamente. Teve: Kings Of Leon, Civil Twilight, Adele...

    Apesar das inúmeras comparações que eu sempre faço (e sempre farei, outra das minhas manias) o filme é uma aventura e tanto. Eu gostei muito de assisti-lo e tenho certeza que se tivesse assistindo o filme antes de ler o livro teria amado incondicionalmente, até mais que o livro. Eu ainda não sei se o filme terá uma continuação. Mas, creio que sim. Prometo procurar saber e informar depois à vocês. 

    Bom, por hoje é só. Curtiram a dica de filme? Quem assistiu me diz suas impressões e quem não assistiu ainda, hoje é sábado é uma boa pedida né? 


    MELHOR CENA: 


    Resenha:
    1. Eu sou o número Quatro
    2. O poder dos Seis

    Por isso a gente acabou - Daniel Handler




    Ed Slaterton eu quero matar você, porque não consigo parar de pensar em você. Ed, eu te amei com a Min te amou, eu acreditei em você como a Min acreditou, eu admirei todas as lembranças que você deu para ela, eu guardei a caixa azul com carinho. Ed, eu sempre soube que você era um canalha, mas eu acreditei que por um minuto você seria outra pessoa. Mas não, você é Ed Slaterton o cocapitão do time de basquete. Eu te odeio Ed por ter que começar esta resenha falando de você e te odeio mais ainda por ser tão maravilhoso e fofo ao ponto de me deixar com raiva de tudo.

    Comecei a resenha resumindo o meu sentimento pelo personagem mais odiado e amado do livro. Minerva, ou melhor Min é uma adolescente normal que gosta de estudar e ver muitos filmes antigos. Ed Slaterton é o garoto mais popular da escola que arranca suspiros de todas as garotas. Vocês devem estar pensando : Tá, isso aí eu vejo todos os dias na sessão da tarde! Rá, vocês não tem ideia da surpresa que o autor Daniel Handler preparou para os autores neste livro.

    Depois de uma desilusão amorosa com Ed, Min resolve juntar todos as lembranças que guardou durante o namoro dentro de uma caixa azul e devolver para o ex namorado. Entre tampinhas, guardanapos, livros, casacos, caixinha de fósforo, preservativos, ela vai contanto a história desde quando começou até o fim. Só sei que o leitor vai ficando desesperado para que tudo dê certo. Por mais que o título do livro seja “Por isso a gente acabou , você anseia desesperadamente pelo final feliz. Como se o amor perfeito fosse sair da cartola de um mágico, quando na verdade ele já se foi há muito tempo.

     Eu estou dentro de uma angustia sem fim, visto que, passei por isso e escrevi Garota apaixonada em apuros. Preciso confessar que o livro foi a minha caixinha azul para o “Nelson”. Eu tenho um baú de cartinhas! Então, fiquei louca quando a vi fazendo isso e claro, sempre tem a outra,né! Rs Não posso nem separar isso como spoiler, porque vocês sabem, que sempre tem.

    Estou boba até agora com a capacidade do autor de entrar na personagem feminina e descrever o nosso mundo e os nossos sentimentos com uma riqueza de detalhes e uma criatividade sem fim. Segundo uma entrevista, ele inventou o nome de todos os filmes que a Min narra no livro, simplesmente para deixar a história ainda mais particular e única, porque se fossem filmes verdadeiros cada um teria sua opinião sobre o momento relacionado. Sensacional!

    O livro tem uma capa fofa, é todo ilustrado com as imagens das recordações da Min e a companhia das letras enviou para os parceiros uma caixinha azul igual a do livro. Perfeito! A história é ótima, a narrativa bem desenvolvida e cativante, o estilo diferente e o personagem masculino um babaca- amado.

    Livro perfeito! Um dos melhores que já li este ano junto com Equinócio. Com a diferença que em Equinócio eu chorei demais, nesse eu não derramei uma lágrima, porque já chorei demais na adolescência.... Chorei como a Min, chorei de amor e foi por isso que a gente acabou!

    Beijinhos,



    Gregor e a Segunda Profecia - Suzanne Collins

    A vida de Gregor parecia normal após a volta para casa. Sua mãe estava trabalhando em uma lanchonete para complementar a renda de seu outro emprego, seu pai passava os dias no sofá, incapacitado de sair de casa devido ao trauma que sofreu enquanto vivia com os ratos e o menino ajudava uma senhora todos os sábados para conseguir algum dinheiro e comida. Sua irmãzinhas, no entanto, precisavam de algum tipo de diversão, mesmo que ele próprio não tivesse. 

    Decidido, Gregor levou Boots para andar de trenó no Central Park. A duple se divertiu durante todo o dia e, já anoitecendo, em um descuido Gregor percebeu que havia perdido Boots. procurando em todos os lugares, ele deparou-se com um graveto preto que mais parecia uma perna de inseto gigante. Os rastejantes haviam levado Boots e ele precisava trazê-la de volta. No minuto seguinte ele descia pela passagem do Central Park que o levaria de volta ao subterrâneo. 

    Ao chegar lá, no entanto, Gregor descobre que Boots não foi sequestrada e sim resgatada. Era planos dos roedores capturar a menina e cumprir o que diz a segunda profecia: a Profecia Cinzenta

    MORRE O BEBÊ, MORRE SEU CORAÇÃO,
    MORRE SUA MAIS ESSENCIAL PARTE E CONDIÇÃO.
    MORRE A PAZ QUE COMANDA O VIVER.
    ROEDORES POSSUEM SUA CHAVE PARA O PODER.

    Já disse o quanto virei fã de infantojuvenis e aventura? Ultimamente minhas leituras têm sido basicamente livros do gênero e estou apaixonada pela narrativa dos autores que venho conhecendo. Gregor e a segunda profecia é a continuação de Gregor, o Guerreiro da Superfície (resenha aqui) da aclamada Suzanne Collins, autora de Jogos Vorazes. Até então tinha os dois pés atrás com Suzanne, mas a autora me conquistou assim que li a primeira frase dessa fantástica história. 

    Um mundo subterrâneo, insetos gigantes que falam e vivem com os humanos, profecias a serem cumpridas, lutas e muita aventura. Suzanne Collins nasceu para escrever (e encantar) com esse tipo de história. A narrativa é tão fluída que é impossível largar o livro. Quando percebi, já o tinha devorado, em pouquíssimas horas. 

    Sou fã incondicional desse menino tão novinho mas tão responsável e preocupado com sua família. O amor pela irmã o impulsiona e tornar-se um verdadeiro guerreiro e descobrir sua essência. AMEI.

    Recomendo demais o livro. É uma ótima dica para quem tá entrando na adolescência e para as crianças de todas as idades. 

    1. Gregor, o Guerreiro da Superfície;
    2Gregor e a Segunda Profecia;
    3. Gregor e a profecia de Sangue;
    4. Gregor And the Marks of Secret;
    5. Gregor And the Code of Claw.






    Autor (a) do Mês: Cecily Von Ziegesar

    Hoje é um dia muito especial, porque a autora do mês de Julho está completando 42 anos. E além disso, é graças a ela que penetramos no mundo luxo de Upper East Side (Nova York) cheio de fofocas, intrigas e muito muito glamour. De quem estou falando, hein?


    Isso mesmo! O Autor do Mês traz a autora Cecily Von Ziegesar. 

    Cecily Von Ziegesar nasceu em 27 de junho de 1970 em Manhattan. Sua vida foi muito parecida com os enredos de seus livros: cheia de glamour e fofocas. Ela estudou em um prestigioso colégio só para garotas em Upper East Side e tinha amigos ricos e problemáticos, por isso suas histórias são tão reais. Cecily conviveu com pessoas elegantes, futéis e sim, divertidas. Sua personalidade é bastante parecida com a personagem Blair Waldorf: compulsiva por compras. 

    Série Literária Gossip Girl


    A série Gossip Girl é composta por 13 livros, e a inspiração para a história veio enquanto Cecily trabalhava numa empresa de embalagens de livros. A série fez tanto sucesso que entrou para a lista do "New York Times" Best Sellers. E devido a este sucesso, a série ganhou em 2007 uma adaptação para a televisão.

    Muitos dizem que a série televisiva é melhor que a literária. Eu não tenho poder para fazer tal comparação, porque ainda não li os livros, mas digo que a série televisiva é INCRÍVEL. Eu e Carol forçamos a Babi assistir há um tempo atrás e ela também viciou, tanto que já correu para ler a série It Girl!  A série televisiva tomou um rumo diferente da literária, agradando alguns e desagradando à outros. Eu, pelo menos, sou apaixonada pela série televisiva e estou ansiosa para assistir a 6 temporada, que infelizmente será a última! Meus personagens preferidos, assim como a Cecily, são a Blair e o Chuck. E sem falar na trilha sonora que tem de tudo um pouco: The Pretty Reckless, Adele, Maroon 5, Cobra Starship. 

    Além da série Gossip Girl, Cecily Von Ziegesar também escreveu It Girl! e Gossip Girl: The Carlyles, ambas são spin-off. No Brasil, é de responsabilidade da Galera Record a publicação de seus livros. 

    Quem aí curte Gossip Girl (série e/ou livros)? Deixa sua opinião para gente! 

    Sorteio Botton IAN, via twitter

    Oi galera.
    Faz tempo que não fazemos sorteio via twitter, então, para dar uma animada, que tal concorrer ao botton da Irmandade da Adaga Negra?

    As regras são muito simples, basta seguir o @eromances e dar RT na frase abaixo:

    RT vou ganhar um botton da Irmandade no @eromances #BottonIAN http://kingo.to/17Xp Participe até 01/07. 


    Obs.
    Promoção sujeita à alterações de acordo com a disponibilidade do sorteie.me;
    A promoção é válida até as 21h do dia 01/07 (domingo).

    Para Todos os Amores Errados - Clarissa Corrêa



    Comprei o livro mais pela capa, que é muito bonita, do que pelo conteúdo. Confesso que nem procurei a sinopse, fui logo aproveitando o preço e comprando. Esperava um livro de romance , mas não tem história. São contos de um eu lírico que sofreu muito por amor e resolve passar sua experiência nas páginas. Alguns até formam um história pequena, mas a maioria parece crônicas escritas em blog. 

    O livro não tem sinopse, também não entendi o porquê de não ter. A primeira orelha foi escrita pela a editora da Gutenberg que elogiou a autora e a última capa tem um depoimento de Pedro Bial. Bom, tudo bem que ela é inteligente, escreve em blogs, mas achei que não precisava tanto. Gostaria de ter lido sobre o livro em algum lugar do livro! rs

    Como a autora é blogueira e ficou conhecida após Pedro Bial ter lido um texto de sua autoria sobre a ex- BBB Maria, acredito que boa parte do conteúdo deve ter vindo do seu blog, ou de um diário, porque o texto é atemporal e cada conto aborda de um jeito diferente a perda de um grande amor, ou a felicidade de ter encontrado um amor.
    Os contos são muito bonitos e inteligentes. A autora monta metáforas engraçadas e emocionantes para descrever com um pouco mais de leveza a situação triste do rompimento de um relacionamento. Me identifiquei várias vezes com o eu lírico e até separei alguns trechos para ler mais tarde. 

    O que mais me comoveu foi este:

     A propósito, te agradeço. Não por ter me magoado e ido embora como se nada tivesse acontecido, mas por ter me ensinado a ser mais forte. E menos tola pp. 24

    Acho que todo mundo que já sofreu por amor se sentiu mais forte depois que tudo passou. Então, esse trecho mostra bem o sentimento das mulheres guerreiras.  A autora tem esse jeito intimo de escrever, que te contagia e te faz sentir na pela tudo que a pessoa passou. Aliás, muitas das situações já aconteceram com vocês. Tenho certeza!

    Recomendo o livro para todo mundo.

    Para todos os amores errados tem uma proposta diferente para falar de amor, mas muito interessante e envolvente. Vale a pena , só que aconselho a ler devagar, como se fosse um livro de poesias. Ler todos os contos de uma vez pode cansar e estressar, porque o assunto é pesado e maçante para quem não está sofrendo por amor, como eu! Eu gostei do início, me envolvi, mas chegou numa parte que eu já estava consumida pela angústia da personagem em vários contos e queria jogar o livro longe!

    Fica a dica para um livro de cabeceira para aqueles momentos depressivos e para aqueles momentos de força.

    Beijinhos,



    Dançando no Ar - Nora Roberts

    "Ela não precisava olhar para ele com o rabo do olho. A experiência lhe ensinara a olhar apenas um rosto uma única vez, mesmo de relance, e se lembrar de todos os detalhes. O rosto dele ainda estava gravado em sua mente enquanto enchia o copo. "
    Página 35





    Nell Channing estava em busca de um recomeço e por esse motivo foi para a ilha das Três Irmãs. Dizia a lenda que aquele era um lugar mágico, criado por três bruxas que separaram a terra do continente há muitos anos atrás, em uma situação de perigo. Nell pode sentir a beleza do lugar assim que desceu da barcaça que a levava para uma nova vida, distante das agressões que sofria do marido. 

    Logo em sua caminhada de reconhecimento, Nell deparou-se com a livraria Livros e Quitutes e viu-se impelida a entrar. Naquele momento, a atendente da cafeteria pedia demissão, deixando a proprietária do lugar sozinha, com sua máquina de café expresso. Não demorou muito para que Nell fosse contratada por Mia e assumisse o lugar atrás do balcão. 

    Aquele era o ponto de partida para que ela reconstruísse sua vida, da maneira como sempre desejou, sentindo-se livre.

    Dançando no ar é o primeiro volume da Trilogia da Magia. Quem me conhece sabe que tenho paixão telas trilogia de Nora Roberts, principalmente a do Coração, e minha vontade de embarcar em mais uma (e apaixonar-me) era enorme. Como era de se esperar, o livro tem o selo de qualidade NR e a história é maravilhosa. 

    Nora criou personagens com personalidade bem forte. Mia é uma mulher decidida, certa de suas obrigações e de quem ela é. Dona da cafeteria e do chalé ocupado por Nell. Essa, por sua vez, mostrou-se uma mulher fraca e sem auto estima quando chegou à ilha. Totalmente destruída pelo ex marido. No decorrer da história, no entanto, podemos perceber o seu amadurecimento e sua transformação. A ajuda das amigas foi fundamental nesse processo. Além de Mia, ela contou com a presença da delegada Ripley, uma mulher forte e durona que, ao lado do irmão Zack *suspira*, era responsável por manter a ordem na ilha há gerações. 

    Zack é um show à parte, com seus ombros largos e fortes. O xerife era seguro em sua profissão, mas ao mesmo tempo irresistível. Seu sexto sentido da lei sabia que Nell escondia um grande segredo, que algo de muito ruim havia acontecido àquela mulher de aparência frágil. Mas quem conseguia resistir aos encantamentos dela?

    "- ... Por que não nos recostamos simplesmente em algum lugar e admiramos um homem forte e fabuloso enquanto ele se apaixona? Momentos tão puros não deveriam ser desperdiçados." Página 108. 

    Amizade, amor e magia são os elementos que fazem de Dançando no Ar um dos melhores livros da Nora que li. Recomendo mil vezes. 



    Promoção - Do seu Lado

    Oi, galera!
    O Romances e Leituras, em parceria com a editora Novo Conceito, traz mais uma promoção. Dessa vez o livro sorteado será Do seu Lado, bora participar?


    As regras vocês já conhecem, mas não custa repetir mais uma vez. Por favor, fique atento às regras pois vamos desclassificar aqueles que não as seguirem.

    1. Seguir o blog publicamente;
    2. Residir no Brasil;
    3. Preencher o formulário Rafflecopter abaixo.   
    >> Para divulgações em redes sociais utilize a frase:

    Sigo o @eromances + @Novo_Conceito e quero ganhar 'Do seu lado'. http://bit.ly/LJD5zH Participe até 20/07.


    a Rafflecopter giveaway


    Observações. 
    O sorteio será realizado no fim de semana seguinte ao término na promoção;
    Perfis exclusivos para divulgação no twitter serão desconsiderados;
    O ganhador terá um prazo de 03 dias para entrar em contato com a equipe do blog, enviando os dados para postagem, caso contrário , outro sorteio será realizado.  

    Boa Sorte!!!

    Depois da Escuridão - Sidney Sheldon

    O que acontece quando uma mulher que teve tudo percebe que não tem mais nada a perder?
    "Depois da Escuridão" é uma história de amor e mentiras, vingança e redenção.



    A doce e inocente Grace Brookstein é esposa de Lenny Brookstein, um homem rico, ambicioso e muito poderoso. Grace sempre foi uma pessoa dotada de luxos, nunca conheceu o lado obscuro da vida, quando se casou com Lenny teve a plena realização de que viveria um eterno conto de fadas com o homem que sempre se mostrou um príncipe com ela.

    Apesar de ser milionária, Grace não se mostra esnobe e egoísta, ao contrário das pessoas que estão ao seu redor que tentam o tempo inteiro tirar vantagem sobre ela e o marido. Ela é ingênua e tímida, e tudo que deseja é continuar vivendo o seu conto de fadas com o homem que escolher para amar. 

    Porém, o mundo de Grace cai quando o seu amado marido Lenny é dado como morto.  E como se não bastasse lidar com a morte do marido, Grace terá que lidar com as acusações de que seu marido deu o maior golpe já registrado nos Estados Unidos. Alguém tem que pagar por todas essas acusações, certo? Grace será essa pessoa, acusada de ser cúmplice do marido. 

    Grace é levada a julgamento e todos que sempre estavam ao seu redor desaparecem sem lhe dar nenhum apoio. Agora, ela precisará provar a sua inocência e limpar o nome do seu marido. 

    Gostar de Sidney Sheldon é uma tradição de família: meu avó leu, meu pai lê e eu leio. Sou completamente apaixonada pelo seus romances, e quando papai chegou aqui em casa com esse livro eu logo corri para ler. E dito e certo: AMEI! A leitura flui de tal maneira que quando você percebe já leu mais de 100 páginas em uma unica sentada. 

    Todos os livros que já li do Sheldon me fizeram sofrer, porque os seus personagens são fortes. Com Grace não foi diferente, no inicio era ingênua e timida, mas com o decorrer do livro a sua transformação foi radical. Em um mundo em que não se pode confiar em ninguém Grace se mostra guerreira e luta por sua inocência. 

    Além da rapidez da leitura, outro ponto positivo é que os capítulos são curtos, a história não fica se enrolando sabe? Acontece, tem trama, ação, romance, vingança. É um livro cheio de vida, que te deixa com o coração acelerado de emoção. Ao final da leitura eu fiquei anestesiada com tantas revelações e com a revira volta que a história deu. É INCRÍVEL. 

    Eu recomendo esse livro para todos que amam uma boa trama, que amam Sidney Sheldon e que desejam fugir de óbvio. Eu recomendo com todo meu coração, vocês vão amar. E para aqueles que ainda não conhecem o titio Sheldon, estão esperando o quê? Corre na livraria!

    Revirando o Baú - O Diário de Bridget Jones

    Revirando o Baú é uma nova coluna mensal do blog, na qual falaremos sobre livros que já estão esquecidinhos mas que valem uma boa leitura, ou releitura. 



    "57Kg, 2 unidades alcóolicas (à altura do dia dos namorados: duas garrafas de cerveja Beck, sozinha, argh), 12 cigarros, 1.545 calorias." Página 58




    Quando a Laís teve a ideia dessa coluna eu não tive dúvidas que teríamos que cortar a fita vermelha com O Diário de Bridget Jones - Helen Fielding. Nada mais justo que estrear essa nova coluna falando sobre o livro que deu o pontapé inicial para a explosão do gênero Chick-Lit. Fiquei logo animada com a possibilidade de reler um de meus livros preferidos, que há muito tempo estava na estante pegando poeira. 

    Mergulhar no diário de Bridget é deliciar-se com as confusões e dramas de uma trintona solteira, um pouquinho acima do peso (o que eu sinceramente não concordo. Já viram as anotações sobre Kg que ela coloca no início de cada capítulo?), fumante, com inúmeras unidades alcóolicas consumidas durante o dia e amigos e família que a fazem sentir-se uma droga, só porque ainda não conseguiu se casar. 

    Apesar de tentar transparecer não ligar para os comentários e piadinhas, Bridget se recente por não ter um namorado enquanto todas as outras pessoas de sua idade já estão casadas/casando e construindo uma família. É aí que ela resolve criar um diário com metas para o próximo ano como: emagrecer, parar de fumar e encontrar um namorado. Claro que sua mãe tenta dar uma ajudinha e a empurra para Mark Darcy *suspira* mas a eles não conseguem encontrar nada de positivo um no outro. 

    Jones, que sempre teve uma quedinha por Daniel, seu chefe, fica toda animadinha quando o garanhão mulherengo maravilhoso-tudodebom resolve trocar mensagens com ela sobre o tamanho de sua saia e convidá-la (não Bridget, a saia) para sair. Finalmente ela tinha um namorado. Um cara charmoso legal e que realmente estava interessado nela. Só que nem tudo é o que parece, não é mesmo? Muitos desencontros com Daniel Cleaver e encontros com Mark fazem a vida de Bridget virar de pernas pro ar. 

    O primeiro contato que tive com Jones foi há muitos anos, numa época em que a tal crise dos 30 anos era um mito, uma lenda (quase como a versão maléfica do Papai Noel, que troca seus presentes por rugas e gordurinhas localizadas). Hoje... bem, hoje eu posso dizer que estou mais perto dos 30 que dos 25 e confesso - sim, eu confesso! - que sinto sinais de Bridget Jones em mim. 

    A idade realmente vai começando a pesar quando você entra na fase final nos 20, as pessoas começam a ter expectativas a seu respeito e se ainda não é casada, perguntam quando será; se não tem namorado, te olham com ar de compaixão; se não é tão bem sucedida sempre encontram alguém para comparar. 

    Helin Fielding retrata isso com muito humor. Talvez esse tenha sido o diferencial do livro e exatamente o que fez que as mulheres se identificassem tanto com esse estilo literário, conhecido por retratar o cotidiano feminino de maneira atual e descontraída. 

    Se você ainda não leu, não sabe o que está perdendo. Se já leu, leia novamente. E se quiser dar boas risadas não deixe de assistir o filme estrelado por Renée Zellweger, Hugh Grant  e o perfeito Colin Firth. Mas já vou logo avisando que ele é todinho meu e que não divido com ninguém =D




    Lançamento de O amor nos tempos de blog de Vinicius Campos

    Oi gente,


    Estou em SP, participando de uma feira do livro em Osasco e aproveitei para dar uma passadinha na Livraria Cultura para conhecer o autor de O amor nos tempos de blog. O evento foi super legal, tinha 2 pessoas passando recadinhos de amor representando um correio do amor e um bate papo, que deve ter sido ótimo, mas infelizmente, não pude ficar para prestigiar.











    Beijinhos,




    A Noz de Ouro - Catherine Cooper


    Jack Bremin não estava nada feliz com o rumo que tomara sua vida. Após a morte da mãe, o menino mudou-se para a Grécia para viver ao lado de seu avô, um senhor que, apesar de  ser atencioso e preocupado, gastava todo seu tempo livre cuidando do jardim ou no clube de críquete. Jack sentia falta de casa. 

    Logo no segundo dia na nova vizinhança, Jack tentou, em vão, fazer amizade com alguns meninos que jogavam futebol. Digo em vão porque a única coisa que ele conseguiu foi atingir o nariz de um menino e fazer com que todos os outros corressem atrás dele para dar uma bela surra. Foi justamente ao tentar se esconder desses valentões que a vida de Jack mudou para sempre. Ele entrou no quintal de Nora, uma mulher estranha, que era  conhecida pelo apelido Bruxa Lelé. 

    Nora sabia mais sobre Jack do que qualquer outra pessoa. Não, ela não era uma bruxa, mas também não pertencia a esse mundo. Nora era uma druidesa, uma sacerdotisa Celta que esperava ansiosamente a chegada de Jack que, segundo a sagrada profecia de seu povo, era o Eleito. 

    Quando caiu na cerca viva de Nora, Jack não fazia ideia que estaria prestes a viver muitas aventuras. Ele era o Eleito e tinha como missão voar pela janela do tempo e encontrar o que foi perdido. Ele era a única esperança. 

    Nunca fui fã de aventuras infantojuvenis mas, confesso que de esses têm sido os livros que mais leio ultimamente. Tenho tido gratas surpresas com essas leituras e A Noz de Ouro foi uma das mais agradáveis. O livro é tão bem escrito e tão encantador que demorei a terminar por pena de me despedir, mesmo que momentaneamente, dessa história. 

    Por mais que Jack seja um menino fofo e bom de coração, sempre preocupado em ajudar as pessoas e tirar o melhor de todas as lições, ele não foi o personagem mais querido para mim. Eu sei que sou meio do contra e sempre escolho o vilão, o estranho, o nada com nada de todo livro para eleger como meu favorito, mas... fazer o que se os bonzinhos não me atraem? 


    Em A Noz de Ouro, Camelim roubou toda a cena e todos os *meus* holofotes estavam direcionados ao corvo mais ranzinza e comilão que existe. Criatura sarcástica, sempre com um comentário pessimista sobre tudo o que Jack faz/vai fazer. Egoísta que só, odeia dividir as migalhas de comida com os outros pássaros do jardim de Nora. Falando assim você pode pensar o que eu vi nesse tal Camelim para ficar tão encantada por uma criatura tão mesquinha? Só tenho uma coisa a dizer sobre o assunto: nem tudo é o que parece. 

    Enfim, fiquei totalmente envolvida com o mundo novo que Catherine Cooper me apresentou e sou obrigada a concordar com muitos dos elogios que li acerca da narrativa da autora. A leitura flui de maneira tão gostosa que nem sentimos o tempo passar e ao finalizar o livro me perguntei por que demorei tanto tempo para me apaixonar pelo gênero. 

    A Noz de Ouro (266 páginas) foi lançado no Brasil recentemente pela editora Bertrand e é o primeiro volume da série As aventuras de Jack Brenin. Aguardo ansiosamente os próximos. 



    A Mediadora #2, O Arcano Nove - Meg Cabot


     

    "O Arcano Nove... o eremita, a nona carta do tarô, guia as almas dos mortos para além da tentação das fogueiras ilusórias ao lado da estrada, de modo que possam ir direto ao seu objetivo mais elevado." 
     

    No final das contas se mudar para a Califórnia não foi tão ruim assim para a Suze. Para falar a verdade, a mudança está se mostrando ótima! Com baladas, amigos, praia e gatinhos tenho certeza que Suze está sabendo aproveitar muito bem a sua nova cidade. É em uma dessas festas que Suze conhece Tad Beaumont, o garoto mais popular da cidade. Mesmo sendo apaixonada por um fantasma de 150 anos, Suze resolve que é hora de seguir em frente, afinal Jesse não mostra interesse por ela mesmo. Ficar com Tad é uma boa maneira de começar a fazer isso, não? 

    Porém, Suze é uma mediadora, não se pode esquecer disso. Ela foi destinada a ajudar almas perdidas a seguirem em frente para o outro lado. Nessa sequencia de "A Mediadora", Suzannah é frequentemente acordada por uma fantasma implorando ajuda.  É tentando descobrir uma maneira de ajuda-lá que Suze descobre o possível envolvimento do pai de Tad (seu novo "namorado") no assassinato. 


    O Arcano Nove (Galera Record, 2004, 272 páginas) me prendeu mais do que "A Terra das Sombras". Mas, ainda sim não é uma história perfeita. Faltou algo, não sei o quê, mas faltou. Fiquei muito ligada a história dos Beaumont, sem dúvidas foi uma coisa muito bem bolada por parte da Meg, chegando até me surpreender no final. Podia jurar que existia muito mais que fantasmas nessa história, em alguns momentos até fiz minhas apostas. 


    Nesse livro conhecemos o deus (quase) grego Tad Beaumont, que é um fofo, mas não chega aos pés do Jesse, o meu fantasma preferido. O que eu realmente não gostei no Tad foi o fato dele só falar em basquete. No meio desse triângulo amoroso - Tad, Suze e Jesse - a nossa protagonista valentona é confrontada pelos seus sentimentos por Jesse e tenta por tudo nesse mundo não se envolver mais com ele. Só que agora é tarde demais né? Impossível não se apaixonar por Jesse-Lindo-Fofo. Achei digno a Suze se envolver com outro rapaz - ponto positivo - porque o Jesse está fazendo muito jogo duro: ora ele finge não se importar, ora ele tem ataques de ciúmes. Se decide né gato?

    É fantástico o jeito com que a Meg coloca a Suze nas mais loucas situações, você fica rindo sozinha em alguns momentos, se perguntando: "Deus, isso é possível?". Claro que é. Para a (diva) Meg Cabot tudo é possível. Eu realmente amo a Suzannah porque ela não é uma mocinha convencional e mostra literalmente sua força nesse livro. 

    De modo geral o livro é bem leve e divertido, para ser lido em uma tarde. Contém de tudo um pouco: conflitos familiares, situações perigosas e embaraçosas e amizade. Super recomendado. 

    Desventuras em Série - Mau Começo - Lemony Snicket


    A vida dos irmãos Baudelaire realmente estava ruim. Após a morte de seus pais em um incêndio que destruiu não só a casa da família, mas tudo o que tinham, Violet, Klaus e Sunny passaram a viver sob os cuidados do detestável Conde Olaf. 

    Uma cláusula contava no testamento do Sr. e Sra. Baudeleire e determinava que a herança só poderia ser repassada aos irmãos quando Violet, a mais velha, atingisse a maioridade. Até lá, eles viveriam na casa de um parente que morasse, preferencialmente, na cidade. Conde Olaf era a única opção que atendia essas exigências.  

    Conde Olaf, no entanto, só pensava no dinheiro que receberia e explorava os pobres irmãos Baudeleire obrigando-os a assumir obrigações como limpar, consertar coisas e até preparar um jantar para dez pessoas de seu grupo de teatro. 

    É com esse Mau Começo que Lemony Snicket dá início à uma das séries infantojuvenis mais famosas e aclamadas pelos leitores. 

    Apesar de ser um livro pequeno, a narrativa é tão intensa e tão bem estruturada que  é impossível não mergulhar dentro da história e sofrer junto com os irmãos. Conde Olaf é realmente um homem terrível e mesquinho, que não mede esforços para apoderar-se da fortuna da família, mesmo que para isso tenha que cometer as maiores atrocidades. Sunny que o diga, pobrezinha. 

    Snicket escreve de maneira primorosa e em determinados momentos da narrativa ele interage com o leitor e ouso dizer que minha mente quase fantástica foi capaz de visualizar o autor contando a história e parando para fazer as algumas observações. Um verdadeiro contador de histórias, daqueles que vemos em livrarias nos filmes. Maravilhoso. 
    "Os três Baudeleire filhos moravam com seus pais numa enorme mansão no centro de uma cidade muito movimentada e muito poluída, e vez por outra, os pais permitiam que pegassem sozinhos um bonde um tanto precário - a palavra precário, que vocês provavelmente conhecem, está sendo usado aqui no sentido de inseguro - até a praia, a fim de passar o dia como se estivessem em férias, contanto que voltassem antes do jantar. " Página 10 

    É prazeroso ler um livro tão bem feito. Como sempre, sou toda elogios ao trabalho da Cia das Letras. A editora é muito detalhista na diagramação e revisão de seus títulos publicados. Apesar de um pouco caros, Desventuras em Série é uma coleção que desejo adquirir e passar adiante. Se você ainda não leu, corra para ler. 

    Existe também um filme, baseado nos primeiros livros da série e que conta com Jim Carrey no papel de Conde Olaf. É Imperdível. Nem preciso dizer o quanto recomendo, não é?


    O amor nos tempos de blog - Vinicius Campos




    O livro é uma fofura com uma mensagem especial e poética. Quando peguei para ler, pensei em dar uma folheada e admirar um pouco a capa que é muito bonita. Simples, porém linda! Impressionante ver que com poucos elementos e alguns tons marcantes, uma capa singela se torna especial e chamativa.

     O projeto gráfico do livro é o diferencial. Pensei estar lendo mais um livro de romances adolescentes, mas em vez de narrativa corrida a história é narrada em formato de blogs e comentários. Não tem texto comum, lemos o que três personagens através de seus blogs, querem nos mostrar e temos que nos contentar com isso. O engraçado é que apesar de saber de todos os fatos eu tive vontade de ler mais sobre a vida do “Ariza”, dono do blog Ariza em Silêncio, mesmo sabendo que a vida dele já estava exposta na internet.

    “Ariza” é um garoto que resolve escrever um blog secreto para desabafar e contar um pouco de seus problemas, mas ele não contava com os comentários da “Cinderela Virtual” que achou seu blog por acaso em uma pesquisa do livro O Amor nos tempos de Cólera de Gabriel García Márquez. A paixão pelo livro uniu os dois blogueiros e me deixou com muita vontade de ler também. Adoro quando personagens de um livro comentam sobre livros clássicos ou famosos e também quando constroem títulos inteligentes inspirados em seus livros favoritos.

    Eu não li O Amor nos tempos de Cólera, mas cheguei a pensar que O amor nos tempos de blog pudesse ser outra visão da história só que em uma versão modernizada com cara de blogs. Acertei? Só lendo o primeiro livro para saber. Alguém já leu O amor nos tempos de cólera?

    Hoje terei que ser sucinta na resenha, não porque o livro é pequeno e tem só 88 páginas e sim porque existe um segredo no livro que se eu me estender acabarei dando dicas e estragarei a cara de espanto de vocês quando adivinharem. Sério, o livro é muito interessante e poético. Comecei lendo esperando uma coisa e terminei espantada com a criatividade do autor de pegar uma situação simples e transformá-la em uma bela história feita para todos.

    Recomendo o livro, inclusive para escolas!

    O autor se chama Vinicius Campos e é brasileiro! Adicionem ele no twitter @vini80 ou no facebook:www.facebook/viniciusator

    Beijinhos,


    A Mediadora #1, A Terra das Sombras - Meg Cabot



    Meg Cabot consegue sempre se renovar. Agora é a vez da gente conhecer a história de uma garota inusitada e um fantasma gostosão. 


    Suzzanah Simon daria tudo para ser uma garota normal, porém foi "abençoada" com o dom da mediação: seu papel é ajudar os fantasmas a resolverem suas pendências aqui nesse mundo e seguirem em frente, para onde quer que seja. Contudo, Suze - como todos a chamam - não é uma mediadora muito paciente e seu método de resolver os problemas com fantasmas é simples. Primeiramente tenta uma conversa amigável, se não funcionar parte para a agressão física mandando o individuo para o outro lado a força. 
     " (...) o fato é que muitos fantasmas são estúpidos à beça. São chatos de doer. Esses são em geral os que realmente querem ficar mesmo rondando aqui neste mundo em vez de seguirem para o outro... É quando me dá uma vontade de dar um pontapé no traseiro de um fantasma."
    Como se não bastasse lidar com fantasmas, Suze agora terá que lidar com uma mudança repentina e o casamento da sua mãe. Forçada a sair de Nova York e deixar sua melhor amiga, ela vai morar na Califórnia, a cidade praiana e MUITO quente, com o padrasto e seus três meios irmãos: Jake, Brad e David, ou simplesmente Soneca, Dunga e Mestre como ela mesma apelidou. 

    Pensando que poderia se afastar um pouco dessa vida conturbada de mediadora, Suze acha que poderá ter paz em seu novo lar. O que ela não esperava é que em seu novo quarto morasse um fantasma lindo e gostoso: Jesse, um latino bonitão que morreu há 150 anos. 

    Jesse poderia ser um fantasma qualquer se não fosse o fato de Suze acabar se apaixonando por ele. Sua missão agora é descobrir o que aconteceu com Jesse e o mandar para o outro lado. Mas, será que ela conseguirá se livrar assim tão facilmente do primeiro cara que fez seu coração bater acelerado?

    "Ele piscou com aqueles enormes olhos negros. Suas pestanas eram mais longas que as minhas. Não é sempre que dou de cara com um fantasma que também é uma graça, mas aquele cara... caramba, ele devia ser uma coisa quando vivo, pois ali estava ele morto e eu já queria adivinhar como eram as coisas por baixo da camisa branca que usava, bem aberta, mostrando um bocado do peito, e até um pouco do abdômen. Será que fantasma também faz abdominal? Era o tipo da coisa que nunca tivera a oportunidade – ou vontade - de explorar até então.
    Não que eu fosse me deixar perturbar por esse tipo de coisa àquela altura dos acontecimentos. Afinal de contas, sou uma profissional." 
    Na nova escola, Suze descobre que o diretor e Padre Dom também é um mediador que está tentando encontrar uma maneira de mandar para o outro lado uma fantasma que está querendo vingança, colocando em risco todos da escola. Fantasmas, escola nova, meio irmãos, padrasto e cidade nova: já deu para perceber como a vida de Suze é cheia de confusão, não é?

    A Terra das Sombras (Galera Record, 2004, 284 páginas) é um daqueles livros para se ler em uma tarde de domingo. Possui uma leitura fluída e dinâmica, além da personagem principal ser sarcástica e engraçada. É incrível como Meg Cabot consegue se renovar sempre. Nessa série ela conseguiu misturar uma dose de bom humor com sobrenatural sem deixar a história maçante ou chata. O engraçado é que a série foi escrita em meados de 2000, ou seja, ainda não existia essa febre de romances sobrenaturais. Portanto, Meg Cabot não foi influenciada e escreveu uma história divertidíssima e original.  


    Série Edição 2004
    A Galera Record possui 2 edições da série, eu particularmente prefiro a edição de 2004. As capas são bem mais trabalhadas, e por que não dizer lindas? Eu não gostei muito da capa de "A Terra das Sombras" - ainda que ela seja linda - porque achei que fugiu um pouco do que é a Suzannah, pelo menos no meu ponto de vista. Mas ainda sim as capas SÃO LINDAS DE VIVER.


    Outra Edição
    Esse é o primeiro volume de uma série composta por 6 livros. É perceptível o teor introdutório que ele possui, por isso acredito que a série melhorará nos próximos volumes e responderá algumas perguntas que ficaram em aberto. Como é uma série voltada para o público jovem, não deve-se esperar muito dos livros, é apenas uma boa história para dar risada e relaxar.  Ah, e suspirar também com o Jesse e seus encantos. 
    Super recomendado!




    Série "A Mediadora":
    1. A Terra das Sombras
    2. O Arcano Nove
    3. Reunião
    4. A hora mais sombria
    5. Assombrado
    6. Crepúsculo


    Durante todo o mês de junho os comentaristas do blog poderão concorrer ao livro PARA SEMPRE. Saiba como clicando aqui, ou em Comentaristas do Mês, que você encontra na área Colunas, no menu principal

    Super Promoção Garota apaixonada em férias

    Olá, leitores!

    O Romances e Leituras está com uma promoção imperdível! Vamos sortear 1 exemplar do livro Garota apaixonada em Férias da autora Carolina Estrella. Esta será a primeira promoção do livro na blogofesra, por isso terá brindes especiais.





    A vencedora ganhará o livro + botons + calendários de bolso + marcadores autografados!
    E tem mais, a ganhadora será convidada a ser parceira da autora e ganhará 1 exemplar de Garota apaixonada em apuros – capa antiga, mas limitada, caso aceite a parceria.

    Não percam nem mais um minuto e se inscrevam agora através do sistema Rafflecopter. É muito fácil e rápido. Vamos que vamos divulgar e ler livros nacionais!



    a Rafflecopter giveaway

    Beijinhos,