• Home
  • /
  • Sobre o blog
  • /
  • Colunas
  • /
  • Parceiros
  • /
  • Anuncie
  • Resenhas Novas

    O príncipe da Névoa - Carlos Ruiz Záfon - Suma de Letras



    O livro me surpreendeu! Mais uma vez me encantei pela narrativa de Carlos Ruiz Záfon, que é de longe meu autor internacional favorito. Eu comecei a ler esperando uma história juvenil inocente e terminei chocada e aterrorizada. O vilão é muito mal e o final foi embora de supetão, assim como uma tempestade de verão.  Quando eu dei por mim já tinha terminado o livro em 1 dia e estava esperando respostas.

    Escolhi este livro porque foi o primeiro livro que  Carlos Ruiz Záfon escreveu e fiquei super curiosa para ver se a narrativa era tão boa quanto de A Sombra do Vento, seu livro de maior sucesso. Gostei muito e não me arrependi, a narrativa é leve, a leitura flui bastante e os personagens são diferentes. São adolescentes do século passado que vivem de outra maneira e se divertem com passeios de bicicleta e histórias misteriosas. Muito diferente dos jovens de hoje que não desgrudam da tecnologia, por isso achei interessante deslocar a cabeça para outro tipo de história.


    Sinopse: A nova casa dos Carver é cercada por mistério. Ela ainda respira o espírito de Jacob, filho dos ex-proprietários, que se afogou. As estranhas circunstâncias de sua morte só começam a se esclarecer com o aparecimento de um personagem do mal - o Príncipe da Névoa, capaz de conceder qualquer desejo de uma pessoa, a um alto preço.
    O Príncipe da Névoa é o primeiro livro da Trilogia da Névoa. Os outros, O Palácio da Meia-Noite e As luzes de Setembro ainda não foram publicados no Brasil, mas acredito que a Suma publique até o final do ano. Quero muito saber o que o vilão vai aprontar!

    A história é um pouco sombria, não tem terror, mas o clima é de suspense e drama. O cenário do livro é  o de uma família que resolve se mudar para o interior em busca de paz e segurança, diante da Segunda Guerra Mundial. Maximilliano Carver descobre em um vilarejo uma ótima oportunidade para criar seus filhos longe dos perigos da guerra, mal sabia ele, que aquela terra era o oposto da tranquilidade.

    O leitor fica o tempo todo querendo saber o que vai acontecer e tentando desvendar o mistério do Príncipe da Névoa, que é um vilão muito ruim. Queria saber mais da história dele para fazer conexões com suas atitudes, mas o livro é pequeno e foi feito na medida certa para adolescentes. Eu, é que sou uma leitora burra-velha que morre de curiosidade e quer saber de todos os detalhes do livro hahaha Espero que na continuação o vilão mostre a sua verdadeira face!

    Um detalhe que gostaria de destacar é a relação de Max com o pai e a mãe. O menino tinha 13 anos e tinha total liberdade para andar sozinho pela ilha e tomar conta da casa. O pai confiava nele e pedia sua opinião e apoio em tudo. Ele era o homem da casa. A relação de Max com as irmãs, Irina e Alicia também foi bem interessante de observar, porque eles brigavam como irmãos, mas demonstravam afeto o tempo todo. Um protegia o outro. Bonito de ler e de imaginar também, porque hoje em dia isso é um pouco raro no caso dos pais.

    A capa é linda e diferente das capas de livros juvenis. Segue bem a linha dos livros de Záfon. No inicio, eu pensei que o livro fosse para adultos e que a capa não combinava, mas quando terminei de ler vi que a imagem tem tudo a ver com o contexto e o melhor, já introduz o leitor ao ambiente sombrio do livro. Adorei!

    Recomendo a leitura o livro é muito bom e deve ser lido em uma tarde tediosa de Domingo. Tenho certeza que seus olhos não vão desgrudar e você dormirá pensando no poder de um desejo.


    Assistam o booktrailer do livro!





    Beijinhos,