• Home
  • /
  • Sobre o blog
  • /
  • Colunas
  • /
  • Parceiros
  • /
  • Anuncie
  • Resenhas Novas

    Tudo em família: Lovegood

    Olá pessoas!! Vamos falar hoje de uma das famílias mais excêntricas da literatura, os Lovegood.


    Essa é uma família curta formada por Luna e seu pai, Xenofílio; a mãe de Luna faleceu quando ela tinha nove anos. A sra. Lovegood gostava muito de fazer experimentos e sua filha presenciou sua morte, já que, assim como Harry e Neville, ela é capaz de ver os testrálios (apenas pessoas que já viram/presenciaram a morte podem ver esses animais).


    Luna pertenceu a corvinal no período em que frequentou Hogwarts e se casou com Rolf Scamander (o neto do escritor de Animais Fantásticos & Onde Habitam), embora tenha ficado subentendido ao final de Relíquias da Morte que ela ficaria com Neville. Ela morou com seu pai em uma casa cilíndrica localizada perto d'A Toca (residência dos Weasley), na entrada da casa exitem letreiros dizendo: "O Pasquim. Editor: X. Lovegood" (Xenofílio é editor da revista bruxa O Pasquim), "Traga seu próprio visgo" e "Não se aproxime das ameixas dirigíveis".
    Com cabelos loiros e longos, um olhar sempre distante e informações e ideias pouco convencionais, a aluna da corvinal é conhecida por muitos como louca, mas representou um papel de extrema importância para o desfecho da saga. Sendo uma membro fiel da Armada de Dumbledore ela eteve com Harry no ministério da magia, em Harry Potter e a Ordem da Fênix, assim como participou ativamente da batalha de Hogwarts.



    Xenofílio representou um papel secundário na obra de J.K. Rowling, mas ainda assim o personagem sempre esteve ao lado de Harry (tentou entregar ele, Rony e Hermione aos comensais da morte em Harry Potter e as Relíquias da morte, apenas porque Luna havia sido sequestrada - entendam ele estava desesperado sem a sua única filha), inclusive explicou a ele o significado das relíquias da morte (embora o trio de ouro não tenha levado a informações a sério primeiramente, Xenofílio foi de grande ajuda).

    Bom, essa foi mais uma família pequena, mas não menos importante, da melhor saga de todos os tempos!!

    É isso aí galera,

    Beijos, Bia Vieira :*