• Home
  • /
  • Sobre o blog
  • /
  • Colunas
  • /
  • Parceiros
  • /
  • Contato
  • Resenhas Novas

    A última nota - Lu Piras e Felipe Colbert - Novo Século

    Quando Alícia Mastropoulos se apresenta pela primeira vez como a principal violinista na Orquestra de sua Universidade, ela não tem ideia dos acontecimentos que este fato desencadeará. Decidida a tocar uma composição inédita deixada por seu falecido avô em vez da música programada, ela se emociona e erra a última nota, mas ninguém parece perceber. No dia seguinte, recebe a notícia que um jovem desconhecido é encontrado no coreto próximo ao local da apresentação e levado para um hospital. Quando acorda, ele não se lembra de nada, apenas chama pelo nome dela. Ele, o belo e misterioso rapaz de olhos azuis, é exatamente o que Alícia precisa evitar. Porém, a aproximação entre os dois se torna inevitável quando ela descobre que sua avó, Cecília, tomando conhecimento do caso, hospedou-o e ainda lhe deu o nome de Sebastian. Preocupada, Alícia pede que sua avó o afaste de casa, antes que a situação traga problemas para sua família e para o seu namoro com Theo. Percebendo a relutância da avó e incomodada com a proximidade cada vez maior de Sebastian, Alícia decide apressar o noivado com Theo, para a satisfação de seus pais, que veem com bons olhos um casamento entre duas famílias tradicionais gregas. Só que, aos poucos, ela começa a descobrir uma intensa atração pelo rapaz desconhecido, que a levará a entender, enfim, o mistério que o envolve, a resgatar histórias do passado e a tomar importantes decisões para o futuro.

    Eu estava com muita vontade de ler esse livro, porque sou apaixonada pela escrita da Lu Piras e como não li nada do Felipe Cobert estava bem curiosa. Para mim, ela é uma das melhores autoras nacionais da atualidade. Seu jeito doce e preciso de escrever me encanta bastante, mas preciso confessar que senti falta disso no começo da história.  Os capítulos curtos e o suspense do livro me deixaram bem confusa e ansiosa para chegar ao final e desvendar os mistérios. Só que continuei com muita dúvida depois de ler a última página do livro.

    O Romance é lindo e eu gostei muito da Alicia. Ela tem personalidade, corre atrás de seus sonhos e tem um amor muito lindo por seus avôs. Hoje em dia é tão difícil encontrar um livro em que a personagem principal se importe tanto com os idosos da família. Gostei muito dessa relação e do jeito que ela protegia sua avó dos olhares venenosos de sua mãe. Muito, muito bonito de ler e imaginar.

    O inicio do livro é bem confuso, não achei misterioso, porque mesmo no misterioso nós encontramos uma linha de raciocínio, pelo menos nos romances, mas fiquei agoniada ao não entender quase nada. O suspense é importante, mas quando é bem organizado.  Fiquei bem encucada com o  aparecimento de Sebastian, assim como a personagem que passou boa parte do livro tentando descobrir o que aconteceu. Ela passou a metade da história tentando entender Sebastian e só depois deixou de lado as suas dúvidas, ao descobrir que seu amor por ele era mais forte. No fim, eu entendi melhor, mas mesmo assim...

    Do meio para o final, a história renasce e ganha um ritmo fantástico. Somos bombardeados com quotes lindíssimos e palavras doces. Gostei tanto das frases que anotei  várias em meu caderno de quotes especiais. Separei dois para vocês observarem a delicadeza da autora.Lu Piras é uma artesã da literatura.


    Eu chorarei todas as suas lágrimas e quero sorrir todos os seus sorrisos” – pp: 168
    Omg! Lindo demais!
    “O destino é como uma pauta musical que se reescreve sozinha” – pp: 213


    Recomendo a leitura para aqueles que gostam de um romance belo e encantador e que não são tão críticos como eu hahaahah


    Beijinhos,