• Home
  • /
  • Sobre o blog
  • /
  • Colunas
  • /
  • Parceiros
  • /
  • Contato
  • Resenhas Novas

    Não Posso me Apaixonar - Bella Andre

    Gabe Sullivan é um bombeiro de São Francisco que arrisca sua vida todos os dias. E sabe, por experiência própria, que não deve se envolver com as vítimas de incêndios. Megan Harris admite que deve tudo ao heroico bombeiro que entrou no prédio em chamas para salvar sua filha de sete anos. Ela lhe deve tudo, exceto seu coração, pois após perder o marido, cinco anos antes, jurara nunca mais sofrer por amor e pela perda. Contudo, quando Gabe e Megan se reencontram e as chamas incontroláveis do desejo se acendem, como ele poderia ignorar a coragem, a determinação e a bela dela? E como ela poderia negar não apenas o forte vínculo de Gabe com sua filha, mas também a maneira como seus beijos carinhosamente sensuais a induziam a colocar em risco tudo o que manteve por tanto tempo? A atração entre Gabe e Megan é irresistível e se ambos não forem cuidadosos, correm o risco de se apaixonar.

    Juro, eu até tento ir ao meu limite quando o livro é chato e terminar a leitura, mas com o terceiro livro da série "Os Sullivans" infelizmente não consegui concluir. 

    As histórias em torno dos irmãos Sullivans são curtas e superficiais e talvez seja por isso que venho sofrendo para continuar a ler a série. Os dois primeiros volumes até que foram tranquilos ainda que a impressão de superficialidade também fosse presente na escrita, porém no terceiro isso ficou tão evidente, mais tão evidente que nem ao final eu consegui chegar. 

    É como eu costumo dizer, é um bom livro, já que todo mundo fala bem dessa série, mas não é para mim. NÃO É! Estou tão chocada com a superficialidade e a chatice desse livro que nem estou com vontade de ler o volume quatro - sim, dá pra ler a série fora de ordem e sem completar outra leitura. Por fim, apenas recomendo esse livro para aqueles que gostaram dos primeiros volumes e mais, só recomendo continuar a ler essa série se você realmente gostar da superficialidade das histórias, que apesar de curtas, se tornam atraentes pelo enfoque "hot".