• Home
  • /
  • Sobre o blog
  • /
  • Colunas
  • /
  • Parceiros
  • /
  • Contato
  • Resenhas Novas

    Solteirões convictos - Danielle Steel- Record


    Sinopse:
    Gray, Adam e Charlie já não são mais tão jovens mas continuam celebrando a solteirice. Todos os anos eles passam um mês viajando no iate de Charlie, numa celebração à amizade e à diversão. O que eles se recusam a admitir é que essa aparente felicidade esconde suas desilusões e frustrações com o amor. Mas suas vidas mudam quando eles conhecem pessoas especiais, capazes de mudar suas visões de mundo.
    Autora best seller mundialmente conhecida, Danielle Steel já vendeu mais de 1 milhão de exemplares no Brasil com seus diversos romances.
    Mantendo seu estilo que tanto agrada os leitores, Danielle Steel aborda relacionamentos e amor em seu aguardado romance inédito, com novo projeto gráfico. 





    Em solteirões convictos somos apresentados à história dos amigos Charlie, Gay e Adam. O que esses homens têm em comum? Nada, exceto seu status de relacionamento e um grande carinho entre eles. Mas, antes de falar um pouco sobre suas histórias, me deixem apresenta-los: 

    Charlie, 46 anos, rico e de sangue azul, comanda uma instituição filantrópica e só sai com mulheres de sua classe social. Diz que deseja encontrar uma companheira, mas é especialista em encontrar defeitos nas mulheres com quem sai. Dono do iate Blue Moon, onde ele e seus amigos passam o mês de agosto todos os anos. 

    Adam, 41 anos, advogado das estrelas, inteligente e divertido. Depois de passar por uma traição seguida de divorcio traumático ele decide abandonar os sonhos de amor e se relacionar apenas com garotas com metade de sua idade cujo único objetivo de vida é faturar uma prótese de silicone. 

    E por ultimo, Gray, 50 anos, artista plástico e possuidor de uma atração fatal por mulheres problemáticas/depressivas/psicóticas. Veio de uma família desestruturada e tem fobia aos filhos dos outros. 

    Gray, Charlie e Adam são realmente solteirões convictos e felizes com essa situação até que, como qualquer romance que se preze, surgem aquelas que iriam desestruturar seus mundinhos confortáveis e faze-los repensar suas vidas. 

    É gostoso ver esses homens tão cheios de manias e traumas caindo nas garras do amor. Os três, mesmo que de forma desajeitada, e por vezes irritante, se esforçam para enfrentar seus medos e construírem um relacionamento saudável. 

    Solteirões convictos é um romance maduro e “reconfortante”. Ele mostra que a descoberta do amor pode ser feita em qualquer idade, e que, apesar das bagagens que a vida nos obriga a levar, não existe um prazo ou limite de tempo para se viver um grande amor. 

    Beijos,

    Denise Rodrigues ( Oi, sou nova por aqui. Para saber mais informações leia o post anterior)