• Home
  • /
  • Sobre o blog
  • /
  • Colunas
  • /
  • Parceiros
  • /
  • Anuncie
  • Resenhas Novas

    Segredos da minha vida em Hollywood, Na locação - Jen Calonita




    Quem acompanhou minha resenha da semana passada (leia aqui!) sabe o quanto fiquei empolgada com essa série e o quanto adorei a leveza do livro e a escrita fluida da autora. Estava realmente precisando de uma leitura assim! 

    Mais uma vez, fica aqui aquele pedido básico: se você ainda não leu o primeiro livro, Segredos da Minha Vida em Hollywood, pare por aqui! É sério, gente. Por mais que tentemos escrever resenhas livre de spoiler, apenas com informações que não comprometam a leitura, fica impossível não revelar coisas do primeiro volume.
    E o livro é bacana, vocês vão gostar!

    Vamos lá. No primeiro livro, conhecemos Kaitlin Burke, uma jovem atriz Hollywoodyana que, aos 16 anos, está na lista de jovens celebridades mais famosas antes de fazer 25 anos! Depois de uma aventura na escola, Kaitlin finalmente consegue o papel que tanto desejava em um filme e, de quebra, está namorando Austin. 

    Oh, não estaria tudo perfeito? Estaria! Se Sky também não fizesse parte do elenco (surpresa!), seu par romântico fosse, justamente, Drew, seu ex-namorado e o diretor que ela tanto admirava fosse um lunático, distribuindo gritos a torto e a direito no set de gravações. Ah, mas vocês acham que tudo para por aí? Errado. Kaitlin ainda tem que lidar com uma diretora de marketing totalmente louca que só consegue enxergar uma coisa: publicidade para o filme, mesmo que para isso tenha que usar a vida pessoal dos atores. 
    (Estou começando a achar que Kaitlin tem imã para esse tipo de problemas)

    Claro que Laney ainda está por lá para defender os interesses de sua cliente favorita. Aliás, gostei muito mais dela nesse livro. Liz perdeu muitos pontos comigo e Nadine me decepcionou/surpreendeu/decepcionou... Outra coisa: pobre Matt (podem me matar, mas não explico. Fiquem na vontade!)! Ah, e Rodney é um FOFO. Gosto mais dele ainda. 

    Preparados para mais uma aventura em Hollywood? 

    Preciso parar de escrever agora. Tenho mais um livro para ler. Semana que vem, resenha do terceiro livro dessa série. Aguardem ansiosos!

    Tudo em família: Everdeens

    Para não cansar vocês eu não vou escrever apenas sobre famílias presentes em Harry Potter (vou alternar, pode ser? rs); hoje, por exemplo eu vou escrever sobre uma família que também é muito conhecida por vocês, afinal a trilogia Jogos Vorazes tá fazendo muito sucesso, né? 

    A família da Katniss (a nossa "garota em chamas") é beem menor do que a família Weasley, mas tem uma importância considerável no mundo literário atual. Composta apenas pelo Sr. Everdeen (que faleceu em uma mina de carvão), Sra. Everdeen, Katniss e Primrose; essa família não é tão "harmoniosa" quanto os Weasley.

    Puro - Andrew Miller - Bertrand Brasil



    Tradução de Regina Lyra
    Literatura Estrangeira,
    Editora Bertrand Brasil
    378 páginas
    R$ 44,00


    Pela primeira vez na vida eu posso afirmar com todas as letras: "Eu nunca li um livro como este!" Sério, pode parecer mentira, mas Puro tem uma história original, sedutora, diferente e marcante. Vocês não tem ideia da felicidade em que me encontro por ter lido este livro e ter vivido durante 2 semanas na França pré- revolução. Eu estive lá e vou tentar passar para vocês tudo o que senti durante a leitura, para que vocês larguem tudo e comprem esse livro agora! 


    Primeiro, tenho a obrigação de começar pela parte mais especial do livro: A capa. Gente, quando vi a imagem do livro, não imaginei que seria uma coisa tão linda. Os detalhes em dourado são em alto relevo e brilham muito, o traço reto do desenho dão outra visão a arte e por fim as cores. O desenho em preto em branco destaca algumas partes de amarelo e verde torna o livro mais nobre. Enfim, é uma capa para ficar exposta em sua prateleira para sempre! 

    A história se passa em Paris bem no começo da revolução francesa e das ideias iluministas, então no meio da leitura, podemos ver trechos da manifestação tímida do povo que depois de um tempo fica mais agressiva. O autor retrata bem a Bastilha, o rei, o ministro e o palácio de Versalhes. Mostra como as pessoas enxergam a rainha. Esse momento é pouco falado nos livros de história, mas através do livro podemos ver o povo acordando para este assunto, apesar do livro narrar a destruição de um cemitério famoso na cidade. 

    O Les innocents incomodava muito por conta do mau cheiro de corpos enterrados há séculos e de uma igreja desativada. Os moradores do bairro tinham um mau hálito horrível por conta do cemitério e o lugar era muito ruim, por isso o ministro de Paris contratou um jovem e corajoso Engenheiro do interior para destruir o local e acabar com a parte feia da cidade. Só que para trabalhar em um lugar tão ruim, com condições péssimas, somente um jovem puro o suficiente para analisar o local e aceitar o trabalho sem medo dos mortos. 

    Jean- Baptiste Baratte aceitou o desafio e durante 1 ano morou na casa de um casal simpático, mas fedorento da rua paralela ao cemitério. No início, Baratte se sentia inseguro e demorou um pouco para se acostumar com a ideia e conhecer as pessoas que dependiam do Les Inocents para sobreviver. Porém, com muita garra, Jean Baptiste arrumou trabalhadores resistentes de uma mina de carvão e começou a empreitada. 

    Durante a leitura, podemos observar o amadurecimento do personagem e torcer para que ele fique mais seguro e faça o que deve ser feito. O autor desenvolveu a trama e construiu o ambiente tão bem que eu me senti nas ruas de Paris do século XVIII. Eu fiquei ansiosa para ver o fim do cemitério e para que tudo corresse bem. Só que uma história nunca é perfeita, Baratte passa por situações inusitadas e inesperadas que ele como um engenheiro formado na École des Ponts não poderia imaginar. Ele acreditava na razão, mas teve que lidar com a emoção o tempo todo.


    A leitura é rápida, interessante e curiosa. Parei várias vezes para consultar relatos históricos e quero muito conhecer todas as ruas e locais citados no livro. Foi uma experiência incrível a leitura deste livro e quero muito ler outras obras do autor. Sem dúvida esse é um dos melhores livros do ano para mim e com certeza mereceu o título de um dos melhores Romances Históricos pelo jornal The Guardian.
    Obrigada a Bertrand Brasil por ter publicado o livro no Brasil! Lançamento maravilhoso.

    Beijinhos,


    As Violetas de Março - Sarah Jio


    Autor (a): Sarah Jio
    Editora Novo Conceito, 302 páginas
    Ano de Lançamento: 2013

    "As Violetas de Março" conta a história de Emily Wilson, uma escritora recém-divorciada, que não é feliz com o seu trabalho e sofre por ter sido trocada por uma mulher mais nova. Procurando um recomeço, e um bom motivo para seguir em frente, decide voltar a ilha de Baindridge, onde sempre passava os verões. É nesse lugar encantador, místico e cheio de recordações que Emily tentará reorganizar seus sentimentos e buscará um novo material para escrever um livro, agora totalmente verdadeiro. Entretanto, acaba encontrando um diário da  década de 40 que revelará muitos segredos sobre o passado de sua família.

    Me surpreendi muito com esse livro porque não esperava me envolver tanto com a trama e com a escrita da autora. No inicio achei meio parado, e não conseguia engatar firme na leitura, até que de repente a história deu uma reviravolta e só parei de ler quando soube do final, que é muito impactante.

    Emily é uma personagem muito insegura e em alguns momentos me irritei muito com a sua infantilidade, queria que ela se comportasse como uma mulher madura e bem sucedida, mas sempre fica se lamentando, como se somente ela sofresse no mundo. Mas, a autora teve uma sacada muito importante e que falta em muitos livros, deu espaço e tempo para sua personagem evoluir e crescer com seus erros, amadurecendo muito. E isso ganhou muitos pontos durante a leitura, não deixou a história maçante e repetitiva.

    Um  ponto interessante, é que o livro é narrado pela Emily e pela pessoa que escreveu o diário, então podemos ver dois pontos de vistos de diferentes épocas  Além de conhecer alguns segredinhos, dando ao romance um suspense delicioso.

    Sobre a edição, venho dizendo sempre que a Novo Conceito está progredindo muito nas diagramações e na edição. Encontrei pouquíssimos erros e a diagramação é encantadora, por onde eu passava com o livro as pessoas ficavam encantadas e loucas para ter o livro nas mãos. Por isso eu digo que uma boa aparência no livro conta e muito.

    Enfim, "As Violetas de Março" é uma história sobre o amor e a falta dele. É sobre almas gêmeas e sobre a força do destino. É um romance capaz de nos fazer desabrochar para a esperança, ainda que isso pareça impossível. Enfim, é uma história encantadora de amor, traição e estranhas relações entre o passado e o presente.

    Segredos da minha vida em Hollywood - Jean Calonita




    Não ACREDITO! Parece que finalmente encontrei o livro levinho, perfeito, feito sob medida para me livrar de uma vez por  todas daquela ressaca literária que mergulhei nos últimos meses. 

    Como falei em minha última resenha - Doce Ilusão, Melissa Hill - estava com uma dificuldade imensa para encontrar a leitura que caísse como uma luva. Acho que todo mundo já passou por um momento literário complicado, não é? Pois bem, ENCONTREI. Leve, doce, divertido, adolescente, com a dose extra de vilania e que, de quebra, me levou às lágrimas? Bom? É pouco, minha gente. Beirando a perfeição - para quem gosta do gênero, claro. 
    Sem mais divagações (olha como já entrei na personagem do livro!), vamos à resenha!

    Ser uma TOP Celebridade Hollywoodiana aos 16 anos é para poucos e Kaitlin Burke é uma afortunada em pertencer à ista das "25 estrelas mais famosas com menos de 25 anos de idade". K., é estrela de uma série transmitida aos domingos, no horário nobre e faz o papel da gêmea bivitelina de outra atriz adolescente, Sky! 
    As meninas atuam juntas desde os quatro anos, quando Family Affair começou a ser transmitida e, agora na décima segunda temporada, os ânimos estão mais exaltados que nunca. Nesse caso, a vida real não imita a ficção e, K e Sky, não são amigas próximas, na verdade, a rivalidade entre as duas não tem limites. Sky é a bruxa má, e faz tudo para envenenar a carreira de Kaitlin, espalhando boatos maldosos sobre ela e sua família na imprensa sensacionalista. E, claro, os programas de entrevistas e paparazzi ficam em polvorosa a cada nota plantada. 

    Será que a Kaitlin Burke não é a boazinha que parece ser? 

    Essa é a capa de 11 entre 10 revistas de fofoca. Ainda mais depois  que o último boato foi implantado: alguém espalhou a notícia que K. e Sky brigaram pelas atenções de Trevor, astro do programa, e que Sky levou o gato. 

    A verdade é que Kaitlin já está cansada de toda essa exposição exagerada e precisa de umas férias. Qual a melhor soluçào? Ir para a escola. 

    Será que isso vai dar certo?

    Só lendo para saber. 

    Gente, o livro é MUITO BOM. Mal terminei a leitura do primeiro volume e já me aventurei uma olhadinha no segundo da série, Segredos da minha vida em Hollywood, Na Locação. A escrita é viciante e você não consegue largar enquanto não chega na última página. K. tem as melhores ideias e se mete em tanta confusão... Dei boas gargalhadas. Super recomendo para quem é fão do gênero. 
    A autora, Jen Calonita, tem muitos segredinhos de Hollywood a revelar! Leiam!


    Resultado: Promoção : Adeus, por enquanto - Laurie Frankel - Paralela

    Olá,

    Obaaa! Ganhadora nova no blog! A grande vencedora da promoção foi: Deyse Batista!

    Parabéns, Deyse! Mande seus dados para romanceseleituras_promo@yahoo.com.br!

    Você tem 3 dias para me enviar seus dados, se não terei que fazer outro sorteio.






    O blog Romances e Leituras traz mais uma promoção arrasadora! Vamos sortear em conjunto com a editora Paralela ( Cia das Letras) um exemplar do livro "Adeus, por enquanto" ( clique aqui para ler a resenha) O livro é sensacional! Eu gostei muito e até hoje me pego pensando no personagem principal! Ai, Sam, meu gênio preferido!

    Não percam essa chance e participem muitooooooooooooooo! Colocamos chances extras, então é com vocês! Livro de qualidade, leitura muito boa!

    Vamos as regrinhas ?

    1. Seguir publicamente o blog;
    2. Ter um endereço de entrega no Brasil;
    3. Preencher o formulário Rafflecopter.




    a Rafflecopter giveaway


    O sorteio será realizado no fim de semana seguinte ao término na promoção;

    Perfis exclusivos para divulgação no twitter serão desconsiderados;

    O ganhador terá um prazo de 03 dias para entrar em contato com a equipe do blog, enviando os dados para postagem, caso contrário , outro sorteio será realizado;

    O prazo de postagem é de até 20 dias, podendo a mesma ocorrer antes.

    Este livro será enviado pela editora.


    Beijinhos,


    A Sociedade Cinderela - Kay Cassidy - Galera Record






    É difícil falar desse livro, porque eu estava com muita expectativa e elas se foram no começo da leitura. Achei que fosse encontrar uma história mais divertida e uma leitura acelerada. Pensei que fosse ler em uma noite, mas o início é bem lento e não é por conta dos detalhes e sim pela forma como a autora “desorganizou” as ideias e colocou elementos já bem usados em outras narrativas. Como, o grupo das que provocam os mais fracos, as meninas que se defendem, o popular correndo atrás da impopular.Isso me irritou, não  ao ponto de atrapalhar a leitura, mas sabe quando você está cansada de enlatados americanos? Sendo que as escolas brasileiras nem são assim. Na minha sala pelo menos não tinha isso de grupo de populares infernizando as Nerds.

    Sinopse:Aos 16 dezesseis anos, Jess Parker se acostumou a ser invisível. Depois de mudar de escola várias vezes por conta do trabalho do pai, ela se conformou com o status de eterna garota nova. Mas agora Jess tem a chance de uma vida: um convite para participar da Sociedade Cinderela, um clube secreto das garotas mais populares da escola, onde makeovers fazem parte do pacote. Mas há mais a ser uma Cindy que apenas reinventar o visual. E Jess está prestes a descobrir.

    A ideia central do livro, que gira em torno de uma Sociedade criada para melhorar o mundo e as escolas, é muito boa. Foi por isso que fiquei motivada a ler até o final e não me decepcionei muito, porque nas primeiras 100 páginas você fica cansada de tanta informação e tem vontade de jogar o livro longe, mas depois a história ganha um rumo e fica interessante. Só que quando você está super envolvido, o livro acaba. Parece que foi cortado ao meio, sabe? O final não teve nada de tão especial e a história não teve clímax. Estou sentindo que será mais umas daquelas séries em que o autor quer ganhar dinheiro e estica o livro para uma trilogia.

    Isso me deixou bem chateada, porque eu estava gostando da leitura, estava preparando uma resenha linda, mas aí puft! acabou  o livro. Difícil, muito Difícil, viu? Mas, nem tudo foi ruim. A personagem principal, Jess Paker é bem legal e não é neurótica, nem boazinha demais. Gostei muito disso, assim como a Lexy também não é malvada ao extremo. Ela tem uma razão para maltratar os outros. O destaque do livro vai para Sarah Jane, uma Cindy super fofa que conquistou meu coração. Acho que ela renderia uma ótima história em outro livro.

    A capa é fofa, mas é branca e eu tenho horror a capas assim, porque sujam com muita facilidade. A minha já está com umas manchinhas pretas e eu nem tirei o livro do quarto. A diagramação é boa e não encontrei erros de português. A editora fez o trabalho dela, mas a autora me decepcionou com esse corte na história desnecessário.Em vários trechos que ela desenvolveu demais sem necessidade e outros que precisavam ser mais explorados, ela deixou a desejar.

    Por exemplo, as questões relacionadas as Cindys, ao pai da Jess que só aparece quase no final, para mim ela nem tinha pai rs, a morte da mãe dos Steele. Enfim, não posso falar mais se não darei spoilers, mas para mim foi uma leitura agradável, curiosa, cansativa às vezes, mas valeu a pena. Espero a continuação. De repente o segundo livro é mais esclarecedor e divertido.

    Beijinhos,



    Movie Day: Um Homem de Sorte


    SINOPSE: Em meio a uma batalha em plena Guerra do Iraque, o fuzileiro Logan Thibault (Zac Efron) encontra no chão a foto de uma mulher desconhecida. Ele a guarda e passa a cuidá-la como se fosse um talismã, prometendo que, caso sobreviva à guerra, irá encontrá-la. Meses depois, ele retorna aos Estados Unidos e passa a pesquisar onde ela poderia morar a partir de pistas dadas pela própria foto. Ele a encontra em um canil, onde trabalha juntamente com a avó (Blythe Danner) e vive com o filho pequeno (Riley Thomas Stewart). Logan passa a também trabalhar no canil, sem revelar o verdadeiro motivo pelo qual chegou até ele.


    Pois é, como eu disse na página do blog lá no facebook, eu não estou mais interessada nos livros do Nicholas Sparks e seus dramas, por isso deixei de lado o livro "Um homem de sorte" e passei logo para sua adaptação cinematográfica, e pela primeira vez, eu gostei muito. Claro, é a mesma receitinha passada do Nicholas, mas serviu para entreter meu domingo.

    O Zac Efron cresceu! Sim, apesar de ainda não gostar de suas atuações, tenho que confessar que o espirito Troy (de High School Musical) não está mais tão presente nele. E até consegui esquecer de seu passado obscuro. O que achei sem noção foi a escolha da atriz para ser seu par romântico, a mulher parece ser 10 anos mais velha que ele e não rolou nenhuma faísca entre eles. Talvez, a escolha da atriz tenha sido a certa, o que foi errado foi escolher um garotinho como o Zac para fazer o papel de um homem maduro.

    Outra crítica que tenho a fazer é a história do Logan ir atrás do seu 'anjo' andando pelo EUA. Como assim ele sai andando e de repente, ele a encontra sem pé nem cabeça? Só seguindo o coração?... Ok, eu deveria entender que isso é só ficção, mas meu lado realista não deixa. Achei muito mal explicado isso, acho que no livro as coisas ficam mais clara. 


    "Um homem de Sorte" é isso: sem surpresas, segue a mesma receitinha do Nicholas, cheio de frases românticas, trilha sonora suave, paisagens bonitas... tudo para compor um belo romance. Posso até concordar que o Nicholas é um bom escritor romanticista, mas ainda acho que ele poderia mudar seu foco, explorar novos temas, não sei... acho que escritor é isso: ir sempre em busca do novo.

    "- Você acha que a vida tem um plano pra você?
    - Se tiver, ela ainda não me contou."

    Tudo em família: A mediadora ( Cuidado, pode conter Spoilers)




    Muito bem, aqui estamos novamente com mais uma família literária e dessa vez eu escolhi A Mediadora que faz parte das minhas séries literárias favoritas.
    Eu não quis dizer a família Ackerman de primeira porque, sinceramente, ninguém ia conhecer, e não é porque o leitor é desatento ou qualquer coisa do tipo, mas porque a nossa personagem principal tem o sobrenome Simon e isso meio que gruda na nossa cabeça...

    Doce Ilusão - Melissa Hill





    Depois que li "Preciso te contar uma coisa", Melissa Hill elevou-se ao posto de uma de minhas autoras preferidas de Chick-Lit. Claro que fiquei louca, alucinada com o lançamento de "Doce Ilusão", ano passado, mas o livro estava com um preço bem salgadinho e achei melhor esperar um pouco para comprar sem me sentir assaltada. 

    Foi na Bienal de SP que finalmente adquiri meu lindo livro de capa azul, mas não cosegui iniciar a leitura. Entrei naquela ressaca literária e passei meses sem conseguir ler uma página sequer de qualquer livro que tentasse abrir. Agora, já recuperada e procurando algo leve, peguei o "capa azul" (sim, é assim que eu o chamo) na estante e deitei no sofá para saborear as palavras de Melissa. 

    Que decepção. Tentei e tentei entender a história, me enquadrar no que estava lendo... NADA. Sinceramente não entendi o que Melissa propôs nesse livro. Ela escreve sobre 3 mulheres, diferentes, com vidas em estágios bem definidos e distintos e que, por azar, encontram-se no mesmo local de um grave acidente de trem. 

    Rosie Mitchel é viúva e sente muita falta de seu falecido marido e ainda tem que lidar com as loucuras de sua filha e genro, que querem ter uma vida que não podem pagar, sempre preocupados em aparentar mais do que possuem. 
    Dara Campbell, é recém-casada, advogada com uma carreira bem estruturada, mas não consegue se livrar de fantasmas e lembranças. Louise Patterson só tem 24 anos, e uma vida complicada e cheia de dívidas. 

    O que essas mulheres têm em comum? 
    Na minha opinião nada que justifique Melissa interligar a história das três. Ponto. (mas gente, é a minha opinião, tá?)
    A maneira como a autora conduziu a história foi chata, sacal. Já tenho um certo receio em capítulos alternados e em Doce Ilusão, isso foi feito o tempo todo de maneira estranha e aleatória. Em um momento eu estava lendo sobre Rosie e "puf" lá estava eu sabendo sobre as paranóias de Dara, para 5 segundos depois, ser bombardeada por informações sobre Louise. 

    Acho que se Melissa tivesse escolhido apenas 1, ou até 2 dramas para contar, o livro teria fluído melhor. 

    Não recomendo!

    A Elite- Kiera Cass- Seguinte




    Como começar a falar de um livro tão bom? Quando o livro é ruim é mais fácil criticar, agora e quando o livro é praticamente perfeito? Como resenhar? A Elite me surpreendeu e conseguiu ser ainda melhor do que A seleção trazendo um personagem único e encantador. Ao longo da leitura, vi traços de outros livros, como Jogos Vorazes, e achei America bem parecida com Katniss, mas Maxon, ah Maxon é especial e não é parecido com nenhum outro personagem do planeta. Pelo menos, nenhum que eu tenha lido.  Sabe por quê? Por suas belas atitudes. Maxon é um Príncipe com P maiúsculo!

    A Elite é a continuação do livro A seleção, então, quem ainda não leu, veja a resenha AQUI e compre o livro para ler agora! Tenho certeza de que não vai se arrepender!

    Sinopse:A Seleção começou com 35 garotas. Agora restam apenas seis, e a competição para ganhar o coração do príncipe Maxon está acirrada como nunca. Só uma se casará com o príncipe Maxon e será coroada princesa de Illéa. Quanto mais America se aproxima da coroa, mais se sente confusa. Os momentos que passa com Maxon parecem um conto de fadas. Quando ela está com Maxon, é arrebatada por esse novo romance de tirar o fôlego, e não consegue se imaginar com mais ninguém. Mas sempre que vê seu ex-namorado Aspen no palácio, trabalhando como guarda e se esforçando para protegê-la, ela sente que é nele que está o seu conforto, dominada pelas memórias da vida que eles planejavam ter juntos.America precisa de mais tempo. Mas, enquanto ela está às voltas com o seu futuro, perdida em sua indecisão, o resto da Elite sabe exatamente o que quer — e ela está prestes a perder sua chance de escolher. E justo quando America tem certeza de que fez sua escolha, uma perda devastadora faz com que suas dúvidas retornem. E enquanto ela está se esforçando para decidir seu futuro, rebeldes violentos, determinados a derrubar a monarquia, estão se fortalecendo — e seus planos podem destruir as chances de qualquer final feliz.

    Durante o livro podemos ver a transformação dos sentimentos de America e nos deliciar com os seus questionamentos. Pela primeira vez, gostei de ver uma personagem que tem problemas amorosos, mas não fica naquele mimimi incessante. No fundo, America sabe que não gosta mais de Aspen e por isso seu maior problema é aceitar o estilo de vida de Maxon e não decidir se gosta ou não dele. Claro, que isso eu enxerguei nas entrelinhas do livro, mas desde a primeira vez que ela decidiu ficar, deu para ver que ela se apaixonou de verdade. Ainda mais quando ela descreve o que sente por cada um.

    Maxon é enigmático e me irritou em várias partes, mas em outras ele foi tão fofo e coerente que eu entendi e o perdoei completamente. Eu, no lugar dele, faria a mesma coisa, só não daria tanta confiança para Celeste, mas isso é um caso a parte! Aspen também se destacou, se tornando um cavalheiro e mostrando que não vai deixar de lutar por America, mas ele a perdeu no momento em que a deixou ir.

    Outros personagens também se destacaram e deram um rumo diferente a história. Celeste continua sendo desprezível, mas pelo menos sabemos as suas reais intenções. Marlee é uma fofa e amiga de sempre, com certeza atirou a primeira pedra para as mudanças de Illéa.  Khriss é misteriosa e fez coisas que não me agradaram muito. Para mim é uma falsa, mas cada um pensa de um jeito. A irmã de America, May, é muito inteligente e fofa, gostei muito de ler mais sobre ela.

    O livro falou bastante dos rebeldes e os ataques foram feitos com mais frequência.Coisas estranhas andam acontecendo no castelo e no mundo e America, sem saber, vai descobrir um grande segredo da história de Illéa, além de propor a maior das mudanças. Não posso falar mais nada senão estrago a surpresa.

    Só posso dizer que este livro me emocionou muito, me deixou queimando de raiva em alguns momentos e morrendo de amores em outros. No final, amei a leitura acelerada, divertida, inteligente e diferente. Agradeço a editora Seguinte por ter publicado um livro tão bom que me proporcionou vários momentos felizes! Aguardo ansiosamente pela continuação! Eu preciso ler a continuação e saber o futuro do casal mais fofo da literatura juvenil.

    Para terminar preciso deixar uma crítica ao material do livro. Achei a diagramação ótima, o livro é leve e dá para levar na bolsa, mas o papel da capa é ruim. Dobra com facilidade e é fino. Ele só fica direito com um peso em cima.  :/

    Beijinhos,


    Dizem por aí (série Garota >3 Garoto) - Ali Cronin - Seguinte




     Dizem por aí - Série Garota <3 Garoto - Vol. 2
    Autor: Ali Cronin 
    Editora: Seguinte 
    Páginas: 270
    Ano: 2013 


    Dizem por aí, que livros para adolescente que mostram a realidade do cotidiano deles não é literatura, pois eu discordo. Livros que falam dos sentimentos dos jovens, contam suas dificuldades com a família e seus dramas particulares são, sim, obras de arte e por isso literatura. A série Garota <3 Garoto me surpreendeu e me conquistou. Achei super corajosa a forma com a autora lidou com assuntos bem polêmicos, pelo menos para os brasileiros.

    Sinopse: Entre seus amigos, Ashley sempre foi a garota divertida que sabe o que quer. Ela nunca procurou um compromisso sério, mas tudo muda quando, através de sua melhor amiga Donna, ela conhece Dylan. Pela primeira vez, Ash fica interessada em mais do que só uma noite. Contudo, os sinais recebidos de Dylan a deixam confusa – quando estão sozinhos, eles se dão bem e se aproximam; quando se encontram nas festas, o garoto a evita. Com esse vaivém, Ashley fica insegura e passa a tomar decisões erradas. Será que ela conseguirá deixar seu estilo de vida para trás e viver esse novo amor? 

    Dizem por aí é narrado por Ashley, uma garota com opiniões marcantes e desejos sexuais fortes. Ela não tem vergonha de esconder que gosta de fazer sexo e escolhe qualquer um para realizar suas vontades. Apesar de ser bem radical, Ashley ainda é uma menina frágil por dentro quando se trata da relação com a irmã Sasha, Frankie e a mãe. Sasha é a irmã perfeita que faz questão de mostrar que é melhor do que Ashley, mas Frankie é um doce de menina e ajuda muito a irmã.

    A narrativa é em primeira pessoa e acelerada. Tirando o início que é um pouco monótono, quando entendemos um pouco da vida da personagem passamos amá-la e admirá-la pelas atitudes e a leitura flui com facilidade. Ela sofreu Bullying na escola e mesmo assim foi corajosa ao ignorar as agressoras e tratá-las com indiferença. Adorei o temperamento de Ashley e sem dúvida virou uma das minhas personagens literárias favoritas. Adoro meninas fortes, guerreiras e determinadas e o melhor, ela não tem vergonha de esconder que gosta de sexo apesar de se arrepender um pouco por não escolher o parceiro correto.

    Como já devem ter percebido, me identifiquei várias vezes com Ashley até mais do que com Sarah (personagem do primeiro livro da série, Nada é para sempre) e separei um quote que me define um pouco. Eu também tenho fobia de receber presentes! rs

    “Se existisse uma receberpresentesfobia , eu com certeza sofria desse mal. Ou pelo menos sofria de fobia de abrir presentes na frente de quem me deu.” PP. 130

    Outros personagens também se destacaram mais neste livro e com isso, conhecemos um pouco sobre suas vidas. Eu pensava que as 4 meninas ( Ashley, Donna, Cass e Sara) fossem mais unidas, mas pelo visto vi que tem uma divisão em duplas. Os meninos ( Rich, Jack e Ollie) me pareceram mais amigos um dos outros. Principalmente Rich que mostrou um pouco seu lado cavalheiro e revoltado. Foi interessante ver seus sentimentos desabrocharem . Tanto ele quanto Ashley mudaram muito durante a história.

    Para terminar preciso registrar que gostei muito como a autora tratou o fato da personagem ter relações sexuais com qualquer garoto. Em muitos lugares, Ashley seria considerada uma “piranha” e não teria direito nem a ter sentimentos e romances. Mas, através deste livro pude ver um pouco o que se passa na cabeça de quem age desta forma e fiquei muito contente com o final.

    A capa não é muito bonita, mas é moderna. A diagramação está boa e eu recomendo muito o livro. Realmente fiquei muito surpresa quando terminei e vai ser difícil desapegar da Ashley e do Dylan seu par romântico mais tímido que uma porta, tão tímido que nem falei dele na resenha! rs Ô menino mais sem atitude! rs


    Apesar de ser uma série não é preciso ler em ordem. É sempre melhor porque ,neste livro, a personagem conta um pouco da história da personagem anterior, mas nada que atrapalhe muito.


    Confira a programação de lançamento:

    vol. 1: Nada é para sempre (novembro de 2012)
    vol. 2: Dizem por aí (previsão para março de 2013)
    vol. 3: Três é demais (previsão para julho de 2013)
    vol. 4: Lições de amor (previsão para novembro 2013)
    vol. 5: A garota certa (previsão para 2014)
    vol. 6: Eu e você (previsão para 2014)

    Beijinhos,


    Releitura - Nora Roberts - Trilogia do Coração




    " [...] Eu gostaria de levar vocês à Irlanda e atravessar as portas do Gallagher's Pub, onde o fogo arde baixo, e as canecas estão esperando. Tenho uma história para contar." 
    Diamantes do Sol
    " A Irlanda é uma terra de poetas e lendas,de sonhadores e rebeldes. E a  música envolve a todos, por completo. São melodias para dançar ou chorar, para a batalha ou para o amor."
    Lágrimas da Lua

    "Dê uma volta comigo à sombra de uma torre antiga e lhe contarei o que aconteceu."
    Coração do Mar

    Nora Roberts



    Já sentiram uma vontade imensa de reler aquel livro que marcou a sua vida? Esse fim de semana eu estava tão pra baixo, sem saber o que pegar para ler. Tentei um romance infanto-juvenil, um histórico, mas nada caminhava. Iniciei umas três leituras, sem sucesso. 

    Foi então que, passando os olhos pela estante, parei naquela que foi eleita - pelo meu coração - como a queridinha de todos os tempos. Nora Roberts revolucionou meu conceito e a Trilogia do Coração é tão perfeita que me faltam palavras para definir.

    Como já resenhei os três livros aqui, vou fazer um breve apanhado sobre a história. 

    Penhascos mágicos na Irlanda, uma maldição a ser quebrada, três irmãos fortes. Tudo gira em torno dos Gallagher e do pub que a família mantém a muitos anos no condado de Ardmore. Aidan, por ser o mais velho, é responsável pela administração do lugar. Coração sonhador, aidan ja viajou o mundo, para só depois perceber que seu lugar era ali, naquelas terras mágicas. Shawn  é o irmão do meio, rei da cozinha. Shawn vive num mundo só seus, com panelas e canções. é o mais emotivo da família. Darcy, bem... Darcy é uma mulher inteligente que não poupa ninguém com sua beleza fulminante. Ela é linda e sabe disso. 

    Cada um recebe de presente uma hsitória encantadoramente mágica, no melhor estilo Nora Roberts! 

    Lançamentos de Abril e Maio

    Olá,

    Com tantos lançamentos maravilhosos, não pude deixar de fazer um post especial com os livros que mais me chamaram a atenção das editoras parceiras. Vamos lá?

    >>>Eu estou completamente apaixonada pela capa e pela sinopse deste livro. Tem tudo para ser uma das leituras mais marcantes do ano.Gente, a capa tem detalhes em auto relevo dourados. Lindo demais!


    Sinopse:1785. Jean-Baptiste Baratte, um jovem engenheiro iluminista, tido como amante de Voltaire, recebe uma missão desafiadora do rei Luís XVI: livrar-se da igreja e do cemitério de Les Innocents. No início, o protagonista percebe nessa empreitada uma chance de limpar o fardo da história, a tarefa perfeita para um homem moderno, do futuro, da razão. Ele logo sente, porém, que a igreja e o cemitério são apenas prenúncios de uma queda maior que ainda está por vir.Miller utiliza seu herói, Jean-Baptiste, e a destruição da igreja e do cemitério como formas de dramatizar uma das grandes questões do Iluminismo: qual é a situação do passado? É algo a ser valorizado e preservado ou deveria ser simplesmente esquecido? Esse aniquilamento é utilizado pelo autor como uma metáfora do progresso e da disposição de deixar o passado corrupto e tirânico para trás.Puro possui um estilo elegante, é primorosamente escrito e tem um final diferente do que o leitor possa imaginar. Um livro sobre a impureza da sociedade da época, o que o protagonista reconhece como a sujeira do mundo. Uma trama que se resume a favor da bagunça, do enfrentamento.

    >>>Adorooo filmes com essa temática e vou me arriscar a ler este livro! Pela sinopse tenho certeza que vou amar e também será um do grupo de marcantes e inesquecíveis



    Sinopse:A ilha onde mora Kaelyn, uma garota de 16 anos, foi sitiada e ninguém pode entrar nem sair: um vírus letal e não identificado se espalha entre os habitantes. Jovens, velhos, crianças — ninguém está a salvo, e a lista de óbitos não para de aumentar. Entre os sintomas da doença misteriosa está a perda das inibições sociais. Os infectados agem sem pudor, falam o que vem à mente e não hesitam em contaminar outras pessoas. A quarentena imposta pelo governo dificulta as pesquisas que trariam a cura, suprimentos e remédios não chegam em quantidade suficiente e quem ainda não foi infectado precisa lutar por água, energia e alimento. Nem todos, porém, assistem impassíveis ao colapso da ilha. Kaelyn é uma dessas pessoas. Enquanto o vírus leva seus amigos e familiares, ela insiste em acreditar que haverá uma salvação. Afinal, o que será dela e de todos se não houver?

    >>> Esse livro é a grande aposta da Suma de Letras para este semestre e já começou bem! A capa é linda a sinopse interessante e estou empolgada para ler. Adorei o carinho da editora com os blogueiros. Eles nos presentearam com kits do livro.  Foto na Fanpage


    Sinopse:
    Aos vinte anos, Camryn Bennett tinha uma vida como a de qualquer outra garota de sua idade, estudava, tinha planos de sair da casa dos pais e começar num emprego novo. Porém, internamente, precisava lidar com duras perdas: a morte do namorado em um acidente de carro, o divórcio dos pais e a prisão do irmão. A gota d´água acontece no dia em que o namorado de sua melhor amiga se declara para ela. A partir daí, todas as suas certezas e seus planos se desfazem. Perdida, sem saber o que fazer, ela decide ir para rodoviária e pegar o próximo ônibus interestadual, sem se importar com o destino.Com uma carteira, um celular e uma pequena bolsa com alguns itens indispensáveis, Camryn embarca para o Estado de Idaho, o lugar mais longe que pôde encontrar. Mas ela não esperava conhecer Andrew Parrish, um jovem lindo, sedutor e misterioso, que também parece estar fugindo de seus próprios segredos e está enfrentando a doença terminal do pai. O começo da amizade é turbulento. Andrew precisa lidar com uma Camryn bastante desconfiada, mas a convivência ao longo do extenso trajeto acaba por aproximá-los. Leia mais AQUI

    >>> Um livro com uma capa tão linda como essa merece ser lindo imediatamente, não é?!  A sinopse também me encantou e estou esperando algo diferente deste livro. Quero uma mistura de conto de fadas com vida real. Será?

    Sinopse:Aos 16 dezesseis anos, Jess Parker se acostumou a ser invisível. Depois de mudar de escola várias vezes por conta do trabalho do pai, ela se conformou com o status de eterna garota nova. Mas agora Jess tem a chance de uma vida: um convite para participar da Sociedade Cinderela, um clube secreto das garotas mais populares da escola, onde makeovers fazem parte do pacote. Mas há mais a ser uma Cindy que apenas reinventar o visual. E Jess está prestes a descobrir.
    >> A capa é linda, maravilhosa e perfeita! Acho que isso nem preciso comentar, mas a sinopse é de tirar o fôlego! Os Romances de Época vieram para ficar e a Editora Arqueiro acertou em cheio!


    Sinopse:Após sofrer uma decepção amorosa, Amelia Hathaway perdeu as esperanças de se casar. Desde a morte dos pais, ela se dedica exclusivamente a cuidar dos quatro irmãos – uma tarefa nada fácil, sobretudo porque Leo, o mais velho, anda desperdiçando dinheiro com mulheres, jogos e bebida. Certa noite, quando sai em busca de Leo pelos redutos boêmios de Londres, Amelia conhece Cam Rohan. Meio cigano, meio irlandês, Rohan é um homem difícil de se definir e, embora tenha ficado muito rico, nunca se acostumou com a vida na sociedade londrina. Apesar de não conseguirem esconder a imediata atração que sentem, Rohan e Amelia ficam aliviados com a perspectiva de nunca mais se encontrarem. Mas parece que o destino já traçou outros planos.Quando se muda com a família para a propriedade recém-herdada em Hampshire, Amelia acredita que esse pode ser o início de uma vida melhor para os Hathaways. Mas não faz ideia de quantas dificuldades estão a sua espera. E a maior delas é o reencontro com o sedutor Rohan, que parece determinado a ajudá-la a resolver seus problemas. Agora a independente Amelia se verá dividida entre o orgulho e seus sentimentos.Será que Rohan, um cigano que preza sua liberdade acima de tudo, estará disposto a abrir mão de suas raízes e se curvar à maior instituição de todos os tempos: o casamento?

    >> Li a sinopse desse livro e achei sinistra. A capa também tem esse clima de mistério e suspense! Parece ser bem interessante para quem gosta de sangue, aventura e batalhas!


    Sinopse:Numa terra em que a magia havia sido esquecida e a paz reinara durante séculos, uma agitação perigosa ganha forma quando três reinos começam a lutar pelo poder. Entre traições, negociações e batalhas, quatro jovens terão seus destinos entrelaçados para sempre: Cleo, a filha mais nova do rei de Auranos; Magnus, o primogênito do rei de Limeros; Jonas, um camponês rebelde de Paelsia; e Lucia, uma garota adotada pela família real de Limeros que busca a verdade sobre seu passado.Em A queda dos reinos, Morgan Rhodes constrói uma mitologia complexa e fascinante, que mistura amor proibido, intrigas políticas e profecias milenares. Narrado pelos pontos de vista dos quatro protagonistas, este é o primeiro volume da série.


     Beijinhos,

    O Duque e eu - Julia Quinn - Editora Arqueiro




    O Duque e eu definitivamente mudou minha perspectiva sobre os romances. Eu lia muito romances modernos e um ou outro de época, mas resolvi dar uma chance e me apaixonei. Descobri em mim, uma leitora apaixonada pelos suspiros das Ladys e pelo cavalheirismo dos  Mister, ou Sir. Entrei em um novo mundo, conhecido só nos filmes, mas agora também nos livros. E o melhor de tudo é que escolhi um livro maravilhoso para começar essa aventura literária romântica.

    Sinopse:Simon Basset, o irresistível duque de Hastings, acaba de retornar a Londres depois de seis anos viajando pelo mundo. Rico, bonito e solteiro, ele é um prato cheio para as mães da alta sociedade, que só pensam em arrumar um bom partido para suas filhas.Simon, porém, tem o firme propósito de nunca se casar. Assim, para se livrar das garras dessas mulheres, precisa de um plano infalível.É quando entra em cena Daphne Bridgerton, a irmã mais nova de seu melhor amigo. Apesar de espirituosa e dona de uma personalidade marcante, todos os homens que se interessam por ela são velhos demais, pouco inteligentes ou destituídos de qualquer tipo de charme. E os que têm potencial para ser bons maridos só a veem como uma boa amiga.A ideia de Simon é fingir que a corteja. Dessa forma, de uma tacada só, ele conseguirá afastar as jovens obcecadas por um marido e atrairá vários pretendentes para Daphne. Afinal, se um duque está interessado nela, a jovem deve ter mais atrativos do que aparenta.Mas, à medida que a farsa dos dois se desenrola, o sorriso malicioso e os olhos cheios de desejo de Simon tornam cada vez mais difícil para Daphne lembrar que tudo não passa de fingimento. Agora ela precisa fazer o impossível para não se apaixonar por esse conquistador inveterado que tem aversão a tudo o que ela mais quer na vida.

    O livro é muito delicado e ousado ao mesmo tempo. Os personagens tão o tom da história e nos presenteiam com suas dúvidas, inseguranças e costumes de uma época muito gloriosa e marcante na história inglesa. Encontrei muitas semelhanças com o meu livro preferido Orgulho e Preconceito. Claro que Daphne não era igual a Lizzie Bennet, mas Simon Basset me lembrou um pouco Darcy e me fisgou já no Prólogo. Homens carrancudos com coração bom são os melhores.

    Os irmãos de Daphne também são muito importantes para o desenrolar da história. Cada um tem uma qualidade diferente e juntos formam os defensores da irmã que busca um bom pretendente para casar. Aliás, todos vão a bailes por imposição da mãe atrás de pretendes para casar. A senhora Bridgerton é uma mulher muito determinada a fazer bons casamentos para seus filhos e ,claro, muito engraçada também. Não tem como não rir das suas artimanhas para deixar Simon e Daphne mais a vontade.

    O livro é narrado em 3ª pessoa e mostra bem os sentimentos dois personagens principais. Gostei muito de ler tudo que eles sentiam, pois assim consegui formar uma opinião sobre o Duque e entender melhor a história. Diferente, de Orgulho e Preconceito que Jane não mostrou muito o lado de Darcy. Em O duque e eu, conheci bem Simon e torci por um final feliz bem fofo e meloso.

    Preciso destacar Dapnhe que teve atitudes memoráveis para uma mocinha do século XVIII e para Simon que apesar do orgulho venceu seus medos e foi atrás do seu grande amor. Não posso me esquecer de Anthony o irmão mais corajoso e mais amigos de todos os tempos. Ai, não é lindo? Os homens antigos eram muito educados e românticos. Queria ter sido uma duquesa.

    A leitura flui muito bem, os diálogos são bem construídos e você lê o livro em uma noite e ainda acorda chocada com a delicadeza e o humor da história. Adorei! Entrou para a lista dos meus preferidos e sem dúvida, os romances de época, invadiram a minha vida para ficar. Quero ler todos os livros da Família Bridgerton e aguardo ansiosamente pela publicação da Editora Arqueiro no Brasil.

    Recomendo à leitura! O livro é perfeito e inesquecível...

    Beijinhos,

    Belo Desastre - Jamie McGuire

    Belo Desastre
    Autor(a): Jamie McGuire
    Editora Verus, 389 páginas
    Ano de Lançamento: 2012


    SINOPSE: Abby Abernathy é uma boa garota. Ela não bebe nem fala palavrão, e tem a quantidade apropriada de cardigãs no guarda-roupa. Abby acredita que seu passado sombrio está bem distante, mas, quando se muda para uma nova cidade com America, sua melhor amiga, para cursar a faculdade, seu recomeço é rapidamente ameaçado pelo bad boy da universidade. Travis Maddox, com seu abdômen definido e seus braços tatuados, é exatamente o que Abby precisa – e deseja – evitar. Ele passa as noites ganhando dinheiro em um clube da luta e os dias seduzindo as garotas da faculdade. Intrigado com a resistência de Abby ao seu charme, Travis a atrai com uma aposta. Se ele perder, terá que ficar sem sexo por um mês. Se ela perder, deverá morar no apartamento dele pelo mesmo período. Qualquer que seja o resultado da aposta, Travis nem imagina que finalmente encontrou uma adversária à altura. E é então que eles se envolvem em uma relação intensa e conturbada, que pode acabar levando-os à loucura.

    INCRÍVEL. É assim que começo a resenha do melhor livro que li em 2013... tudo nele é perfeito. A escrita, os personagens, o ambiente, a forma como a história se desenrola. Amei, amei, amei.

    Bom, "Belo Desastre" foi lançado ano passado e lembro como todas as blogueiras só falavam dele, bem é claro. Mas, como uma leitora esquisita que eu sou, resolvi dar um tempo e esperar a poeira abaixar e só então, livre de influências, começar a ler. E juro, foi a melhor coisa que fiz. Eu peguei no livro e quando vi já tinha lido 100 páginas e estava louca com a história da Abby e do Travis. Foi quase impossível parar de ler para ter que ir ao trabalho ou ter que dar atenção ao meu namorado... foi quase impossível continuar a minha rotina normal sem saber o fim dessa trama sexy e apaixonante. E agora é quase impossível voltar com a minha rotina depois dessa história incrível.

    O romance de Abby e Travis foi, ao longo de todo o livro, confuso para mim, mas eu procurei entender no final das contas. A forma doentia que o Travis lida com o amor me deixou, em alguns momentos, enjoada e me peguei (apesar de ser gato e sexy) sentindo muito nojo dele. Mas, ainda que doentio, torci muito pelo amor deles que, de uma forma esquisita, é verdadeiro. 

    Outra fato legal da história é que se passa na universidade. Ok, eu adoro histórias que habitam "High School", mas esse ano entrei na universidade, acho que preciso viajar por outros ambientes né? E as universidades americanas são um sonho né? Então, amei amei..

    O livro é classificado como "New Adult" e isso também me conquistou. Apesar dos personagens serem universitários e jovens, o assunto sexo não é lidado com tabu, pelo contrário. E, sem os pais por perto, os personagens precisaram aprender sozinhos a lidar com esse assunto. Sim, tem cena de sexo no livro, mas nada muito picante. O fim dado pela autora foi precipitado, mas sei que acontece muito isso na vida real. Tanto que tenho amigas que fizeram a mesma coisa, vai entender né? 

    Enfim, "Belo Desastre" é ótimo e a escrita da Jamie é muito gostosa e fácil, sem perceber você já leu 100 páginas fácil, fácil. A história tem de tudo: drama, sexo, palavrões, brigas, te prendendo do começo ao fim. E, estou louca para ler a versão narrado pelo Travis, quero entender um pouco da loucura dele.



    "- Sabe por que eu te quero? Eu não sabia que estava perdido até que você me encontrou. Não sabia que estava sozinho até a primeira noite em que passei na minha cama sem você. Você é a única coisa certa na minha vida. Você é o que eu sempre esperei, Beija-Flor." 

    A Caminho do Verão - Sarah Dessen





    Auden foi criada em meio a livros e com uma educação muto rígida. Sua mãe é uma intelectual que adora julgar as pessoas pela aparência, rotulando e criando esteriótipos, principalmente para a nova esposa de seu e-marido. Auden, claro, partilha a mesma opinião que a mãe e se vê em uma situação horrorosa quando vai passar o verão em Colby, com a nova família do pai. Sua irmãzinha acabara de nascer e ela embarca para a cidade litorânea para passar as férias, conviver um pouco mais com a neném. 

    A  vida em Colby é muito diferente da que ela está acostumada. As pessoas são mais leves e os jovens se divertem na praia, em fogueiras, festinhas e campeonatos de bikes. Parece que a cidade inteira vive montada em uma bicicleta. Com o passar dos dias, Auden percebe que sua madrasta não está mais tão cor de rosa quanto antes, pelo contrário, anda fraca, triste e abatida. A pequena Thisbe suga toda a energia da nova mamãe, enquanto o pai de Auden continua em sua zona de conforto, trancado no quarto, terminando seu novo romance.

    Por mais que desejasse estar longe, Auden acaba se compadecendo e ajudando a tomar conta de Thisbe e na administração da loja que a madrasta tem na cidade, onde trabalham 3 meninas totalmente opostas ao jeito de ser da nossa protagonista.

    A Caminho do Verão é um livro gostoso sobre amizade, amor e descobertas. A narrativa é cativante e prende o leitor. Foi maravilhoso acompanhar o amadurecimento de Auden, o desabrochar de uma menina tão reprimida... Acompanhar a descoberta de novos prazeres e valores. 
    Super recomendo a leitura!