• Home
  • /
  • Sobre o blog
  • /
  • Colunas
  • /
  • Parceiros
  • /
  • Contato
  • Resenhas Novas

    Sonhe Mais - Jai Pausch



    Sonhe Mais, 256 páginas
    Editora Novo Conceito


    "Quando a vida parece um mar de rosas, é difícil imaginar 
    o chão tremendo e depois engolindo você por inteiro." (pág. 19)

    Jay Pausch era uma mulher como muitas outras. Trabalhava fora, mas também se desdobrava para cuidar do marido e dos filhos. Uma mulher essencialmente dedicada à família.  Até que um câncer de pâncreas mudou toda a sua rotina familiar. Seu  marido, Randy Pausch, registrou esse momento em "A Lição Final" quando foi tomado pela doença que o levo à morte rapidamente. Jay, acostumada a contar com Randy para tudo, viu-se obrigada a olhar para si mesma, para suas necessidades, quando percebeu que se tornaria o novo esteio familiar.

    Extremamente sensível e doloroso. Acompanhar a jornada de Jay Pausch com seu marido portador de uma doença terminal - câncer de pâncreas - e seus três filhos pequenos foi, no mínimo, desafiador. Confesso que quando recebi esse livro da NC fiquei receosa em ler, porque o achei, à primeira vista, vago e fraco. Até que decidi dar uma chance, e juro que me surpreendi. Não é ficção. É pura realidade, dura e fria.

    Jay é uma mulher forte, e quando perde o seu tão amado marido se vê perdida. Tudo no livro é contado sob sua visão. Ela conta sobre as dificuldades de um cuidador, de mulher e de mãe. Poderia ser classificado como autoajuda, mas o li sobre outra perspectiva. Na verdade, Sonhe Mais é um livro sobre superação. 

    Sonhe Mais é super recomendado aqueles que desejam conhecer a fundo a vida de um cuidador e de um doente terminal. É um livro sensível, e que deve ser lido somente uma vez, porque é doloroso também. A NC está de parabéns quanto a diagramação e a revisão, sem erros. 

    Recomendado! 

    "Finalmente, foi necessário aceitar que pedir ajuda é um sinal de inteligência e força. Quando você se encontra em situações difíceis, identificar as áreas nas quais precisa de auxílio ou de um cérebro mais inteligente exige honestidade e coragem." (Pág. 78)

    Em casa para o natal - Cally Taylor - Bertrand Brasil

    Sinopse: Ela tem a vida quase perfeita. Seu único desgosto é nunca ter ouvido as três palavras mágicas: eu amo você. Assim como em seu primeiro livro, O céu vai ter que esperar!, Cally Taylor, no divertido Em casa para o Natal, une com maestria romance e comédia, mas, desta vez, com uma diferença: na época mais especial do ano, o Natal. Quando lançado na Grã-Bretanha, fez enorme sucesso, figurando nas principais listas de mais vendidos.
    Beth Prince sempre adorou contos de fadas e acredita que está prestes a viver um final feliz: tem o emprego dos sonhos em um charmoso cinema independente e um namorado maravilhoso chamado Aiden. Ela faz parte de um grupo privilegiado de pessoas que trabalha com o que ama, e o entusiasmo pelos filmes intensifica a busca por seu próprio “felizes para sempre”. Só há um problema: nenhum homem jamais declarou seu amor por ela. E, apesar de acreditar que Aiden é o príncipe encantado, a protagonista desconfia de que ele tem medo de dizer “eu amo você”. Desesperada para escutar essas palavras mágicas pela primeira vez, ela resolve assumir as rédeas do destino — e acaba se arrependendo. Com Em Casa Para o Natal, Cally Taylor brinda o leitor com uma deliciosa comédia romântica que tem como pano de fundo o espetacular universo do cinema e os tempos festivos do Natal.




    Paixão sem limites- Abbi Glines - Editora Arqueiro


    Sinopse:
     Blaire Wynn não teve uma adolescência normal. Ela passou os últimos três anos cuidando da mãe doente. Após a sua morte, Blaire foi obrigada a vender a casa da família no Alabama para arcar com as despesas médicas. Agora, aos 19 anos, está sozinha e sem lugar para ficar. Então não tem outra escolha senão pedir ajuda ao pai que as abandonara.
    Ao chegar a Rosemary, na Flórida, ela se depara com uma mansão à beira-mar e um mundo de luxo completamente diferente do seu. Para piorar, o pai viajou com a nova esposa para Paris, deixando Blaire ali sozinha com o filho dela, que não parece nada satisfeito com a chegada da irmã postiça.
    Rush Finlay é filho da madrasta de Blaire com um famoso astro do rock. Ele tem 24 anos, é lindo, rico, charmoso e parece ter o mundo inteiro a seus pés. Extremamente

    sexy, orgulha-se de levar várias garotas para a cama e dispensá-las no dia seguinte. Blaire sabe que deve ficar longe dele, mas não consegue evitar a atração que sente, ainda mais quando ele começa a dar sinais de que sente a mesma coisa.Convivendo sob o mesmo teto, eles acabam se entregando a uma paixão proibida, sobre a qual não têm nenhum controle. Mas Rush guarda um segredo que Blaire não deve descobrir e que pode mudar para sempre as suas vidas.

    Livro sem limites! Ai, ai! Ainda estou sob o efeito alucinógeno da belíssima história que Abbi Glines criou. Sexy, envolvente, eletrizante e romântica. A capa já diz tudo, não é? Mas, mesmo assim, é só quando lemos o primeiro capítulo é que entendemos que o livro é maravilhoso e que o bad boy é o personagem que eu pedi aos deuses da literatura.

    Will & Will - Um nome, um destino - John Green & David Levithan

    348 páginas
    Editora Galera Record

    "Não é que o livro seja de um todo ruim, ele apenas não é para mim." Começo esta resenha parafraseando uma outra resenha que vi aqui na blogosfera. Sim, é um bom livro, mas não para mim.

    No auge do seu sucesso literário e com romances nos topos das listas, John Green decide escrever juntamente com David Levithan um romance adolescente com personagens gays. Até ai a promessa seria um romance incrível. E talvez seja, mas não me convenceu.

    A história é sobre dois caras que só compartilham do mesmo nome - Will Grayson - porque a personalidade é bem distinta um do outro. Um é gay tentando sair do armário e descobrir seu lugar no mundo - personagem escrito e desenvolvido por David Levithan. O outro, e meu preferido, é o melhor amigo de um gay e também está tentando encontrar seu lugar no mundo e entender o amor - esse Will é personagem do John Green.

    O Will que mais me agradou foi o do John Green, não sei, esse personagem é tão forte sabe? E pudera, todos os personagens do John são assim, tocáveis e fortes. O Will do David Levithan é irritante e tão deprimente que às vezes me via deprimida por causa dele, e também ele é tão abusivamente confuso que não acho possível um adolescente ser tão confuso dessa forma. Deus, me vi tendo vontade de cuspir na cara dele e falar: "Cara, acorda, o mundo é essa merda mesmo e não podemos fazer nada!".

    Não sei, mas demorei para me adaptar a leitura, que se alterna em capítulos, ora narrados pelo Will do Davi ora narrado pelo Will do Green. O jeito de escrever dos autores são tão diferentes, e não gostei porque a história parecia ser duas e não uma, e essas duas histórias só se cruzam pra lá do meio do livro.

    Quando recebi esse livro da Galera Record pensei: "Porra, esse é um livro MUITO GAY." E não, é um livro que fala sobre o homossexualismo na adolescência, mas é mais que isso, o foco é sobre adolescentes descobrindo, ou pelo menos tentando descobrir, o seu lugar no mundo. Como eu disse, pode ser um bom livro para você, mas que infelizmente não me convenceu.

    "Quando as coisas se quebram, não é o ato de quebrar em si que impede que elas se refaçam. É porque um pedacinho se perde - as duas bordas que restam não se encaixam, mesmo que queiram. A forma inteira mudou." 

    Resultado: Promoção: Até eu te encontrar - Graciela Mayrink





    Olá, leitores fofos do Romances e leituras

    A grande vencedora da promoção foi a Cristiane Oliveira. Cris, você é muito sortuda! Você já ganhou outras promoções no blog, não foi?!

    Parabéns!



    Tudo em Família: Tully


    Olá pessoas!
    Incrivelmente eu chamo todas as pessoas de pessoas (ou pessoa), o que não significa que eu não saiba o nome delas (bom, eu não sei o de vocês, mas isso é um caso a parte), é só que é mais fácil do que ter que falar todos os nomes ou me esforçar para não trocá-los (só reforçando, eu sei o nome das pessoas, na maioria das vezes).
    Enfim, hoje estamos de volta ao mundo mágico e cheio de coração e flores de Crônicas de Gelo e Fogo, só lembrando que a postagem tem spoiler de Guerra dos Tronos, o primeiro livro da série, então se você ainda não leu ou não assistiu a série não continue lendo. A menos, é claro, que você queira, então você pode.

    Movie Day: Agora e para sempre



    Agora e Para Sempre
    Tessa é uma adolescente de 17 anos apaixonada pela vida. Diagnosticada com uma doença terminal, ela decide fazer bom uso de cada momento fazendo uma lista de tudo o que uma adolescente normal iria experimentar. Com a ajuda de uma amiga, ela começa a pôr em prática os itens da lista. Tessa passa a explorar um mundo novo e viver cada dia o mais intensamente possível. No entremeio, a garota se apaixona por Adam, item que não estava na lista, mas que se prova a mais revigorante experiência de todas.

    Esse é um daqueles filmes para se assistir apenas UMA VEZ. E nunca mais ousar colocá-lo novamente, porque já bastante os litros de lágrimas e a dor no final, você vai querer repetir? Tenho certeza que não. 
    Sei que muita gente vai me chamar de louca por recomendar um filme tão forte e dolorosamente triste como esse, mas eu recomendo oras! Não sei, eu tive a esperança de um final diferente, mas desde o inicio sabia que não aconteceria porque Tessa já estava em estágio terminal. 

    Durante todo o filme eu aprendi a dar valor ao que temos. E pensei o tempo inteiro no meu namorado, nos meus pais, nos meus irmãos. Tive medo, confesso, e vontade de colocá-los em bolhas para que nada pudesse acontecer. Pensei em como sou sortuda por, aos 20 anos, ter encontrado a pessoa certa para dividir a vida, e sim, pode acabar, mas ainda vou acreditar que ele é a minha alma gemea, a pessoa destinada a fazer meu coração bater forte todos os dias. É ele, o meu oposto, aquele que tem atitudes que detesto, é ele. E já era ele antes de ser amor. 

    E gente, não sei, mas poderia ficar a noite inteira escrevendo sobre as maravilhas do mundo em vez de estar escrevendo uma resenha decente, me perdoem, mas esse filme me permite vaguear por aí, pelos meus pensamentos. Ficar reflexiva...

    É isso, termino aqui recomendando o filme mais triste do mundo, mas o mais tocante. E usando a frase da Tessa: "Viva cada momento. Ame a cada minuto."  

    Laços de Sangue - Bloodlines- 1 - Richelle Mead


    Sinopse:Sydney estava encrencada. Em sua última missão, ela tinha ajudado a dampira Rose Hathaway a escapar da prisão, e essa aliança foi considerada uma traição grave, já que vampiros e dampiros são criaturas terríveis e antinaturais, ameaças àqueles que os alquimistas devem proteger - os humanos. Com sua lealdade colocada em questão, Sydney se sente obrigada a voluntariar-se para uma tarefa nada agradável - ajudar a esconder Jill Dragomir, uma princesa vampira que está sendo perseguida por rebeldes que querem o poder. Caso ela seja capturada e assassinada, a rainha Lissa ficará sem nenhum parente vivo e, como manda a lei, terá de abdicar do trono - o que culminará numa guerra civil tão sangrenta no mundo dos vampiros que certamente afetará a humanidade.
    Assim, pelo bem dos humanos, Sydney aceita se disfarçar de estudante e passa a conviver diariamente com Jill e seu guardião Eddie, quando os três são matriculados como irmãos no último lugar em que qualquer um procuraria a realeza dos vampiros - a Escola Preparatória Amberwood, em Palm Springs, na Califórnia. Mas entre uma pizza e outra, entre um jogo de minigolfe e uma conversa sobre garotos, ela começa a ter a sensação de que talvez esses seres estranhos não sejam tão maus assim, principalmente Adrian, um vampiro muito próximo de Jill que desperta os sentimentos mais contraditórios - e proibidos - em Sydney...



    Eu amei esse livro! Já vou começar a resenha dizendo que gostei muito dos personagens, da história e estou com uma ressaca literária enorme. Já sei que vou sonhar com os dampiros, vampiros, Moroi, Alquimistas e vou sofrer até ler o segundo livro.  Eu não gosto muito de ler sobre vampiros, porque esses seres me dão arrepios, mas vi tanta gente falar bem que resolvi dar uma chance e agora não consigo mais sair deste mundo. Como faço?

    Movie Day: Country Strong



    "Às vezes, você tem que chegar ao fundo do poço 
    para perceber o que você tinha." 


    Depois de uma semana doente e de repouso absoluto, estou de volta a ativa e com muita sede de filmes e livros. No meio de caos que foi minha vida essa semana, encontrei um filme delicioso para assistir. Leve, divertido e cheio de músicas, como eu realmente gosto.

    Kelly Canter (Gwyneth Paltrow) era uma estrela da música country americana, mas o vício da bebida destruiu sua carreira e seu casamento. Após passar um tempo na clínica de reabilitação, seu produtor e marido James (Tim Mcgraw) a quer de volta aos palcos de onde nunca deveria ter saído. Porém, não será tão fácil assim, nenhum recomeço é fácil e para Kelly então... Tim planeja tudo, e logo contra dois jovens artistas para entrar em turnê com Kelly. Assim, Beau Hutton (Garret Hedlund) e Chiles Stanton (Leigthon Meester) embarcam juntos com Kelly. Só não imaginam os conflitos logo sugeriram.

    O filme é uma delícia do começo ao fim. É leve, divertido, cheio de músicas e com aquele doce romance. É bem meu estilo mesmo! O elenco me agradou muito, a Leigthon Meester é uma fofa e gosto dela desde Gossip Girl, aliás, que saudade de GG. Seu talento musical, suas músicas me encantaram demais, e claro coloquei todas no meu celular! A atuação da Paltrow me agradou também apesar de nunca ter visto nada com ela, e já gostei dela porque ela é casa com o Chris Martin vocalista do Coldplay, a melhor banda do universo!

    O que não me agradou de nenhum jeito foi o título nacional “Onde o amor está”, achei horrível, antes ter usado o título em inglês mesmo. Também fiquei triste com o desfecho da personagem Kelly, esperava mais. Sei lá, não algo tão trágico. E o final poderia ser mais apimentadinho, ficou meio apagado diante da história tão legal.

    Do resto? Curtam esse musical country e fiquei com vontade de conhecer Nashville, Texas, Dallas! Arriba.



    Laís Pâmela,

    Cidades de Papel - John Green- Intrínseca


    Sinopse:Em Cidades de papel, Quentin Jacobsen nutre uma paixão platônica pela vizinha e colega de escola Margo Roth Spiegelman desde a infância. Naquela época eles brincavam juntos e andavam de bicicleta pelo bairro, mas hoje ela é uma garota linda e popular na escola e ele é só mais um dos nerds de sua turma.
    Certa noite, Margo invade a vida de Quentin pela janela de seu quarto, com a cara pintada e vestida de ninja, convocando-o a fazer parte de um engenhoso plano de vingança. E ele, é claro, aceita. Assim que a noite de aventuras acaba e um novo dia se inicia, Q vai para a escola, esperançoso de que tudo mude depois daquela madrugada e ela decida se aproximar dele. No entanto, ela não aparece naquele dia, nem no outro, nem no seguinte.
    Quando descobre que o paradeiro dela é agora um mistério, Quentin logo encontra pistas deixadas por ela e começa a segui-las. Impelido em direção a um caminho tortuoso, quanto mais Q se aproxima de Margo, mais se distancia da imagem da garota que ele pensava que conhecia.

    O livro é bom, porém eu esperava mais. Comecei a ler esperando algo diferente, divertido e cativante, mas o meio da história me cansou tanto que fiquei com muita vontade de abandonar a leitura. Eu amo John Green! É um dos meus autores favoritos, mas desta vez não me prendeu como nos outros livros.

    Dois contos em apenas um final de semana




    Estou cada vez mais apaixonada pelos contos de autores nacionais na Amazon. Desta vez vibrei com o conto erótico da Josy Stoque e me emocionei com o conto dramático da Mallerey Cálgara.
    Cada uma com um estilo diferente e empolgante de escrever. O bom do conto é que você pode ler de uma vez só em um trânsito, ou então ler enquanto seu namorado não percebe que você não está mais dando atenção a ele. Brincadeiras à parte, os contos da Amazon estão muito bons e eu estou viciada em comprar. São tão baratinhos que toda semana compro um pouco.

    Voltando ao conto da Josy: Levanta, Princesa, a abóbora virou carruagem. Só o título já me deixou morta de curiosidade ao ler a sinopse comprei na hora e amei.

    O conto é rápido e narra um dia da vida de uma mulher desgostosa que não aguenta mais os problemas em casa. Ela resolveu fazer diferente e sair da rotina, mas o tudo que é novo traz consequências. A mulher encontra um homem super quente e passa horas tendo orgasmos sensacionais.

    Li de uma vez só e gostei muito. Recomendo!

    Vidas de papel já é mais sério, porém é tão bom quanto. A autora fala sobre o preconceito racial e a incapacidade de um homem de se aceitar. Tudo bem, essa última frase foi o que eu percebi do conto, mas não está tão implícito. Recomendo.




    Beijinhos,


    Nua - O caso Blackstone - Volume 1 / Raine Miller





    Sinopse: Quando o bem-sucedido empresário Ethan Blackstone compra um retrato de Brynne Bennett, ele quer possuir mais do que uma imagem emoldurada: ele a quer nua em sua cama. Depois de uma experiência traumática, a modelo americana deixou tudo pra trás em busca de um recomeço. Está fazendo pós-graduação na Universidade de Londres e, para se sustentar, faz ensaios fotográficos de nus artísticos. Bem longe de casa, tenta colocar a vida nos eixos, mas a aproximação de Blackstone vai abalar o equilíbrio recém-conquistado.Aos poucos a jovem vai se deixando seduzir, até que não consegue mais resistir ao charme do inglês. No início, é a natureza dominadora de Ethan que a atrai. O que ela não sabe é se o desejo que sentem irá despertar ou dissipar os demônios que carrega dentro de si. Ethan poderá apagar as cicatrizes de Brynne para que ela possa se entregar verdadeiramente a ele? Ou será que as sombras do passado de Ethan vão destruir a chance de serem felizes?Nua, primeiro volume da série O Caso Blackstone, é a inesquecível história sobre o que acontece quando uma mulher com segredos dolorosos conhece um homem poderoso o suficiente para despi-la de todas as suas defesas, deixando-a perfeitamente nua diante dele.

    Promoção de Final de Semana Matrix editora


    Olá, leitores que amam comprar livros em promoção! Já estão sabendo da novidade?

    A editora Matrix está fazendo uma promoção imperdível neste final de semana. Todos os livros da editora estão com 50% de desconto e frete grátis! Uhuuuul! É para quebrar o cofrinho e comprar muito! Aproveitem para comprar os meus livros Garota apaixonada em apuros e Garota apaixonada em férias! É só entrar no site da editora: www.matrixeditora.com.br e comprar muito!





    Beijinhos,