• Home
  • /
  • Sobre o blog
  • /
  • Colunas
  • /
  • Parceiros
  • /
  • Anuncie
  • Resenhas Novas

    Resultado: [RESENHA PREMIADA] Quando Eu Era Joe

    Queridos,

    Obrigada à todos que comentaram! A vencedora é  a Quel Salvatore! Parabénsssss, querida!! Mande seus dados para o email: romanceseleituras@yahoo.com.br.

    Lista de participantes:

    1 - Quel Salvatore
    2- Francisca
    3- Matheus Luiz
    4 Letícia Ramos
    5- Rayme
    6- Janaira Oliveira
    7- David Galan
    8- Caroline Evans
    9- Maaaymello
    10- Larissa Santos







    Edição:
    Editora: Novo Conceito
    ISBN: 978-85-8163-339-8
    Ano: 2014
    Nº de pág.: 224

    Sinopse


    Aos 14 anos, Ty presencia um crime bárbaro num parque de Londres. A partir desse momento, tudo muda para ele: a polícia o inclui no programa de proteção à testemunha, e Ty é obrigado a assumir uma vida diferente, em outra cidade. O menino ingênuo, tímido, que costumava ser a sombra do amigo Arron, matricula-se na nova escola como Joe... E Joe não poderia ser mais diferente de Ty. Mas, logo agora, quando ele finalmente parece ter se encaixado no mundo, os atentados e ameaças de morte contra sua família o obrigam a viver no anonimato, em fuga constante e sob a pressão de prestar depoimentos sobre uma noite que ele gostaria de esquecer. Um livro – de tirar o fôlego! – sobre coragem e sobre o peso das consequências do que fazemos.




    Quando Eu Era Joe foi uma leitura muito rápida e dinâmica, do tipo que se lê em um dia (meu caso). Não fiquei tão surpresa com o fato de saber que gostaria do livro, uma vez que já tinha lido críticas muito boas a respeito dele. Evitei ler outras resenhas (o que, aliás, sempre faço com livros que deposito certas expectativas) para não ser influenciada positiva ou negativamente. Porque, veja bem, é inevitável que isso ocorra.

    Você acaba absorvendo um pouquinho daquele ponto de vista e, ao ler a história, acaba enxergando alguns aspectos da mesma forma. Então, como disse, evito ler mais de uma coisa sobre determinada obra que estou bem ansiosa para devorar. Entretanto, claro, há certas histórias que precisamos dar umas conferidas antes, pois tem uns livros modinhas que circulam por aí que nem são essas coisas todas.

    Keren estreou com maestria na literatura, mas é uma pena já começar com uma série. Por mais gostosa que seja, ninguém merece ter que ficar à espera do próximo volume e, pior, saber se será bom como o inicial. O que muitas vezes não ocorre. Porém, estou me adiantando um pouco. Voltemos a falar de Joe. A história é narrada em primeira pessoa pelo adolescente protagonista da trama, Ty Lewis. Após presenciar um crime bárbaro num parque da cidade, ele é obrigado a assumir uma nova identidade no programa de proteção à testemunha depois de fazer a denúncia, aconselhado por sua avó.

    Numa tentativa de silenciá-lo (pois agora Ty é uma testemunha importantíssima que será usada no julgamento deste crime), sujeitos não identificados incendeiam a loja sobre a qual ele mora com a mãe e, então, da noite para o dia sua vida dá uma reviravolta espetacular. Ty é obrigado a deixar tudo para trás: Londres, a escola, os amigos... Inclusive seu próprio nome. Logo ele é Joe, um garoto popular, descolado, destemido e que faz muito sucesso com as garotas. Ao contrário do jovem Ty, que não passava de um aluno anônimo na antiga escola.

    Contudo, sua nova popularidade e, ao tornar-se um corredor ‘famoso’, seu objetivo de passar despercebido na nova cidadezinha e na escola simplesmente de esvai. Outro atentado ocorre com um membro de sua família e as confusões que Joe se mete o obriga a mudar novamente de identidade. Porém, Ty precisa enfrenta seus medos, inexperiência e drama familiar para sobreviver a este turbilhão ao qual esta sendo submetido desde que deixara sua verdadeira identidade para trás. Seus desafios estão longe de acabar.

    Além de viver como um ‘fugitivo’, o garoto também precisa encarar suas diferenças com a mãe. Uma mulher de pouco mais de 30 anos e que deu à luz muito nova, o que faz com que ninguém acredite de início sua verdadeira relação com Ty. Nick não consegue se adaptar a essas mudanças radicais e acaba cometendo inúmeras bobagens e até mesmo colocando-os em risco. Não é difícil entendê-la, mas a julgar pelo caso hostil que estão enfrentando, o mínimo que ela poderia fazer era ter bom senso e tentar acalmar as coisas. Afinal, ela é o adulto responsável. Ou não?

    A escrita de Keren David é muito simples e fluida, uma linguagem jovem e instigante. Um suspense bem elaborado, com uma boa dose de drama e alguns temas delicados. Para quem deseja uma atmosfera mais real e quer fugir um pouco de temas relacionados à fantasia ou sobrenatural, esta é uma ótima opção.


    Seu quiser ganhar um exemplar, deixe um comentário (referente à resenha e com conteúdo) compartilhe o link e deixe o perfil no qual compartilhou publicamente (apenas o perfil, não o link - se for mais de um, deixe todos [twitter, facebook, etc.]) e um e-mail válido. O resultado sai no próximo dia 15/03 e o sorteado terá 3 dias para responder ao e-mail.


    Um abraço,
    Sabrina Castro