• Home
  • /
  • Sobre o blog
  • /
  • Colunas
  • /
  • Parceiros
  • /
  • Contato
  • Resenhas Novas

    Azul da cor do mar - Marina Carvalho - Novo Conceito





     Sinopse:ACASO, DESTINO ou LOUCURA? No caso de Rafaela, Pode ser tudo isso junto. Para alguém como ela, nada é impossível. Rafaela sonha desde a adolescência com o garoto que viu uma vez, perto do mar, carregando uma mochila xadrez... A idéia fixa não a impediu, porém, de ser uma menina alegre e muito decidida. Ela quer ser jornalista, e seu sonho está se concretizando: Rafaela Vilas Boas (um nome tão imponente para alguém tão desajeitado) conseguiu um estágio no melhor jornal de Minas Gerais. Mas, como estamos falando de Rafa, alguma coisa tinha que dar errado. O jornal é mesmo incrível, mas seu colega de trabalho, Bernardo, não é a pessoa mais simpática do Mundo. Em meio a reportagens arriscadas – e alguns tropeços -, Bernardo acaba percebendo, contra a sua vontade, que Rafaela leva jeito para a coisa... E que eles formam uma dupla de tirar o fôlego. Mas e a mochila? E o garoto, o envelope, as cartas? Um dia a estabanada Rafaela vai ter que se libertar dessa obsessão. 



    Eu sempre ouvi criticas muito boas sobre os livros da Marina Carvalho e resolvi conhecer melhor a sua escrita em Azul da cor do mar. O tema é bem conhecido em romances femininos. O mocinho que despreza a mocinha e assim surge um grande amor, por isso fiquei com receio de ler o de sempre, mas gostei muito da forma como a autora desenhou a história e moldou os personagens.


    O que mais me chamou atenção no livro foram o ambiente jornalístico e as entradas de capítulo que foram tiradas do Manual de Redação da Folha de São Paulo. Achei super criativo e muito interessante, pois o leitor entra no capítulo com uma leve ideia do que vai acontecer.  As regras para os jornalistas, a princípio parecem sem importância, mas se você olhar com cuidado vai perceber que tem muita relação com a história. Percebi isso no 4º capítulo e achei sensacional, pois adoro ideias criativas.

     A Rafaela tinha tudo para ser uma personagem chata, mas Marina colocou uma dose de azar e distração na menina que fez com que o leitor se apaixonasse por suas peripécias. Fora o carinho da família e amigos do trabalho que tornou a leitura leve e emocionante. Só tem uma coisinha que me deixou bem pensativa, o ciúme exagerado com o Bernardo e a Gisele fez com que a Rafa ficasse bem amarga e incoerente, mas quando se trata de amor, atire a primeira pedra quem nunca se perdeu por uma paixão?!

    Outra coisa importante é a química entre Rafa e Bernardo. Parece que foram feitos um para o outro, apesar das brigas e implicâncias eu percebi faíscas verdadeiras que reforçaram ainda mais a ideia do romance. Nota-se que  o casal foi bem construído com o intuito de conquistar o leitor logo nos primeiros capítulos. Fiquei tão interessada que li em apenas dois dias. 

    Marina explorou bem a as aventuras dos jornalistas no livro e mostrou que a profissão não é nada fácil e exige conhecimento e coragem para enfrentar o público. Rafa passou por situações nada agradáveis e nos fez ver que a profissão exige dedicação e respeito. Sua paixão por jornalismo vai contagiar muitos leitores.

    A capa é linda e a parte do mar está em um papel liso enquanto o resto é fosco. Muito fofo! Recomendo a leitura. Gostei muito da história. 

    Ps: A parte do garoto da mochila xadrez eu achei um pouco chata, por isso não citei na resenha, mas não atrapalha nem o pouco a leitura. Só no final que deixa o leitor bem agoniado, porém faz parte dos romances juvenis adultos atuais.

    Beijinhos,