• Home
  • /
  • Sobre o blog
  • /
  • Colunas
  • /
  • Parceiros
  • /
  • Anuncie
  • Resenhas Novas

    Quando Uma Garota Entra Em Um BAr



    Editora: Novo Conceito
    Edição: 1ª / 2013
    ISBN: 978-85-8163-287-2
    Nº de Pág.: 240

    Sinopse:

    Então você se arrumou toda para uma noite de amigas, daquelas onde só as mulheres participam, mas suas amigas mudaram de planos sem avisar e, agora, você está sozinha em um bar superbacana, arrumada e perfumada, e sem saber bem para onde ir... O que você faz? Aproveita que já está por ali, pede uma tequila e dá uma boa olhada no yuppie que está na mesa ao lado? Ou pede uma cerveja e vai pra perto do palco arrebatar o baterista? Pode ser que você prefira uma paquera com o rapaz de botas de bico fino e músculos trabalhados que está encostado à parede. Ou, quem sabe, tomar um café com o bombeiro que está cuidando da segurança dos clientes e que, neste instante, está verificando o funcionamento do extintor... E isso tudo só pra começar! A escolha é sua — e você tem um mundo de possibilidades nesta noite que parecia começar mal! Só não espere que esta experiência seja como outra qualquer, porque esta noite ficará definitivamente marcada em sua memória de erotismo e paixão. Divirta-se com esta definitiva experiência sensual onde você, e só você, terá o controle de seu próprio prazer!

    Este livro tem uma abordagem completamente diferente do que estamos costumados a encontrar como, por exemplo, opções ao longo do texto e que determinarão como será o final. Ou seja, há pelo menos três maneiras diferentes de terminar a história e depende da escolha do leitor o caminho que vai seguir. O início a protagonista em questão (que sequer lembro se tem nome porque, sinceramente, não me preocupei em memorizar e não me dei ao trabalho de folhear o livro novamente para procurar) está se produzindo para encontrar as amigas num bar e, de última hora, acaba levando um bolo, permanecendo sozinha no balcão. É então que se abre um leque de possibilidades.

    Como Helena Paige é um pseudônimo usado por um trio de amigas, cada uma direciona a história de acordo com seu desenvolvimento e narrativa, levando-nos a fazer escolhas e cada uma delas predeterminando um final, como citei no parágrafo acima. Conclui este livro seguindo as coordenadas e, não sei se por consequência de uma escrita ruim e apática, ou porque simplesmente não simpatizei com a história e peguei atalhos, escolhi as possibilidades que me levaram a uma rápida conclusão. E, quando digo rápida, não estou exagerando. Bastaram-me menos de 30 minutos para finalizar a leitura.

    Por se tratar de um livro +18, é óbvio que trará cenas picantes e palavras cheias de erotismo. Não espere menos de um livro adulto. Já aviso que, se você procura romance, este não traz nenhum. Se pobre a mulher não sabe o que é um homem há um bom tempo, imagine paixão/amor. Ou seja, ela está livre leve e solta em busca de aventuras amorosas que pode ou não gerar um compromisso a longo prazo. Vai saber. O fato é que ela está sozinha, louca para transar e acabar com a tortura de “estar na seca”. Quanta engenhosidade, não é mesmo? Que inspirador. #sóquenão Nada contra livros adultos, eu até gosto de alguns, mas quando o mesmo tem história pra contar.

    Considerei o texto completamente pobre de vocabulário, assim como de conteúdo. Não sei qual foi a finalidade das autoras, mas foram extremamente infelizes ao desenvolver um enredo tão insípido. O que me choca é o fato de três, TRÊS mentes criativas e com um extenso currículo literário desenvolverem algo desse tipo. Na orelha lê-se: "Livro emocionante e divertido". Oi? Será que estamos falando do mesmo livro? Já considerei leituras ruins e até já desisti de umas poucas, mas nunca me deparei com um que considerasse perda de tempo. Envergonho-me até das palavras, mas infelizmente esse é meu parecer.

    Por conseguinte, opiniões são divergentes e, é claro, você pode ter uma visão totalmente diferente da minha: gostar e divertir-se verdadeiramente com o livro. Uma resenha não é um veredito, apenas o ponto de vista de um/uma leitor (a). Aconselho que, na dúvida, você busque por outras resenhas/avaliações e decida se quer ou não embarcar na leitura. Afinal, um verdadeiro bookaholic tem tantos livros que gostaria de ter/ler e, para não arrepender-se de ter comprado/ou deixado de comprar tal livro, melhor se precaver, hum? Boa sorte na escolha.

    Abraços,
    Sabrina Castro