• Home
  • /
  • Sobre o blog
  • /
  • Colunas
  • /
  • Parceiros
  • /
  • Contato
  • Resenhas Novas

    {Resenha} O Chamado do Cuco - Robert Galbreith - Rocco

    Sinopse: Quando uma modelo problemática cai para a morte de uma varanda coberta de neve, presume-se que ela tenha cometido suicídio. No entanto, seu irmão tem suas dúvidas e decide chamar o detetive particular Cormoran Strike para investigar o caso.
    Strike é um veterano de guerra, ferido física e psicologicamente, e sua vida está em desordem. O caso lhe garante uma sobrevida financeira, mas tem um custo pessoal: quanto mais ele mergulha no mundo complexo da jovem modelo, mais sombrias ficam as coisas e mais perto do perigo ele chega.
    Um emocionante mistério mergulhado na atmosfera de Londres, das abafadas ruas de Mayfair e bares clandestinos do East End para a agitação do Soho. O chamado do Cuco é um livro maravilhoso. Apresentando Cormoran Strike, este é um romance policial clássico na tradição de P.D. James e Ruth Rendell, e marca o início de uma série única de mistérios.

    Acabei de terminar de ler O chamado do cuco e confesso que ainda estou sem palavras pra descrever que livro foi esse. Simplesmente estou num estado de choque, euforia pura por ter lido um livro tão bom, um livro sensacional, maravilhoso, esplêndido! Ao mesmo tempo tenho mil e uma coisas boas pra falar desse livro na minha cabeça, não consigo achar palavras que possam expressar de maneira suficiente o quão incrível esse livro é. Em poucas palavras, o que quero dizer é: Peloamordedeus, leiam esse livro incrível, não vão se arrepender!


    O chamado do cuco é um romance policial narrado em terceira pessoa, que dessa maneira nos conta sobre a morte da modelo Lula Landry. A princípio, o que ficamos sabendo, e o que a polícia concluiu com suas investigações, é que Lula teria cometido suicídio, se jogando da sacada de seu apartamento. O que sabemos de sua vida, é que era uma garota desequilibrada emocionalmente, com problemas mentais e que tinha um relacionamento conturbado com o problemático Evan Duffield.

    Três meses após a sua morte, seu irmão, John Bristow, ainda está inconformado com a conclusão da polícia. Para ele é inconcebível que sua irmã teria se matado. Por isso decide contratar um detetive particular para investigar as circunstâncias suspeitas que ele acredita existir na morte de Lula. E aí que conhecemos o protagonista, o detetive falido Cormoran Strike. 

    John apresenta a Cormoran todas as anotações, e evidências - como um vídeo, o fato de não ter ninguém na portaria no horário da morte, etc. - que acredita serem suficientes para provar que não houve suicídio algum, mas sim, assassinato. Strike a princípio julga seu cliente fantasioso, mentalmente instável, abalado demais com a morte de sua irmã para acreditar no suicídio, e sendo assim, tenta não aceitar o caso. Porém, ele se encontra enfrentando grandes dificuldades financeiras, cheio de dívidas e morando em seu escritório e não pode se dar ao luxo de recusar um caso que poderia ao mesmo tempo restaurar sua dignidade há tempos perdida - afinal apenas pegava casos de infidelidade, marido/esposa desconfiado, etc. - e lhe dar a oportunidade de sanar suas dívidas. Então acaba aceitando investigar o caso, e mesmo que acredite que seja suicídio, segue com a investigação meticulosa que sempre dá a qualquer caso que esteja em suas mãos.

    Conhecemos também Robin, uma secretária temporária, que tem o (des?)prazer de começar a trabalhar no escritório de Strike, no mesmo dia em que esse termina com sua belíssima noiva e começa a morar lá, e ainda, no mesmo dia em que John contrata o detetive para a investigação da morte de sua irmã. Robin é uma mulher noiva, bonita mas não tanto, extremamente eficiente e profissional - qualidades que Strike (relutantemente) aprendeu a apreciar muito em sua secretária. Ao longo do livro fica claro o quanto os dois formam uma boa dupla, coisa que os próprios personagens tomam conhecimento conforme vamos acompanhando o andamento do caso.

    Ao longo do livro vamos acompanhando a toda a meticulosa investigação que Strike faz de toda a vida de Lula Landry. Acompanhamos o interrogatório a a coleta de informações que este faz a todas as pessoas que eram mais próximas de Lula, e de todos os passos que esta fez no último dia de sua vida. Aos poucos vamos conhecendo, juntamento com oi detetive, as pessoas que cercavam a vida conturbada de Lula. O autor vai mostrando as facetas da personalidade de cada um, todas as qualidades e defeitos que estão mascarados pela imprensa sensacionalista. Strick destaca todas as suas peculiaridades, maneirismos e características, seja a raça, a origem, a condição social, o perfil psicológico, ele fala tudo o que aprende de observar as pessoas. 

    É incrível o modo como vamos descobrindo os personagens, o modo como percebemos que nem tudo é o que parece. E o melhor de tudo, na minha opinião, é o modo como o autor nos apresenta todas as evidências, interrogatórios e tudo o mais de maneira que nós tiramos nossas próprias conclusões. É como se nós mesmos estivéssemos realizando a investigação. Lemos as perguntas feitas por Strike e as respostas dadas pelos personagens e criamos nossas próprias teorias. Não é como acontece em alguns romances policiais em que o autor brinca com o leitor, lhe dá informações falsas, mostra o que quer, pra no final dar todas as respostas. Em O chamado do Cuco vamos obtendo respostas lentamente e formando teorias em nossa cabeça - teorias que com certeza serão completamente falsas, como pude comprovar lendo. Jamais imaginaria o final que o livro teve, foi surpreendente! Mesmo o autor nos dando todas as informações que Strike durante o processo de investigação, ficamos desesperados tentando montar tudo de um jeito lógico e descobrir o que realmente aconteceu.

    Durante a investigação vamos acompanhando também a vida dos protagonistas Strike e Robin. Aos poucos vamos conhecendo suas personalidades e o que os levou até ali. Strike com sua personalidade peculiar, meio rude e com sua infância/vida complicada e Robin com sua extrema competência e sua personalidade tão diferentes de todas as mulheres a que Strike está acostumado - e o que o fez gostar tanto dela como sua secretária. 

    A narrativa é sensacional. Minuciosa sem ser massante, e lembra um pouco o estilo da J.K. Rowling (Robert Galbreith é pseudônimo dela) em Harry Potter, embora não tem como comparar um livro com outro, cada um é incrível a sua maneira. A narrativa e a trama são muito bem elaborada, muito bem pensadas. Os diálogos e personagens são muito bem construídos, cada um com sua peculiaridade especial. É um livro muito original, inteligente e bem escrito, com a trama toda bem amarrada, não tem furos, todas as peguntas são respondidas.

    É simplesmente sensacional. J.K foi muito feliz quando decidiu escrever um romance policial adulto, ela narra com maestria todos os fatos, informações, cenários, tudo. Fico cada vez mais admirada com a inteligência e capacidade dessa mulher de escrever coisas originais e tramas bem armadas. O livro é perfeito, recomendo pra todo mundo que curte o gênero e até pra quem não curte: o livro é magnífico! Estou apaixonada por esse detetive e não me aguento de ansiedade pra ler mais livros dele. (J.K disse que escreverá mais livros sobre ele do que escreveu sobre Harry Potter :O)

    Beijos,
    Lari Gaigher