• Home
  • /
  • Sobre o blog
  • /
  • Colunas
  • /
  • Parceiros
  • /
  • Contato
  • Resenhas Novas

    {Resenha} Veneno - Sara Pinborough - Única Editora

    Sinopse: Sexy, sarcástico e de prender a respiração! Para os fãs de Once Upon a Time e Grimm, Veneno é a prova de que contos de fadas são para adultos! Não existe “Felizes para sempre”! Você já pensou que uma rainha má tem seus motivos para agir como tal? E que princesas podem ser extremamente mimadas? E que príncipes não são encantados e reinos distantes também têm problemas reais? Então este livro é para você! Em Veneno, a autora Sarah Pinborough reconta a história de Branca de Neve de maneira sarcástica, madura e sem rodeios. Todos os personagens que nos cativaram por anos estão lá, mas seriam eles tão tolos quanto aparentam? Acompanhe a história de Branca de Neve e seu embate com a Rainha, sua madrasta. Você vai entender por que nem todos são só bons ou maus e que talvez o que seria “um final feliz” pode se tornar o pior dos pesadelos! Veneno é o primeiro livro da trilogia Encantadas, e já é um best-seller inglês. Sarah Pinborough coloca os contos de fadas de ponta-cabeça e narra histórias surpreendentes que a Disney jamais ousaria contar. Com um realismo cínico e cenas fortes, o leitor será levado a questionar, finalmente, quem são os mocinhos e quem são os vilões dos livros de fantasia! Palavra da editora: Veneno é um livro tenro como uma maçã envenenada. Belo como os vilões costumam ser. Sarcástico como príncipes mimados. E sem finais felizes porque já estamos bastante crescidinhos! (E, ainda assim, é um dos finais mais chocantes da ficção atual!) Para fãs de séries de TV e histórias picantes e divertidas, Veneno é puro entretenimento! – Mariana Rolier.

    Minha opinião sobre esse livro está um pouco contraditória. Eu gostei muito do livro mas ao mesmo tempo tive algumas ressalvas em relação a ele. Veneno pra mim foi contraditório, e embora seja indiscutivelmente bem escrito, a história não foi o que eu esperava (apesar de ter sido boa). Em um momento parecia que estava indo em uma direção, e em outro esta direção mudava quase que completamente. Bem, vou explicar um pouco o porque eu achei isso.

    O livro tem uma narrativa em terceira pessoa, mas que foca principalmente em três personagens, o início foca mais na Rainha má (que no livro atende como Lilith), depois a Branca de Neve e intercala com o Caçador. Meu problema começou aí, pois a autora deu muita atenção a Rainha má, deixando todo o resto meio que de lado. Eu até gostaria disso se o propósito do livro fosse contar a história da Rainha má, o que não é o caso.

    Bem, na primeira parte do livro conhecemos um pouco a Rainha, que após seu marido, o Rei, viajar pra guerra (e demoraria anos pra voltar, se é que iria voltar) decide que está na hora de tomar as rédeas do reino e, principalmente, de Branca de Neve, que é indomável, selvagem, não se comporta como uma princesa normal. Ela começa então a impor medo a todos, pois se não consegue ter o respeito através da admiração, do amor dos súditos, o teria através do medo.

    Ela realmente se mostra uma rainha muito má, cruel, sem se importar com qualquer outra coisa. Porém, lendo na perspectiva dela, a entendemos melhor, pois a autora mostra um pouco do passado dela e de como ela foi criada, não tendo nada fácil como é pra Branca de Neve, o que a tornou o que é hoje. 

    Branca de Neve é o exato oposto da rainha, é linda de um modo suave, desperta admiração em todos, é doce e todos a amam. Ela tem o espírito livre e indomável, e um coração tão puro que acredita que todos temos o bem dentro de nós, inclusive a rainha.

    A contradição que mencionei antes se dá com a Rainha, que uma hora era totalmente cruel e sem remorsos e em outro momento mostrava uma ponta de bondade, de fragilidade e achei que a autora não a explicou muito bem, não desenvolveu todo o potencial que ela tinha. Dela e do Caçador, que tinha tudo pra ser um personagem incrível (adorei a parte em que é narrado da perspectiva dele) mas foi muito pouco explorado.

    Tirando esses pequenos detalhes (que ao final do livro não pesou muito na minha opinião com um todo) o livro é ótimo. A história inicialmente segue a linha que já conhecemos, mas com algumas mudanças que achei sensacional. As surpresas quanto ao Príncipe encantado por exemplo foram surpreendentes e eu amei. Outra coisa que me agradou muito foi a mistura de outras histórias nessa, como a do João e Maria e a do Aladim,que é completamente diferente do que conhecemos. 

    No todo é um livro que vale realmente a pena. A narrativa é fluida, e nos faz ficar grudados no livro até a última linha, tornando fácil ler o livro em questão de horas. E embora os personagens não tenham sido tão bem explorados, são todos carismáticos, de maneira que gostamos até da Rainha má (eu pelo menos gostei muito de ler sobre ela). No geral é um livro que vale muito a pena pra quem, assim como eu, gosta de releituras de contos de fadas. Estou ansiosa pra ler o segundo da série! 

    Beijos,
    Lari Gaigher