• Home
  • /
  • Sobre o blog
  • /
  • Colunas
  • /
  • Parceiros
  • /
  • Contato
  • Resenhas Novas

    {Resenha} Cartas de amor a toda gente - André J. Gomes - Editora Lumos








    Sinopse: Quem já leu as crônicas de André J. Gomes na revista Bula sabe que seus textos são excepcionais. Se pegássemos os melhores e reuníssemos em uma única obra, o resultado seria um daqueles livros de leitura gostosa, contagiante, impossível de parar. Assim é "Cartas de amor a toda gente", uma coletânea maravilhosa das melhores crônicas de André J. Gomes publicadas na revista Bula. Um livro leve, porém emocionante e intenso, repleto de histórias comoventes, com as quais conseguimos nos identificar. Uma obra verdadeiramente deliciosa de ler.


    Eu nunca fiz uma resenha de algum livro de crônicas - nem mesmo tinha lido algum todo que fosse de crônicas - então não sei bem como começar a falar desse livro excepcional que eu tive o prazer de ler. Acho que é bom eu começar dizendo que esse é o tipo de livro que deve ser consumido aos poucos, absorvendo cada palavra do autor e refletindo mesmo sobre o que ele diz. São mensagens lindas, passadas em crônicas muito bem escritas e pensadas.


    Os contos são bem curtos, de umas três páginas cada e são escritos ao mesmo tempo com uma simplicidade e uma refinamento delicioso de se ler. É um livro que pode ser lido em questão de horas (cerca de uma hora eu diria) mas que se devorado lentamente, é muito mais proveitoso.

    As crônicas tratam de assuntos cotidianos, coisas que todo mundo faz mas nunca para pra pensar sobre, como a vida de um lixeiro, as diversas coisas pequenas do cotidiano que acabam com um casamento, a revolução que todo mundo procura mas nunca faz, a gentileza quase inexistente nos dias atuais, o amor que não é mais valorizado, a saudade que a gente tem do que nunca teve, das oportunidades perdidas, de perda de coisas materiais e imateriais, emfim, de diversos assuntos comuns. E embora sejam assuntos cotidianos, o autor os aborda de maneira original e muito elegante, são crônicas muito poéticas de certo modo.

    É um livro curto mas que tem uma carga enorme de sentimento, de mensagens sobre a vida. O autor escreve sobre momentos que todos vamos passar ou já passamos e escreve de uma maneira que nos identificamos imediatamente com cada situação escrita. É quase como se ele estivesse falando diretamente conosco.

    André faz observações muito sensíveis do cotidiano e fala sobre as vivências de todo mundo, sobre o mundo contemporâneo. Ele nos traz leveza, uma perspectiva sobre a vida e a falta de amor dos tempos atuais. Ele consegue transformar situações rotineiras em escritos poéticos com mensagens lindas e de reflexão.

    As minhas crônicas preferidas foram "A vida como ela não é", "Até que a vida os separe"e "Elogio a um invisível e luxuoso lixeiro". Na verdade eu gostei de todos, todas as crônicas, sem exceção alguma estão com vários post-its, pois tem vários trechos que eu amei! Aqui estão alguns pra vocês lerem:

    "Você sabe, algumas coisas a gente não pode tornar públicas, sobretudo aquelas que a gente realmente sente."

    "Ela não sabe que um dia vai ter saudade do que já foi, do que ainda é e até do que - quem sabe? - um dia poderá ser."

    "E a revolução "lá fora" só começa depois de uma outra, aquela que acontece "aqui dentro".
    Muito bons né? O livro é excelente pessoal! Vale super a pena comprar e dar uma lida, seja o ebook ou o livro físico (que é uma fofura!). Vocês podem também dar uma olhada na página do livro que tem várias citações legais e o autor publica outros contos seus da Revista Bula.

    Amei o livro demais, é daqueles de ficar na cabeceira de cama e todo dia ler uma crônica pra começar o dia bem, mais leve. To apaixonada nas crônicas do André, são todas sensacionais! 

    Beijos,
    Lari Gaigher