• Home
  • /
  • Sobre o blog
  • /
  • Colunas
  • /
  • Parceiros
  • /
  • Anuncie
  • Resenhas Novas

    Geek Girl - Holly Smale

     Eu sei muitas coisas. Sei, por exemplo, que a palavra "múmia" vem do vocábulo egípcio que servia para indicar "coisa preta e grudenta". E que, a cada ano, a Lua rouba um pouco da energia da Terra e move-se 3,8 cm para longe de nós. Eu sei que, quando espirramos, todas as funções corporais param, incluindo o batimento cardíaco. Só que não sei nada sobre ser modelo". p.97

     Livro leve, bem jovem, divertido e dinâmico. A leitura de Geek Girl me lembrou de algumas histórias da Meg Cabot, só que a diferença está na escrita. A autora escreve de uma forma mais rápida, com capítulos curtos e enredo previsível. Nada que atrapalhe a leitura que foi muito prazerosa, só que este é um livro mais juvenil, então o leitor tem que gostar deste gênero para aproveitar melhor a narrativa. Só toquei neste assunto, porque já vi várias pessoas criticarem livros infanto-juvenis e taxá-los como infantis e bobos demais sem perceber que a proposta do livro é ter uma linguagem mais adolescente com temas mais leves. 

    Harriet Manners é uma garota muito inteligente e excêntrica que se autodenomina geek, mesmo recebendo insultos de pessoas populares da escola. Ela faz de tudo para passar despercebida e evita tudo relacionado a moda, mas sua melhor amiga, Nat, tem o sonho de ser modelo desde pequena e isso faz com que Harriet participe de um universo que não gosta. Nat chantageia Harriet para ir a uma feira de moda com a excursão da escola, só que a garota geek está em uma maré de azar e acaba destruindo vários estandes do local deixando muitos vendedores furiosos. Um homem misterioso e colorido a salva do massacre dos vendedores e a convida para ser modelo. Sem acreditar Harriet, se esconde debaixo da mesa e conhece Nick, um modelo muito bonito e inseguro. A garota dá uma chance a vida de modelo, mas se arrepende quando descobre que magoou muito as pessoas que ama em busca de algo contrário ao que pensa.

    Harriet é bem dramática, mas de um jeito diferente das protagonistas de livros adolescentes, pois o seu jeito geek faz com que ela se relacione de uma forma mais discreta com as pessoas. Ela se sente mal por ser esquisita, mas assume o que gosta sem problemas, tanto que cita curiosidades científicas o tempo todo. O único problema é Alexa, uma garota popular que faz de tudo para acabar com Harriet, pelo simples fato de não suportar o seu jeito. 

    Eu achei interessante o livro mostrar o valor de uma garota inteligente que ao mesmo tempo é bonita. Isso quebra aquele estereótipo de que garotas nerds são feias e espinhentas, enquanto as populares são lindas e sem conteúdo. A autora fez questão de inverter os papéis e mostrar que a popular também pode ser inteligente e a nerd bonita. Alexa é inteligente, mas continua sendo arrogante até que Harriet a ensina uma lição muito bonita que não posso falar se não estraga o final do livro.

    A capa do livro me chamou atenção e o título também. Eu li esperando uma personagem diferente e não me decepcionei, Harriet é engraçada dentro do seu mundo e a sua complexidade encanta o leitor. Principalmente, quando ela tem que lidar com a ira que despertou em seus amigos por conta de várias mentiras que criou para ser modelo. No fundo, ela queria se sentir amada e popular, por isso aceitou modelar, mas seu jeito geek a deixou bem confusa.

    Recomendo a leitura e indico para presente. O livro é bom e tem uma história para ser lida de uma vez só. Em breve vou ler a continuação e volto para resenhar para vocês. O gancho do final não foi forte, mas eu fiquei curiosa para ver como Harriet vai se virar no mundo da moda.

    Classificação:



    Beijos,