• Home
  • /
  • Sobre o blog
  • /
  • Colunas
  • /
  • Parceiros
  • /
  • Anuncie
  • Resenhas Novas

    Príncipe da Luxúria - Lani Queiroz

    Acho que a fada madrinha não ia muito com minha cara, afinal, ironizei-me.
     Dominic Harper é o típico homem arrogante, que sabe os atributos que tem e não tem receio em usá-los para conseguir o que quer.. o que sempre acontece, vale dizer. É extremamente mulherengo, não se contentando com apenas uma mulher, na maioria das vezes são duas. Seu lema é não se prender a nenhuma delas, pra ele é só sempre só sexo e nada mais, até que ele conhece a recatada e elegante Helena, que não dá o braço a torcer a ele, e resiste com unhas e dentes.

    Helena sempre foi da realeza. Tem um beleza nata, é elegante e se porta como uma rainha. E também é inegável que é muito ingênua. Por isso, a atração absurda que sente imediatamente que conhece Dominic a surpreende e mexe com ela de maneira desconcertante. Porém está na cara que ele não é homem pra ela, afinal é extremamente mulherengo e ela não pode se deixar envolver por ele! 

    Tudo se complica quando, por encargo de um testamento, Helena se vê mais ligada a Dominic do que gostaria, e ser obrigada a conviver com ele de perto vai minar suas forças de resistência. O mesmo pode se dizer de Dominic, que se vê mais mexido por Helena do que gostaria e acaba metendo os pés pelas mãos, até ser quase tarde demais,

    Mais uma vez, Lani consegue surpreender com a explosão de emoções que é esse livro. Tanto na questão do sexo, que é extremamente quente (quase saltando fogo das páginas) quanto na questão sentimental dos personagens. Cada embate, cada briga e discussão é sentida plenamente por nós, que acompanhamos tudo por uma narrativa que intercala os pontos de vista dos protagonistas.

    É agoniante acompanhar Dominic fazer merda atrás de merda, e ambos se magoando mutuamente quando nós percebemos que se amam e só eles não viram isso ainda. Dá vontade de entrar no livro e chacoalhar os personagens até eles tomarem juízo, ahahahah. Mas isso é um ponto muito positivo, já que a autora consegue ser realista e envolvente ao ponto de nos sentirmos na pele dos protagonistas.

    Outra coisa que me chama muito a atenção é a evolução dos personagens ao longo da trama. O modo como eles amadurecem, mudam suas personalidades iniciais e se aceitam como são é tocante. Achei lindo ver Dominic se mudando em função de Helena e vice versa. Eles se transformam muito, Dominic se mostrando muito mais romântico do que aparente, e Helena se aflorando muito mais, saindo de sua concha recatada.

    Também vale a pena ser dito que a autora envolve outros elementos na história que tornam tudo mais original, como a doença da Síndrome no Pânico, que foi muito bem abordada no livro. 

    Também adoro o fato que, como no livro anterior, a autora não fica na mesmice. Ela consegue criar vários conflitos diferentes ao longo da história, envolvendo não só o romance ou o erotismo, mas ação, drama e muito mais. É uma história completamente eletrizante, que nos prende do começo ao fim, e nos envolve de maneira surpreendente.

    No geral é um livro que eu recomendo muitíssimo. Apesar das semelhanças entre esse livro e o primeiro, cada um tem suas características e seu detalhes que lhes tornam únicos e autora soube ter o jogo de cintura para não cair na mesmice. É um ótimo livro, completamente apaixonante e envolvente!

    Classificação



    Beijos,