• Home
  • /
  • Sobre o blog
  • /
  • Colunas
  • /
  • Parceiros
  • /
  • Anuncie
  • Resenhas Novas

    Marco Alighieri e o Segredo de Atlântida

    Marco é um menino de 16 anos que tem como pai um diplomata. Ou seja, ele vive se mudando de uma cidade a outra, não permanecendo em uma mais que 3 ou quatro anos. Isso faz com que ele não se sinta pertencente a lugar algum, e todos os amigos que faz são passageiros, afinal ele não vai permanecer por muito tempo no mesmo lugar.

    Em uma véspera de natal, enquanto esperava por uma conexão em Funkfurt, Marco conhece Sophia, que logo desperta seu interesse e curiosidade por dois motivos: é bonita e usa em seu sobretudo um brasão com a cabeça de dois grifos. 

    Tudo que tem tempo de descobrir sobre ela é seu nome, e o lugar para onde vai: Glasgow. O fato de ser apaixonado por mitologia e o "quê" de mistério que exalava da garota o fez ficar fascinado ao ponto de não tirá-la da cabeça e sonhar em encontrar-se com ela de novo. Algum tempo depois surge a oportunidade do pai se mudar para Glasgow, e mesmo que sua família não tenha ficado tão entusiasmada ele não para até convencê-los a se mudar para que ele possa, enfim, ter uma oportunidade, mesmo que ínfima, de encontrar Sophia.

    Ao chegar em Glasgow, em um passeio ao lago Ness, Marco acaba por encontrar uma placa com o misteriosos brasão, e insistindo com sua mãe, no dia seguinte a segue até descobrir que seu destino é uma escola totalmente dedicada ao estudo da mitologia. Como um apaixonado pelo tema, e somando-se a isso seu interesse por Sophia, ele faz de tudo para estudar no colégio, até que consegue. Lá, Marco descobre que há ainda mais mistérios por trás do paradeiro de Sophia do que imaginava, e não poupa esforços para descobrir tudo por trás dessa história.

    Confesso que demorei a realmente entrar na história. A narrativa do autor é um pouco elaborada demais para o tipo de história que é, e meio que no início, por todas as explicações que tinha que dar, enrolava um pouco pra contar o que realmente interessava. Então eu me senti bem perdida nesse começo de história, porém, conforme fui conhecendo mais o mundo que o autor criou e a história foi tomando rumo, eu me entrosei muito mais, e o livro começou a fluir.

    Além disso, histórias que envolvem mitologia sempre me fascinam, e o modo tão diferente que o autor abordou esse tema me agradou muito. Desde a criação da escola destinada ao estudo da mitologia, quanto aos mistérios que apresenta no livro. Os personagens também me agradaram bastante. Apesar de, por vezes, não aparentarem a idade que tem, foram muito bem construídos, a ponto de se tornarem realísticos para mim. 

    No geral, o livro é um pouco difícil de agradar, mas, se insistirmos na leitura, ele pode se tornar bem prazeroso. Conforme os acontecimentos vão se seguindo, ficamos cada vez mais curiosos com o rumo que o autor vai dar a história, e continuamos a leitura avidamente ao ponto de não percebermos o tempo passar. Acredito que pra quem, como eu, curte o tema, esse é um livro muito bom!

    Classificação

    Beijos,