• Home
  • /
  • Sobre o blog
  • /
  • Colunas
  • /
  • Parceiros
  • /
  • Anuncie
  • Resenhas Novas

    Starling - Lesley Livingston

    - Muito bem, meu jovem, aqui vai o resumo da ópera: deuses e deusas são reais. E existem reinos além destes. E bem poucos cidadãos daqui sabem que seu amado Central Park é um portal para o Reino das Fadas. Um lugar muito perigoso e conhecido também como Outro Mundo. Para além dele estão os vários outros reinos dos deuses. Olimpo, Asgard...

    Mason Starling é uma jovem universitária que faz parte da equipe de esgrima da Academia Gosforth, cuja as famílias mais privilegiadas de Nova Iorque têm por opção enviarem seus filhos para lá. Mason é campeã em sua categoria, mas jamais precisou empunhar uma espada fora de uma competição ou treino, que dirá para salvar a própria vida. Entretanto, o que parecia ser mais um final de tarde comum se transforma numa terrível tempestade e, com ela, surge uma enxurrada de criaturas de aparência nojenta e aterrorizante. Presos no ginásio da escola e encurralados pelas criaturas, Mason e alguns amigos se veem tendo que enfrentar as feras até que surge um misterioso rapaz e as afugenta. Fennrys traz consigo uma série de acontecimentos e revelações bombásticas sobre a existência de seres sobrenaturais. No entanto, há muito mais que isso e Mason está prestes a descobrir segredos sobre sua família que jamais imaginou existir. 

    Starling já está entre as melhores leituras de 2015 que já fiz até agora. Não foram tantos livros assim, mas já tenho meus preferidos. Primeiramente quero salientar que este livro é sobre mitologia nórdica. O que é isso? Conhecem Thor, Loki e Odin? Pois é... Ele tem como base o folclore escandinavo e as história dos deuses vikings e, confesso, eu nem imaginava, pois sou APAIXONADA pelo tema. Quando fiz a solicitação, não sabia que ele tinha um subtítulo (O Despertar dos Filhos de Odin), fato que só descobri quando finalizei a leitura. Hahaha Sim. Recebi o livro, abri no primeiro capítulo e fui me surpreendendo a cada página. <3

    A sinopse não dá sequer uma pista que se trata disso, portanto estou esclarecendo a vocês para não acontecer de comprarem o livro no escuro, pois quem não curte a temática, certamente iria detestar. Todavia, esses elementos são bem explicados e a história é de uma fluidez incrível. Ou seja, é daquelas leituras que você quer sempre ler mais um capítulo. É narrado em terceira pessoa e temos uma visão bem ampla dos acontecimentos, de modo que nada fica sem resposta.

    A autora soube dosar o suspense e o romance, coisa que nem todos conseguem e, no fim, o foco sempre acaba sendo a relação do casal protagonista. Fico feliz em dizer que aqui temos uns mocinhos que vão lutar MUITO para conseguirem ter paz e dar ao menos um beijinho. Porque olha... Eles não têm descanso. É ação em todo tempo, exceto por um capítulo ou outro de calmaria e escapadas noturnas para um “amasso” básico. Hahahaha Também tem muito drama, traição das brabas, revelações cabeludas e, o melhor de tudo: seres sobrenaturais.

    Mason vem de uma família poderosa e sofre de ataques de pânico e claustrofobia. Resultado de uma brincadeira que deu errado na infância e que quase termina de forma trágica. Seu relacionamento com o pai e os irmãos não é do tipo invejável e ela suspeita que a morte da mãe durante seu parto seja o motivo não declarado para tanta “frieza”.  O lado “bom” de tudo isso, é que ela não se abalou e cresceu forte e determinada, do tipo que não se faz de frágilzinha e nem espera que os outros resolvam seus problemas. Temos aqui uma heroína sem mimimi. Uhuuuu!

    Os deuses e deusas dos vikings eram estrelas-guias no céu acima das cabeas do clã Starling. As profecias daqueles deuses exigiam um final catastrófico, e era o dever de seus devotos fazer isso acontecer.

    Além de Mason, Rory (seu irmão), Toby (seu treinador), Calum (o melhor amigo) e Heather (a cretina popular da escola) também ficam ilhados na hora da assustadora tempestade e acabam se envolvendo indiretamente num evento apocalíptico que está prestes a acontecer: o famoso Ragnarök (o fim do mundo). Cada um tem sua participação de forma significativa na história, alguns até conseguiram me surpreender e outros foram bem “pé no saco”. Sério. Os autores adoram colocar um ser desprezível no meio da turma, né? Vou te contar!

    Quanto a Fennrys, o garoto misterioso trazido pela tempestade, só tenho uma coisa a dizer: vem ser meu professor, meu filho! Hahahaha Ao longo da história vamos descobrindo o quê e quem ele é, porque é apareceu e qual seu papel fundamental no enredo. Ele é um exímio lutador, domina a espada como um samurai e é cheio de segredos. Não vou dizer se ele é bom ou mau, isso vocês terão que descobrir sozinhos. A dica que eu dou é: não confiem em ninguém e não se deixem levar pelas aparências. Combinado? Essa leitura eu SUPER recomendo.

    Classificação:

    Beijão,