• Home
  • /
  • Sobre o blog
  • /
  • Colunas
  • /
  • Parceiros
  • /
  • Anuncie
  • Resenhas Novas

    Tudo em família: Os Mendonza e os Quintana


    Oi pessoal! Tudo bem?
    O Tudo em família de hoje traz uma, na verdade duas famílias que eu amei ter lido sobre e que são os Mendonza e os Quintana do livro Aristóteles e Dante Descobrem os Segredos do Universo. Quem leu minha resenha (link aqui!) sabe que eu amei o livro e uma das coisas que mais me agradou foi o fato de o relacionamento familiar ser tratado de forma tão delicada por parte do autor, que deu grande importância ao fato durante a construção do enredo do livro. É sensacional acompanhar a mudança da dinâmica familiar e como o relacionamento entre pais e filhos são diferentes de uma família pra outra e como isso afeta, principalmente, os adolescentes que ainda estão na fase de construir sua personalidade. 

    Hoje, então, vou apresentar a vocês as duas famílias protagonistas desse livro. Primeiro os Mendonza, que são a família do narrador do livro, o Aristóteles. A família é composta por Liliana, a mãe de Ari, Santiago, o pai de Ari e os três irmãos mais velhos dele: Bernardo, Cecilia e Sylvia.

    Liliana, ou Lilly, é a mãe de Ari. Extremamente amorosa, ela tem uma relação fácil com o filho. Está sempre cuidando dele, demonstrando seu carinho, e é perceptível que o ama demais, mesmo que não o diga sempre. Ela é do tipo que conversa muito com o filho, quase como amigos. Também tem muitas regras, como qualquer mãe, e a maioria Ari não entende. Ela é professora e ama o que faz.

    Santiago, ou Jaime, é o pai de Ari. É um homem extremamente "pra dentro". Não é muito de conversa, e costuma guardar tudo para si, o que deixa Ari agoniado por quase não conhecer o pai. Depois que voltou da guerra do Vietnã ele nunca mais foi o mesmo e nunca contou sobre os horrores que viveu. Apesar de sabermos que ama o filho, isso não fica completamente explícito, já que em sua família, falar sobre os sentimentos não é uma coisa natural.

    Bernardo é o irmão mais velho. Quase não o conhecemos a não ser que ele era um jovem bem esquentadinho e está preso. Os Mendonza nunca falam dele em casa, e não se vê fotos dele também. Ari praticamente não o conhece, e embora tenha muita curiosidade de saber quem é o irmão do qual quase não tem lembranças, ele não pergunta sobre, pois sabe que é um dos muitos assuntos do qual sua família não fala.

    Cecilia e Sylvia são as irmãs gêmeas de Ari. Casadas e com filhos quase não lemos sobre elas no livro. Tudo que sabemos é o que Ari fala sobre elas, que implicavam muito com ele por ser mais novo, que chegou "atrasado" e coisas afins. O fato de elas e o irmão serem pelo menos 10 anos mais velhos que ele, faz com que se sinta filho único, e não muito pertencente a família.

    O próprio Ari é muito calado, completamente sem amigos antes de Dante e que passa por uma fase de não entender a vida, de não saber quem é ou qual o seu propósito. É aquela fase adolescente em que procuramos respostas e estamos nos auto descobrindo. Durante o livro vemos uma evolução incrível nele como personagem.


    Agora apresento-lhes os Quintana, família de Dante, composta por ele e seus pais Samuel e Soledad. 

    Samuel, ou Sam, é um professor universitário, que dá aulas de inglês e está escrevendo um livro. É um pai muito brincalhão, que tem um companheirismo incrível com o filho e não tem medo ou restrições quanto a expressar seu amor por ele. É sempre muito sincero com o filho e nunca esconde nada dele. 

    Soledad é uma mãe muito amorosa também. Sempre muito preocupada com o bem estar do filho, e como toda mãe também tem suas regras, porém, assim como o pai, é muito amorosa, e está constantemente expressando esse carinho pelo filho.

    Dante, assim como sua família, é o completo oposto de Ari e sua família. Ele é muito aberto com tudo, do tipo que fala o que pensa e não esconde nada, nem o afeto que sente pelo amigo. Tem uma facilidade para se expressar e falar dos sentimentos que Ari não tem. É cheio das manias estranhas que o tornam muito peculiar e cativante. 

    Como podem ver uma família é completamente diferente da outra. Enquanto os Mendonza são muito mais contidos, guardando as coisas para si e evitando se abrir uns com os outros, os Quintana são completamente abertos, tendo conversas francas, expressando seus sentimentos livremente, e tendo uma relação extremamente honesta. Essa diferença fica nítida na personalidade dos filhos, que são afetados imensamente por essa relação familiar. Essa abordagem do autor, e o modo como desenvolve essa questão no livro é magnífica! Esse é um dos poucos livros que toma a relação familiar como algo importante e que realmente a desenvolve no correr da história. 

    Enfim, espero que tenham curtido o post e fica aqui a minha imensa recomendação de leitura! Esse é um livro incrível que merece ser lido! Fiquem com uma imagem que representa muito bem Ari e Dante:


    Beijos,