• Home
  • /
  • Sobre o blog
  • /
  • Colunas
  • /
  • Parceiros
  • /
  • Anuncie
  • Resenhas Novas

    Movie Day | O Agente da U.N.C.L.E.


    Em plena Guerra fria o agente americano Napoleon Solo recebe a mesma missão que o agente russo Illya Kuriakin: resgatar uma mulher misteriosa, Gaby Teller. O início do filme já nos mostra uma maravilhosa cena de ação em que ambos estão em confronto e já nos deixam desconfiados, ansiosos pra saber o que está realmente acontecendo. 

    A história é que existe um grupo de ex-nazistas trabalhando num projeto de armas nucleares e para isso eles sequestraram o pai da Gaby, que é a mente por trás dos mistérios da manipulação do urânio enriquecido, necessário para produção da arma nuclear. Por esse motivo, tanto a CIA quanto a KBG (serviços secretos do Estados Unidos e Rússia, respectivamente) tiveram interesse em procurar a Gaby a fim de que ela lhes ajudasse na investigação do caso. A solução encontrada foi que ambos espiões, Solo e Illya, se juntariam com Gaby para desvendar o mistério de quem está por trás dessa organização.


    A trama em si é simples, mas foi desenvolvida de uma maneira sensacional. Pra começar o pano de fundo é um dos melhores para filmes de espionagem. A Guerra Fria é um cenário que dá muita abertura para conflitos, e o filme explorou isso muito bem, utilizando uma improvável união entre a Rússia e o Estados Unidos. 

    Os três protagonistas também são sensacionais. Cada um é extraordinário do seu jeito e complementa a equipe com suas habilidades. Enquanto Solo é um homem frio, que utiliza da manipulação para conseguir o que quer, Illya é um homem passional, que explode fácil e tem habilidades de luta imbatíveis. E Gaby é a que liga tudo isso junto, é meiga mas bem determinada.


    Os três juntos formam um time extraordinário que protagoniza cenas de ação de tirar o fôlego. Por falar nisso as cenas de ação são fantásticas. O diretor do filme usa de uma mistura de ação e comédia nas cenas de luta que torna tudo sensacional. Uma cena em especial que traduz isso perfeitamente é uma em que Solo está fugindo de lancha com Illya e, depois que cai do barco e foge para um caminhão, começa a comer um sanduíche acompanhado de vinho e uma música de ópera meio dramática enquanto seu companheiro está sendo perseguido e quase morto por seus inimigos. O contraponto utilizado torna a cena incrível e muito cômica.


    Os diálogos entre os personagens também são muito inteligentes e bem humorados. A tensão inicial entre Solo e Illya é muito bem explorada, e os diálogos e competições entre eles se tornam bem engraçadas. Além disso, os atores fazem seu papel de forma sensacional, de maneira que a construção dos personagens é bem crível. 

    Por fim, o enredo em si, apesar de simples, é surpreendente. O filme sofre reviravoltas de nos deixar embasbacados, completamente chocados com o rumo dos acontecimentos. E o final é de cair o queixo e deixar aquele gostinho de quero mais. Pra quem gosta de filmes de espionagem estilo Sherlock Holmes, que explora o bom humor inteligente, os cenários belíssimos e um enredo intrigante, essa com certeza é uma ótima indicação!

    Trailer do filme:


    Beijos,