• Home
  • /
  • Sobre o blog
  • /
  • Colunas
  • /
  • Parceiros
  • /
  • Contato
  • Resenhas Novas

    Aleatoriedades | Livros únicos vs séries


    Olá pessoas! Como vão?
    Há um tempo já venho matutando sobre esse assunto - se livros únicos são melhores do que séries, ou vice-versa - e hoje decidi discuti-lo com vocês. A verdade é que já faz um tempo que venho cansando de ler séries, principalmente as mais longas, e hoje venho fazer minhas considerações sobre o lado bom e ruim tanto das séries quanto dos standalones (livros únicos no bom e velho português). Vale lembrar que essa é a minha opinião, e vocês não são obrigados a concordar comigo =).

    1. Quando as continuações são desnecessárias

    O maior motivo desse minha atual implicância com séries é bem simples e acho até que acontece com a maioria de vocês: quando o autor começa a encher linguiça só pra lançar mais livros. Sério gente, tem necessidade de lançar três livros quando a história poderia ser resumida em um só? O autor acaba simplesmente falando a mesma coisa várias vezes e tornando a história muito chata de acompanhar. Um bom exemplo disso é a série Crossfire, da Sylvia Day. A mulher ia fazer só uma trilogia - que já começou a ficar chata no meio do segundo livro - e decidiu fazer cinco sem a menor necessidade. Resultado: o quarto livro é muito chato e não acrescenta nada de novo na história do casal. Isso me irrita profundamente e me faz abandonar a série na hora.

    2. Quando o autor enrola pra lançar a continuação

    Ta aí outro dos grandes problemas das séries. Às vezes temos de esperar anos pra ler a continuação da bendita história e saber finalmente o final. Esse é o motivo de, muitas das vezes, eu só ler as séries quando elas já estão completas. Não sou nada paciente e curiosa além da conta. Essa combinação é péssima pra um leitor que quer acompanhar as séries favoritas. É o caso de George Martin com Game of Thrones. Diz aí se você que acompanha essa série não tem medo do cara morrer sem escrever o último livro? Essa situação acaba acarretando um outro grande problema para os leitores: SPOILERS! Tudo bem, você decidiu esperar e ler tudo de uma vez só, mas bem quando sai o último livro e você começa a ler o primeiro vem o infeliz e te diz como tudo acaba. Sério isso produção? Você esperou anos pra ler aquela série e de repente, , já sabe de tudo, ta tudo ali na sua cara naquele maldito spoiler. Dá ou não dá raiva?

    3. Quando cada livro da série tem um começo, meio e fim

    Agora, isso é um lado bom de algumas séries. Essas são as que eu mais gosto de ler, quando cada livro da série tem um final concreto e não deixa brechas de maneira que você é obrigado a ler o próximo. É o caso de Harry Potter, por exemplo. Cada livro meio que tem uma história e você se sente satisfeito ao terminar e não naquele momento "to surtando porque não tenho o próximo livro". É o caso também de diversos romances "em família", onde cada livro conta a história de um protagonista diferente. 

    4. Quando a história é tão boa que precisa de continuação

    Livros únicos geralmente são ótimos - quando bem desenvolvidos, é claro -, é só você pegar, curtir a leitura e fim. Mas daí vem aquele problema de quando você ama desesperadamente a história. Do tipo "quero ler pra sempre", aí você fica pensando "MEU DEUS, ERA TÃO BOM, PORQUE NÃO TEM MAIS?!". Aí entra naquela depressão pós-livro seguido de uma ressaca literária profunda na qual só consegue pensar naquela história e no fato de que sua vida acabou porque não tem uma continuação. É, a vida não é fácil pra ninguém.

    5. Quando o autor não se aprofunda na história

    E esse é outro problema dos livros únicos. Eles, algumas vezes, podem ser superficiais demais, caso em que seria necessário uma continuação. É bem frustrante você pegar um livro pra ler, achar que a história toda vai estar ali e você vai ter todas as perguntas respondidas no final, mas chega lá e tem vários furos na história. Valeu autor, quando você vai escrever o resto que ficou faltando mesmo?

    6. Quando você não é rico pra comprar todos os 13 livros de uma série

    E por último, mas não menos importante: leitores são pobres minha gente. Ou grande parte é (comprar vários livros acaba deixando a gente pobre). Como você lança 13 livros e espera que eu tenha dinheiro pra comprar todos e ainda os outros 50 da minha lista de desejados? Calma aí né, vamos devagar, que tal uma série de 5 livros no máximo? Acho que já tá bom, né?! Tem que saber a hora de parar, às vezes a história já deu o que tinha que dar mas o autor insiste em lançar mais por que é rentável - ao menos na maioria das vezes. 

    No geral acho que a questão mesmo é a história ser bem desenvolvida. Tem autores que desenvolvem tão bem os personagens e o enredo em um livro só que não precisa de uma continuação pra explicar mais nada. Em contrapartida, tem autores que desenvolvem bem uma história em mais de um livro, de maneira que cada livro complementa o outro sem se tornar desnecessário, e o mais importante: sabem a hora de parar. Acho que cada caso é um caso, mas honestamente? Atualmente estou preferindo a segurança dos livros únicos e só me aventuro em séries que já estão completas.

    E vocês, o que preferem? Têm algo a dizer sobre o assunto? Deixem aí nos comentários pra eu saber o que vocês pensam =).

    Beijos,