• Home
  • /
  • Sobre o blog
  • /
  • Colunas
  • /
  • Parceiros
  • /
  • Contato
  • Resenhas Novas

    Nas proximidades do amor | Ligia Ortiz

    Nalu é uma jovem publicitária que teve seu coração partido pelo noivo, que a abandonou uma semana antes do casamento logo após traí-la. Marcada sentimentalmente por esse acontecimento, ela ainda fica insegura perto dos homens, com medo de se machucar de novo e não se permite ter um relacionamento real com nenhum deles. Por isso, Caio é apenas seu amigo colorido, alguém que ela admira muito, que é seu porto seguro, mas que ela não consegue amar. 

    Porém, quando ela conhece seu mais novo vizinho, todo o muro de segurança que ela criou em torno de si mesma desaba e ela se vê desestabilizada por toda atração que Alec exerce sobre ela. Logo ela se vê envolta por uma diversidade de emoções conflitantes e tem Alec mais do que determinado a conquistá-la e tirá-la dessa zona de conforto em que ela se estabeleceu. 

    A questão sobre esse livro é que o enredo é bem previsível. O envolvimento de Alec e Nalu é uma coisa que podemos perceber como vai acontecer desde o início, o que não é uma característica negativa se levarmos em consideração o como a autora desenvolve isso. 

    O fato é que a autora encontra um jeito de tornar o óbvio uma coisa deliciosa de se ler. O relacionamento todo do casal protagonista se desenvolve muito naturalmente, com muita leveza, e isso é o que ganha o leitor. As coisas acontecem no seu tempo e não há uma "forçação de barra" por parte da autora. Pelo contrário, tudo flui na mais perfeita ordem é e instigante acompanhar o desenvolvimento dos fatos, o como o casal progride de vizinhos, a amigos e a casal de fato. O que eu adorei foi justamente isso, o desenvolvimento do romance, toda a construção do flerte despretensioso, da paquera, das saídas, da amizade e finalmente do envolvimento físico.

    Os dois personagens são tão complementares, tão perfeitos um pro outro que é impossível não se compadecer e não torcer por eles. Aliás, é impossível não simpatizar com todos os outros personagens secundários. Eles dão um toque divertido ao livro, com suas sacadas irônicas, suas piadas e seu carinho por Nalu. E tudo isso é coroado com uma narrativa pra lá de bem-humorada, que torna o romance leve e divertido.

    A única coisa que me faz dar uma ressalva aqui é o drama da pequena reviravolta que o livro tem. Todo romance tem um pequeno acontecimento que nos faz ficar com o coração na mão e torcendo pra dar tudo certo entre o casal protagonista. Só que o que acontece aqui me fez mesmo é querer bater neles pra ver se deixavam de ser cabeças duras! Ô situação frustrante. Mesmo assim, ainda achei uma situação verídica, mesmo que nos tire do sério. Na verdade acho que se a autora foi capaz de criar esse sentimento de realidade a ponto de nos tirar do sério, é um ponto positivo. 

    De maneira geral o livro pode ser resumido assim: como um romance leve, divertido e despretensioso, que nos arranca suspiros e gargalhadas, mas emociona também. É como um filme de sessão da tarde, ótimo pra quando a gente quer relaxar e se sentir mais leve. 

    Classificação




    Beijos,