• Home
  • /
  • Sobre o blog
  • /
  • Colunas
  • /
  • Parceiros
  • /
  • Contato
  • Resenhas Novas

    Alice no país das armadilhas - Mainak Dhar

    Alice é uma menina de 15 anos que vive no País das Armadilhas, um lugar onde as pessoas moram em assentamentos e vivem com medo, sempre esperando algum ataque dos mordedores - ou melhor dizendo, zumbis, que amo morder humanos transformam-nos em mortos vivos também. Os moradores - os poucos que restaram após a maior parte ter sido transformada em Mordedor - estão sempre preparados pra fugir e se mudar para outro assentamento, em busca de segurança. 

    Alice é filha de um líder de um dos assentamentos, e essa posição lhe garantiu que se tornasse ágil e preparada para lutar - defendendo a si e aos outros. Durante uma de suas patrulhas normais, algo chama sua atenção: um Mordedor, usando uma orelha de coelho entra em buraco no chão. Decidida a descobrir o que era aquilo, ela o segue e descobre algo que está prestes a mudar sua maneira de ver essa guerra entre humanos e mordedores.

    Nunca gostei de ler livros cujo tema fossem zumbis. Apesar de ser uma fã das criaturas da noite, os zumbis nunca foram um tipo que me agradasse. Porém, entrei nesse livro sem saber que eles estariam lá (nem li a sinopse) e acabei me surpreendendo com o fato - e não foi uma surpresa ruim. Adorei o modo como eles são inseridos na trama!

    O livro em si não é uma releitura de Alice no país das maravilhas, como podemos pensar. Porém, há pequenos detalhes que lembram a obra, como o detalhe do coelho, do chapeleiro e da rainha aparecerem. Além, é claro, da própria protagonista se chamar Alice. Fora isso, o livro é algo completamente novo, cheio de ação, guerra, conspirações políticas e tensão.

    A protagonista, Alice, foi extremamente bem desenvolvida pelo autor, que conseguiu tornar crível o fato de uma menina de 15 anos já ter todas as habilidades que ela tem. Alice é uma personagem muito forte, decidida e cativante. Torcemos por ela e em vários momentos ficamos com o coração na mão, esperando que dê tudo certo.

    A narrativa do autor é em terceira pessoa e é muito envolvente. Mainak consegue criar uma teia de acontecimentos que nos envolve até a última linha, nos mantendo tensos até sabermos o desfecho final. E, apesar de o desfecho deixar pequenas aberturas para o próximo livro da série, ele foi muito bem amarrado e satisfatório, algo que eu aprecio muito em trilogias ou séries. 

    De modo geral, Alice no país das armadilhas é um livro que mistura diversos elementos - sobrenatural, distopia, etc - que super funciona. A leitura é rápida e eletrizante, que não nos deixa entediados por nenhum momento. Além disso, há todas aquelas reflexões sobre o poder e a liberdade que as distopias costumam gerar. A única coisa que senti falta foi alguns pontos mal explorados pelo autor, mas que não influenciaram no todo da leitura, que foi muito prazerosa. 

    Classificação






    Beijos,