Heeey gente! Tudo bem?
Essa é mais uma coluna nova no ReL onde nós vamos mostrar tudo o que recebemos no mês como é óbvio pelo título. Eu não sei vocês mas eu tenho uma coisa com livros que adoro mostrar pra todo mundo, indicar os que mais gostei, conversar sobre os que mais estou ansiosa pra ler e etc, por isso estou bem animada com a coluna! 

Certo dia, Bruno chega em casa e encontra a empregada da família revirando todos os seus pertences pessoais a fim de arrumar tudo em malas e caixotes, o que o deixa revoltado. Logo ele descobre que o motivo para isso é que eles vão se mudar de sua adorada casa em Berlim, o que o menino acha difícil de digerir, afinal ele não queria abrir mão de seus três melhores amigos no mundo, nem de suas explorações por sua enorme casa. Porém, incapaz de fazer a mãe mudar de ideia, ele logo se vê em uma casa bem menor que a sua, sem vizinhos ou qualquer vestígio de possíveis amigos para brincar. A única "atração" do lugar é o enorme campo que fica atrás de sua casa, habitado por dezenas de pessoas desconhecidas trajando todas um pijama listrado. 

Sem ter o que fazer, já que sua casa fica distante de tudo, logo Bruno se vê entediado, e como num último esforço para mudar essa situação ele faz a única coisa possível num lugar tão ermo: sai andando pela extensão desse campo - o único lugar com pessoas, mesmo que essas fiquem separadas dele por uma cerca. A certa distância dali, do outro lado da cerca, ele conhece Shmuel, um menino da mesma idade que ele que traja o mesmo pijama listrado dos outros moradores do campo e carrega o mesmo semblante triste delas. Logo nos primeiros momentos se forma uma conexão entre as duas crianças, e conforme os dias vão passando e as visitas vão acontecendo com mais frequência observamos uma grande amizade nascer por entre a cerca.

Olá, gente, será que tem algum fã de Glee e, principalmente do ator Chris Colfer (nosso eterno Kurt)? Bom, se você nunca assistiu a série ou viu qualquer trabalho do ator e escritor, não tem problema, o livro não tem nada a ver com a série, porém, se gosta dele, será algo a mais com certeza.

Carson Phillips é uma adolescente sonhador que se vê obrigado a encarar dia a dia um colégio o qual odeia, recheado de pessoas que considera insuportáveis e indignos de sua presença. Porém, seu pesadelo estudantil está muito próximo de acabar, pois Carson está, finalmente, no último ano escolar. Mas, como nem tudo são flores, não bastará para o adolescente terminar o ano ileso das maldades típicas do colégio.

Carson sonha em ser jornalista, mas não um qualquer, ele quer ser editor da revista New Yorker e se mandar da pequena cidade onde vive, pois acredita que seu talento não pode ficar preso a um bando de fracassados que ficarão ali. Para realizar seu sonho, ele pretende entrar na Universidade de Northwestern.

Claire ainda era jovem e virgem quando conheceu Carter em uma noite de bebedeira em que saiu com sua amiga mais do que determinada a mudar esse status de virgem. Eles conversaram, riram, se divertiram e quando viram já tinham transado e Claire já tinha ido embora após uma noite não tão memorável assim.

Sem qualquer tipo de contato com o desconhecido que tirou sua virgindade, ela não tem como avisar que sua única noite de sexo com ele rendeu uma gravidez, o que torna Claire oficialmente mãe solteira de Gavin. Anos depois, quando Claire estava relativamente estabelecida, trabalhando no seu novo negócio - metade Sexy Shop, metade confeitaria - com sua amiga Liz e com seu filho - a essa altura com quatro anos - eis que Carter resolve dar as caras mas com um único problema: ele parece não se lembrar dela.

Há muito tempo Mo decidiu nunca mais ler um livro em voz alta. Sua filha Meggie é uma devoradora de histórias, mas apesar da insistência não consegue fazer com que o pai leia para ela na cama. Meggie jamais entendeu o motivo dessa recusa, até que um excêntrico visitante finalmente vem revelar o segredo que explica a proibição: é que Mo tem uma habilidade estranha e incontrolável. Quando lê um texto em voz alta, as palavras tomam vida em sua boca, e coisas e seres da história surgem como que por mágica. Numa noite fatídica, a língua encantada de Mo trouxe à vida alguns personagens de um livro. Um deles é Capricórnio, um vilão cruel e sem misericórdia, que não fez questão de voltar para dentro da história. De dentro uma funesta aldeia abandonada, ele comanda uma gangue de brutamontes que espalham o terror pela região, praticando roubos e assassinatos e ele quer usar os poderes de Mo para trazer um ser ainda mais terrível e sanguinário que ele próprio.



How to get away with murder é a mais nova série de sucesso da ABC. O thriller de suspense lançado no ano passado já conquistou milhares de fãs com seu roteiro surpreendente e eu não pude deixar de conferir todo esse alarde - que se comprovou ser mais que justo, afinal a série é sensacional.

A trama gira em torno de um assassinato cometido três meses anteriores ao período atual da série, e ela vai remontando tudo o que aconteceu até o ponto onde estamos. A série tem uma narrativa fragmentada, daquelas que vão e voltam no tempo, sempre apresentando alguns flashbacks de tempos atrás, mas o que surpreendeu nesse fato é que os roteiristas conseguiram não se perder nessa transição toda. Não fica um ponto sem nó, e mesmo o detalhe mais insignificante é resolvido da maneira mais crível possível. Esse jeito de narrar também é um dos maiores responsáveis por essa tensão que permeia os episódios, simplesmente é uma revelação atrás da outra, e todas elas - sem exceção - conseguem nos surpreender e nos deixar de queixo caído. Nunca consigo imaginar o que vai vir a seguir.

Eu amo muito todos os livros da Meg cabot, principalmente, porque comecei a ler suas histórias quando eu tinha apenas 11 anos, então cresci lendo sobre princesas, filhas de presidentes, mediadoras e outras tantas personagens que me encheram de amor durante todos esses anos.

Entretanto, existe uma personagem que marcou a minha vida e me ajudou muito quando eu estava enfrentando os problemas da adolescência. Mia Thermopolis sempre será a minha princesa favorita e foi por isso que eu quase tive um ataque cardíaco quando tive a oportunidade de conhecer a Meg Cabot e ganhar um exemplar de O Casamento da princesa autografado antes do lançamento oficial.

Eu chorei muito quando conheci a Meg em uma feira de expositores, livreiros, bibliotecários e blogueiros em Nova York. Sabe aquelas histórias de destino? Então, eu estava viajando toda triste por conta de um pé na bunda que levei e do nada fiquei sabendo da feira e gastei quase todo o meu dinheiro no ingresso. Mas valeu muitoooo a pena, porque eu conheci e Meg e ganhei um autógrafo lindo! Nunca mais vou esquecer deste momento! Fiquei tão encantada que devorei o livro em 2 semanas. Eu não tenho tanta facilidade para ler em inglês rápido e o meu exemplar tinha mais de 400 páginas, porém eu li com prazer e me apaixonei novamente pela minha princesa favorita.


Oi gente! 
Como vão vocês? Espero que bem, pois hoje venho trazer aquele post que sempre arrasa corações - e bolsos - por aí. Os lançamentos desse mês estão de arrebentar e é um melhor que o outro! Tem pra tudo que é gosto, bora conferir?

A Maldição do Tigre é o primeiro livro da série " Saga do Tigre" da autora Colleen Houck que aqui no brasil é publicado pela editora Arqueiro.

Adoro conhecer novas culturas e lendas de outros povos e tudo isso misturado com um belo romance, um pouco de suspense e muita magia deixa tudo mais interessante e fica impossível fechar o livro antes de terminar e não passar um bom tempo pensando nos personagens e cenários criados pela autora e nos acontecimento dos próximos capítulos.

Nesse primeiro volume conhecemos Kelsey, uma jovem que necessitando urgente de um trabalho, aceita trabalhar em um circo e ao se deparar com o lindo tigre branco de olhos azuis chamado Ren, fica encantada com ele. Sente que ele é especial e passa todo o tempo que pode com ele.

Tudo começa quando Jessica vai parar na detenção, mais uma vez, após agredir um dos jogadores do time de futebol para defender a amiga Ruth. Nada fora do normal para Jess que simplesmente não consegue ficar longe de uma briga e, consequentemente, da detenção na qual comparece todos os dias. Até que sua amiga Ruth decide que é melhor irem para casa a pé para perder uns quilinhos, nada de mal nisso se, justo naquele dia, não caísse uma tempestade e estaria ainda tudo ok se Jess não fosse atingida por um raio. Apesar desse "pequeno" susto a garota se sente normal e não vê porquê de ir ao hospital (Pra que né? Foi só um raiozinho de nada.).

O despertar do príncipe é o primeiro livro da Collen Houck que eu leio e preciso dizer que amei a história e a escrita da autora. Com toda certeza posso afirmar que ela pesquisou muito para escrever o livro, porque os detalhes da mitologia egípcia usada são bem precisos, pelo menos para uma leiga no assunto como eu. Em cada capítulo do livro ela explora um assunto interessante da mitologia e explica para o leitor lendas e detalhes da cultura do Egito. São tantas informações que eu parei alguns momentos para processar e saborear este conhecimento novo. É por isso que eu adoro ler livros juvenis com mitologia, pois sempre aprendo algo novo e relaciono com antigas leituras. 


Oi gente! Tudo bem?
Como vocês bem sabem, eu AMO tags, tanto de fazer quanto de ler/ver as respostas dos outros. Por isso sempre estou vendo uma tag diferente pela blogsfera, e quando me deparei com essa senti que precisava trazer ela aqui pro blog pra responder, hahaha. Tudo bem que é uma tag meio antiga, mas eu só fui ver essa semana - então nem conta né? A Emoji book tag é bem divertida e tenho certeza que vocês vão gostar.

Nessa ta eu devo, basicamente, escolher cinco emojis que eu mais uso nas minhas conversas e escolher um livro que combine mais com aquele emoji. Bora lá?

Para ler a resenha do livro anterior a esse, clique aqui.

Durante o último ataque de mitológicos à Fortaleza Negra, Sasha sofreu perdas irreparáveis. Agora, só o que ela quer é juntar os cacos e seguir em frente. Mas, quando menos espera, ela se depara com um esquema de tráfico de sangue dentro da Fortaleza e resolve usar essa informação para se aproximar de Klaus, o líder dos Mestres vampiros.  Enquanto isso, Mikhail viaja na companhia dos irmãos numa caçada aos mitológicos, e está concentrado em encontrar seus inimigos e dar fim ao grupo que atacou a Fortaleza.

Mal sabe ele que, enquanto isso, Sasha está se arriscando para desvendar todo o mistério que envolve o tráfico de sangue, ao mesmo tempo que tenta se reaproximar do cientista Blake Campbell e descobrir mais sobre a Exterminator, a arma criada para exterminar os mitológicos, mas que também pode ser uma grande ameaça para os vampiros. Será que Blake está tramando contra os Mestres? Sem que imagine, as investigações de Sasha a levam a percorrer um caminho sem volta que acaba se transformando no seu pior pesadelo.

Oi pessoal, como estão vocês? Vou ser bem sincera, minha criatividade resolveu tirar uma folguinha hoje. Já mostrei num post antigo os meus quotes preferidos desse livro (que por sinal é o meu livro preferido). Esse livro é bem antigo, mas ainda não li nada melhor que ele, então vale muito a pena ler, na minha opinião. Sem enrolar mais, confiram aí.
Depois de ser internado numa clínica psiquiátrica, Pat Peoples pensa que sua vida está destruída. Pat sai, depois de alguns anos, do “lugar ruim” determinado a reconquistar sua ex mulher Nikki para que ele possa retomar sua antiga vida. Ele até então não lembra o que fez a Nikki para ela ter se afastado, mas sabe que o cantor Kenny G está no meio disso e tenta, além de tudo, recuperar sua memória.


Oi gentes! Como vão?
Essa é mais uma das colunas novas do blog e nela, como vocês já podem imaginar, vamos fazer uma "viagem" pelos livros, mostrando os diversos cenários dos livros que lemos, sejam eles reais ou fictícios. E pra começar com o pé direito eu vim mostrar um dos lugares que tenho estado apaixonada e louca pra conhecer que é a Escócia, cenário do meu queridinho Outlander.

Pra quem não sabe, o livro conta uma história de viagem no tempo, então os cenários descritos são ou de 1900 ou de 1700. Embora alguns sejam fictícios, ou não existam mais por conta do tempo, todos foram inspirados em lugares reais, os quais vou mostrar nesse post.

A Herdeira Perdida é o segundo livro da serie O Mestre das Relíquias, da autora Catherine Fisher publicado aqui no Brasil pela Bertrand Brasil.

No segundo livro ficamos conhecendo um pouco mais sobre os vigias. O modo como são treinados, como  e onde vivem e várias outras coisas que vão sendo reveladas no decorrer da leitura. Ficamos conhecendo um pouco melhor também a história dos criadores e porque o mundo em que nossos personagens vivem está se desfazendo.

Carys ainda é uma vigia, sem conseguir ainda decidir de que lado está, ela comete alguns erros que coloca a vida de seus amigos em risco, Apesar de tudo, ela começa a intender que jamais vai descobrir nada sobre sua origem com os vigias e quanto mais convive com Galen e Rafi, mais se convence de que tudo que os vigias lhe ensinaram não passa mentiras.

Eeei gente, como vão? Espero que bem. Hoje trago outro livro da Luiza Trigo para vocês, acho que esse é mais conhecido que o anterior. Fiquei super viciada no jeito que a Luiza faz as coisas acontecerem rápido, sem dar muito detalhe de tudo. Ela vai direto no assunto sempre e faz a história acontecer de forma rápida.

Bom, a Bia é uma ótima aluna, filha, amiga. Tão pouco conhecida na escola por fazer parte do grupinho dos nerds. Sua maior rival é a Jéssica, nada mais, nada menos que a garota mais insuportável de toda a face da Terra. Bia tem uma quedinha (quase um abismo) por Thiago, que é um daqueles garotos galinhas que fica com todas as garotas possíveis.


Olá pessoas! Como vão?
Há um tempo já venho matutando sobre esse assunto - se livros únicos são melhores do que séries, ou vice-versa - e hoje decidi discuti-lo com vocês. A verdade é que já faz um tempo que venho cansando de ler séries, principalmente as mais longas, e hoje venho fazer minhas considerações sobre o lado bom e ruim tanto das séries quanto dos standalones (livros únicos no bom e velho português). Vale lembrar que essa é a minha opinião, e vocês não são obrigados a concordar comigo =).

Me contem, só eu não sabia que Sophie Kinsella era um pseudônimo? Rsrsrs. Isso foi a primeira coisa que me chamou a atenção no livro, já que amo a autora e seus chick-lits, apesar da capa ser meio sem graça coloquei ele na sacola e saí da bienal do Rio com este e mais 21 livros... 

Louca pra casar é a história de Milly, uma história que poderia ser bem sem graça. Milly mora com os pais no interior é uma filha doce e obediente que está apaixonada por Simon, um jovem teimoso filho de um dos caras mais ricos do país. O único problema é que 10 anos atrás Milly resolveu viver um verão diferente, longe das asas da mãe. E é exatamente esse fato que deixa a história interessante.


Oi gentes! Tudo bem com vocês?
Hoje o quotes cativantes vai ser um pouquinho diferente. Vim mostrar pra vocês um livro que é simplesmente fantástico: Mulheres, da ilustradora Carol Rossetti. Mulherestraz dezenas de imagens e frases inspiradoras de diversas situações do cotidiano feminino que representam a mulher e sua luta por um mundo igualitário, sem o machismo predominante da sociedade. As imagens são sensacionais, Carol mostrou toda a diversidade das mulheres nelas, encontramos cada mulher mais diferente da outra no livro, mas todas com um só propósito: de serem respeitadas.

O livro é simplesmente genial, e mostra por si só apoio a diversas mulheres que passam por situações semelhantes no dia a dia. Mulheres que enfrentam o preconceito, a homofobia, a pressão do padrão de beleza feminina, o racismo, a intolerância religiosa, a gordofobia, e entre outros tantos assuntos que assolam a parte feminina da sociedade. Mulheres é um livro que faz a gente sentar e pensar na sociedade que a gente tem hoje e em como ela está longe de ser o ideal. Do começo ao fim nos identificamos com diversas situações representadas e é impossível não se tornar solidário à causa. Vou mostrar pra vocês algumas dessas imagens tão inspiradoras que Carol criou:

Como contar simultaneamente a história de 3 mulheres completamente diferentes sem que isso se torne chato? É exatamente esta proeza que autora Sarah Rayner consegue em Um momento, uma manhã

Karen, Ana e Lou estão todas a caminho da estação de Victoria, no centro da agitada Londres. O trem saiu as 7:44 e cada uma destas três mulheres estão em alguma parte deste trem. Porém a viagem é interrompida quando um dos passageiros precisa de socorro médico. 

Sua melhor amiga, Ana, que também está no trem, não faz a menor ideia de que esta confusão que a está atrasando para uma reunião importante, é na verdade um evento trágico que pode mudar a sua vida.

A queda dos reinos é uma história que se ambienta nos três reinos de Mítica: Limeros, mais ao norte que vive em uma situação agradável; Paelsia, o reino central que possui quase menos que o suficiente pra viver; e Auranos, o reino mais rico dos três. Houve uma época em que todos tinham uma situação boa e em harmonia, até a tétrade - conjunto de pedras que possui o poder dos quatro elementos - sumir e levar consigo a magia que existia em Mítica, abalando todos os reinos, exceto Auranos. 

Mesmo assim, os três reinos convivem com certa paz, até que determinado acontecimento desencadeia uma série de revoltas em Paelsia e Limeros, o que começa uma guerra entre os três reinos. Em paralelo a isso temos a profecia que está em vias de se cumprir e que diz respeito ao nascimento de uma criança que seria a feiticeira mais poderosa desde Eva, protetora da tétrade, e que traria consigo a magia de volta.


Olá pessoas! Tudo bem?
Venho planejando fazer esse post desde que li A filha da Floresta (resenha aqui) e me encantei com a história a tal ponto que até hoje não consigo me lembrar dela sem me emocionar. A família de Sorcha - protagonista do livro - é gigantesca e muito bem estruturada pela autora, que conseguiu desenvolver personagens cativantes e únicos. Então, hoje venho apresentar a família de Sorcha, que origina todas as histórias da coleção Sevenwaters.


Hey, pessoal! Como vão?
Como prometido, trouxe o novo top comentarista! Dessa vez vamos ter um livro só, para um único ganhador e eu vou fazer um teste com um novo modelo de top comentarista, por isso leiam esse post com bastante atenção para não se confundirem, ok?

Pensando em facilitar tanto pra mim (que tenho que conferir post por post e contabilizar todos os comentários, etc.) e para vocês, decidi mudar um pouco o esquema do top. A intenção ainda é a mesma: incentivar vocês a participarem mais do blog, mas vou tornar as coisas um puco mais fácil. 


Escolhi este livro para ler porque sempre tive curiosidade de saber mais sobre a vida de Renato Russo. O que falam por aí é que ele morreu devido a complicações da Aids e que usava muita droga, mas eu sentia falta de saber o que realmente aconteceu e o que se passava na mente deste artista tão inteligente e completo. 

 Só por hoje é mais do que um diário de Renato Russo, Só por hoje e para sempre é um livro essencial para todo mundo que tem problemas para lidar com seus medos e problemas diários.Vocês podem estar se perguntando o que um diário de um viciado em drogas e bebida alcoólica tem a ver com os problemas que todos enfrentamos? Simples! Renato é sensacional e vários problemas que ele enfrentou são de cunho emocional que o levaram a usar drogas para se desligar do mundo e esquecer todo o sofrimento gerado pelo seu comportamento exagerado em seus relacionamentos.


Oi, pessoal! Tudo bem?

Sei que vocês estão ansiosos pelo resultado do top comentarista, então serei breve. Muito obrigada a todos que participaram, amei ler cada comentário, vocês são os melhores leitores do mundo <3 

Esse mês a disputa foi bem acirrada, tivemos poucos participantes, mas os oito que se inscreveram e participaram pra valer e chegaram até o final, comentando em todos os posts do mês. Confiram a tabela:

Os Sinclair são uma família rica e renomada, que se recusa a admitir que está em decadência e se agarra, a todo custo, às tradições. Assim, todo ano o patriarca, suas três filhas e seus respectivos filhos, passam as férias de verão em sua ilha particular com mansões repletas de objetos caros e inúteis, varandas com vista para o mar e uma disputa silenciosa pela herança. Enquanto as irmãs discutem constantemente, os mais jovens tentam ignorar e apenas se divertir.

Cadence - neta primogênita e principal herdeira -, seus primos Johnny e Mirren e o amigo Gat são inseparáveis desde pequenos e, juntos, formam um grupo chamado Mentirosos. Gat é o único que não pertence à família e, ao contrário do esteriótipo Sinclair (jovens brancos, altos, loiros e perfeitos), ele tem ascendência indiana e, não por acaso, é o único a questionar aquela vida de privilégios. Cadence se encanta com ele desde o início e, conforme os anos passam, a amizade com aquele garoto intenso e de diferentes convicções políticas, evolui para "algo mais".


Oi, gente!

Embora eu tenha nascido na década de 80 (em 86, para ser precisa), aproveitei melhor os anos 90, pois foi a época da minha infância e de parte da adolescência. Não sei quantos de vocês também são "velhinhos" como eu, mas tenho certeza que conhecem a maioria - senão todos - dos filmes selecionados para o Top 5 de hoje. Eles já podem ser considerados clássicos, sabem? Porém, podem passar dez mil vezes e todas elas vou assistir com maior prazer. Hahaha! Vamos relembrar (ou conhecer) esses grandes sucessos? Vem comigo!

Katie é uma jovem cristã que está decidindo o rumo de sua vida. Sua melhor amiga, com quem dividia o quarto, acabou de se casar com o homem dos seus sonhos e Katie não poderia estar mais feliz por ela. Afinal, isso é tudo que ela sonhou para amiga, e para ela mesma.

Quando ela pega o buquê da noiva ela percebe que várias coisas na vida dela precisam mudar, a começar por seu status de relacionamento com Rick que não passa de "quase namorados". Desde a infância os dois se conhecem e com o tempo foram assumindo um relacionamento mais próximos, porém não compromissado o suficiente. Os dois não tem uma definição do que são um pro outro. Todos sabem que há alguma coisa ali, mas não sabem o que.

Por um tempo, Katie não se importou com esse status de relacionamento, mas agora, numa fase mais amadurecida de sua vida, ela percebe que algumas coisas tem que mudar, e finalmente, ela tem que decidir se Rick é o homem certo pra sua vida, se eles estão preparados para mais um passo no relacionamento deles ou não.


Olá, pessoal!

O que estão achando do novo visual do blog? Com ele, a coluna Aleatoriedades também ganhou nova roupagem e vamos abordar diferentes temas. Iniciaremos o mês com algo que tenho lido frequentemente nos comentários de vocês e que sempre tive vontade de esclarecer. Vamos saber do que se trata?