Oi gente! Hoje é dia de Movie Day e eu vim falar sobre um dos melhores filmes de heróis que já vi em tempos: Deadpool. 

Pra quem não sabe a história, aí vai um resumão: Wade Wilson está com um câncer terminal e sua única chance é um programa clandestino que transforma pessoas em mutantes submetendo-as à tortura até que seu DNA sofra uma mutação - ou a pessoa morra. Wade acaba criando uma habilidade de cura imensa, mas como efeito colateral tem seu rosto e corpo completamente deformados. Por conta disso - e por toda tortura sádica pela qual passou - Wade vai atrás do responsável por isso pra se vingar e tentar reverter o efeito colateral. 


A história em si é um grande clichê, mas o filme nos ganha mesmo é no humor escrachado. O personagem usa e abusa de palavrões, piadas de baixo calão, violência gratuita. Ele é a verdadeira encarnação da expressão "the zueira never ends". E, confesso, as piadas podem ser cansativas se você não tem o senso de humor exato pra elas. Por isso já aviso logo: o público alvo serão os adolescentes que acabaram de passar pela puberdade e adoram uma piada sexual. Claro que isso não diminui o mérito da coisa, e o filme é sim muitíssimo engraçado.


Outra coisa interessante nesse filme é a questão da quebra da quarta parede - o protagonista interage com o espectador, conversando com ele. Esse é um detalhe diferente no filme e que me agradou demais. Além disso, a própria cronologia do filme é diferente e contribui para a quebra dessa quarta parede.

O filme, na verdade, não tem nenhuma surpresa. É mais um filme pra entretenimento, com a finalidade divertir do que qualquer outra coisa. Deadpool é um filme de zoeira mesmo, no qual o personagem tira sarro de tudo, inclusive da própria produtora que investiu no filme. Vale a pena só se você gostar de muitas piadas de baixo nível, nus e zoação.

Beijos,