Olá minha gente! Tudo bem com vocês?
Hoje vamos falar de um tema delicado: coisas que aprendemos com alguns autores, como a nos desapegar de personagens. Sim, desapegar mesmo, porque esses autores cruéis logo os assassinam e destroçam nossos corações. Você tá lá, amando o livro e se apaixona por aquele protagonista - ou personagem secundário mesmo - a ponto de inventar tudo um fim maravilhoso pra ele, só porque ele é tão perfeito que merece o mais feliz dos finais. Aí vem o autor e acaba com todos os nossos sonhos matando cruelmente cada um de nossos crushs e paixonites literárias, nos deixando no limbo da sofrência por dias, </3.

É disso que vamos falar hoje, dos top 5 autores destruidores de coração, assassinos cruéis. Vale salientar que não estão em ordem de mas ou menos cruéis, só escolhi os 5 que mais me fizeram sofrer e está aí a lista:
1. JK Rowling


Acredito que essa seja a maior destruidora de corações de todos os tempos. Ela não foi a que mais matou (olhe o próximo autor e você entenderá), mas é definitivamente a mair cruel, afinal ela matou poucos mas matou os mais amados. São personagens que nos conquistaram aos poucos, que ganharam nosso carinho e afeto, e que mais do que todos mereciam seus finais felizes, mas JK foi lá e acabou com os nossos sonhos - e deles também. Acho que nunca sofri tanto com uma morte quanto com algumas de Harry Potter.

2. George Martin


Agora sim, eis o maior matador de todos os tempos. O cara que te ensina a não se apegar a nenhum personagem porque a possibilidade de ele morrer em algum de seus livros é grande. Guerra dos tronos tem apenas 5 livros (grandes, mas apenas 5), e várias centenas de mortes. Algumas mais importantes que outras, mas é um número tão grande que eu duvido que exista algum leitor dessa série que já não tenha sofrido ao menos uma vez com a morte de algum personagem. Eu já sofri. 

3. Markus zusak


Esse é como JK. Não é o maior dos assassinos, mas é muito cruel. Não basta tudo o que a protagonista já sofreu em sua vida, quando as coisas começam a se ajeitar para ela, ele vai lá e destrói tudo com mortes de partir o coração. Não conheço uma pessoa que não tenha chorado com A menina que roubava livros.

4. Suzanne Collins


Essa também é unanimidade quando se fala em autores assassinos. A gente já fica na tensão durante a história toda, com o coração na mão temendo se ela vai ter coragem de realmente matar alguém, e a fia da mãe tem! Ela cria personagens encanadores, que nos conquistam só pra depois nos destroçar.

5. Sarah J Maas


Essa é outra das top assassinas - percebam que as mulheres têm mais tendência a serem cruéis (pensei em colocar mais duas aqui). Ela é daquelas ardilosas, cruéis, que nos faz ter um fio de esperança, nos faz pensar que tudo vai dar certo, que finalmente alguma coisa vai ficar bem, só pra nos enganar e tudo ficar ainda pior, matando algum de nossos personagens favoritos.

Depois desse top 5 tenho certeza que você - assim como eu faço agora - já não vai mais se apegar tanto aos personagens. Já vai ler livros esperando algo de ruim acontecer pra não ser pego de surpresa e evitar um sofrimento maior. Pelo menos é o que eu tento fazer, embora continue sofrendo e esperando que não aconteça nenhuma morte. Alguém tem que sentar pra conversar com esses autores e dizer pra eles que isso não se faz!

De qualquer maneira, espero que tenham gostado do post! Me digam aí nos comentários: quais os autores que vocês consideram mais cruéis e assassinos?

Beijos,