• Home
  • /
  • Sobre o blog
  • /
  • Colunas
  • /
  • Parceiros
  • /
  • Anuncie
  • Resenhas Novas

    A rebelde do deserto - Alwyn Hamilton

    Em meio ao deserto de Miraji, conhecemos Amani, uma jovem que após a morte dos pais foi obrigada a morar na casa do tio que a considera apenas como mais uma boca na mesa. Obrigada a suportar os parentes intragáveis, a jovem não tem nenhuma perspectiva de melhora, considerando o modo como as mulheres são tratadas em Vila da Poeira.

    O extremo machismo da sociedade em que vive dita que o futuro dela é decidido pelos homens e o que eles querem dela. Por isso, prestes a ser mais uma das esposas do tio, Amani decide escapar dessa vida de abusos e arrisca tudo em uma fuga. Amani sabe que é capaz de muito mais do que essa vida medíocre e quer ser reconhecida por isso, então ela se disfarça e foge em busca desse novo destino, que vai ser permeado de aventuras, batalhas e auto descobrimento. 

    Como uma fã de fantasias não pude deixar passar o lançamento desse livro que logo chamou a atenção pela capa bonita e por explorar um universo pouco conhecido pra mim: o deserto. Miraji é um lugar interessante: longas faixas de deserto, guerra religiosa, desigualdade social e desvalorização da mulher. Essas são características marcantes do lugar que permeiam a história desse livro e a tornam muito mais surpreendente do que eu poderia imaginar. 

    Porém, mais do que isso, o que me encantou foi como a luta de Amani expõe tantos questionamentos atuais, como os abusos que as mulheres sofrem ainda hoje pelo simples fato de terem nascido mulheres. Ela representa várias mulheres fortes, destemidas, donas de si que lutam pelo seu lugar na sociedade, por mostrar seu valor. Isso é o que eu mais gostei, pois o livro juntou várias coisas que eu mais amo: uma fantasia incrível, uma personagem forte, e críticas sociais pertinentes a atualidade. 

    Amani é uma personagem incrível. Desde as primeiras páginas percebemos sua força, sua vontade, e ao longo do livro ela ela só vai amadurecendo. Ela é das personagens que eu mais gosto, que adoram uma ironia, causar problemas e tem uma língua afiada. É incrível o quanto ela consegue cativar ao longo da história, a ponto de me deixar com saudades no fim. 

    Além de tudo isso, tem os pontos básicos de uma fantasia de qualidade: um universo original, bem construído, surpreendente a cada novo capítulo. A narrativa é ágil e envolvente, e a história segue um ritmo eletrizante, aguçando nossa curiosidade e nos prendendo às páginas de uma maneira que é impossível desgrudar. A própria construção da história é boa, e a autora não fica enrolando e andando em círculos. 

    De maneira geral, o livro é incrível. Uma fantasia digna, com elementos pensados para envolver e agradar o leitor. Um universo bem estruturado, uma personagem forte e cativante, uma história que é bem desenvolvida e que ainda por cima trata de temas um tanto reflexivos e atuais. Não tem como não gostar desse livro, e arrisco a dizer que mesmo os que não são fãs do gênero vão gostar. 

    Classificação

    Beijos,