• Home
  • /
  • Sobre o blog
  • /
  • Colunas
  • /
  • Parceiros
  • /
  • Contato
  • Resenhas Novas

    Quotes Cativantes



    Nesse lindo e tranquilo mês de maio (pura ironia, o mês mais corrido da história dessa blogueira) compartilhei com vocês a resenha de “Perdão, Leonard Peacock” e confesso que foi difícil escolher quais citações incluir e quais deixar de fora para a resenha não ficar gigantesca.

    Enquanto eu pensava em qual livro trazer para o Quotes Cativantes, Leonard ainda não tinha saído da minha cabeça. Estranho quando um personagem te conquista assim, não é mesmo? Estranho como do nada você se pega pensando na história e então se pergunta quantas pessoas no mundo estão passando por aquilo, talvez você mesma esteja com dificuldades para ter esperança no amanhã, como Leonard se encontrava.

    Pesquei vários livros da estante, mas de repente nenhum deles parecia ser o certo.

    Até que a obra de Matthew Quick praticamente saltou no meu colo, e não consegui fugir dela e de quotes maravilhosos.
    “Eu gostaria de me sentir bem todo o tempo – de ter a capacidade de me sentar e funcionar sem sentir tanto a pressão, sem sentir como se o sangue fosse jorrar de meus olhos e de meus dedos dos pés e das mãos caso eu não faça alguma coisa.” – pág. 206
    “Como medir o sofrimento?
    Quer dizer, o fato de eu viver em um país democrático não garante que minha vida seja livre de problemas.
    Longe disso.” – pág. 84
    “E eu sei que sua infância não foi tão boa assim, que você sofreu muito e que está sofrendo muito agora. Mas talvez precise passar por tudo isso para aprender quão importante é ter uma infância feliz (...).” – pág. 69
    “Se você pudesse ver isso, saberia que toda a dor que terá de suportar para chegar até aqui, no futuro, onde você é feliz, definitivamente, terá valido a pena.” – pág. 69
    São citações bastante densas, porém muito pertinentes enquanto reflexões.

    Esse caos da vida moderna, a correria diária e a falta de tempo livre nos afastam muito de relações próximas, daquelas cara a cara com as pessoas. A praticidade do virtual acaba facilitando que cada um de nós fique imerso em seu próprio mundo. O isolamento pode estar ligado ao surgimento de distúrbios, como alguns tipos de depressão. Por isso torna-se tão importante que a gente não deixe de olhar olho no olho, de sentir o calor do abraço, de ouvir o som do riso.

    Apesar de parecer sombrio, “Perdão, Leonard Peacock” passa várias mensagens e a mais importante delas é a de esperança.

    Se você tiver algum livro do qual você goste muito, compartilha pelo menos um quote comigo?

    Beijocas, bom domingo!