• Home
  • /
  • Sobre o blog
  • /
  • Colunas
  • /
  • Parceiros
  • /
  • Anuncie
  • Resenhas Novas

    Revival - Stephen King

    Revival é um livro de memórias, onde Jamie Morton vai narrando sua vida desde a infância até sua velhice. Nas primeiras páginas Jamie apresenta seus pais, seus irmãos e a si, quando ainda era criança e morava em uma cidadezinha na Nova Inglaterra. Aos 6 anos de idade ele conhece Charles Jacobs o novo reverendo. Numa visita à casa de Charles, o garoto é apresentado as suas invenções e ao fascínio de Jacobs por eletricidade e assim os dois começam uma forte amizade.

    Com os seus sermões contagiantes que vão conquistando a fé do povo novamente, Charles, sua esposa e seu filho vão conquistando o amor e carinho dos membros da igreja, até o dia em que acontece um grande acidente que faz com que James perca sua fé em Deus e dê o que todos na cidade chamam de “Sermão Terrível”. Assim, o reverendo é destituído de seu cargo e vai embora da cidade.
    Décadas mais tarde, depois de anos na estrada com diferentes bandas, fazendo shows e completamente viciado em drogas, Jamie reencontra o ex reverendo fazendo de seu ganha pão, shows de mágica com eletricidade em pequenos festivais. Esse encontro vai fortalecer o elo entre os dois, um elo cheio de coisas sobrenaturais.

    Vamos aos pontos positivos...

    Uma coisa que me cativou logo de cara foram os diálogos que o King construiu no livro. Eles são tão reais que quando havia o diálogo de uma criança, parecia que eu estava conversando com uma, quando tinha a fala de um adolescente parecia que eu estava batendo papo com algum amigo meu, e foi assim com tantos outros tipos de personagens. Além dos diálogos, outro ponto forte foi a escrita, que é bem gostosa e fluida. Não é à toa que o autor tem toda essa hype.

    As personagens são muito bem construídas e palpáveis, o que fez com que eu simpatizasse bastante com elas,, até com o Charlies Jacobs. É bem mais fácil entrar na história quando você sente que aquelas pessoas que lhe foram apresentadas estão próximas e não são meras personagens de um livro.

    Para mim uma das maiores sacadas do Stephen nesse livro foi tornar a história humana, onde você não tem vilões e heróis, são apenas seres humanos que vão se construindo e que por meio de traumas, situações e relações que se têm com outras pessoas vão traçando seu rumo. O que me fez pensar se toda essa história não poderia acontecer na vida real.

    No final do livro eu fiquei completamente chocada. Eu passei páginas e mais páginas bolando várias teorias e quando eu cheguei nas ultimas 100 ou 50 páginas nada do que eu havia imaginado aconteceu. O Stephen guardou para nós um final completamente bizarro, fantástico e nem um pouco otimista.


    Esse foi o primeiro livro de ficção que eu li do autor e confesso que eu estava com muita muita expectativa em relação a essa leitura, até por que esse cara é elogiado por todo mundo que eu conheço e não conheço. Apesar da leitura ter sido boa, não chegou nem perto de superar as expectativas. Eu esperava um livro de terror e não foi o que eu encontrei.

    Outra coisa que me decepcionou foi que o livro é uma montanha russa, em um capítulo eu estava lá no alto, lia como se não houvesse amanhã e no outro, lá em baixo, onde eu ia me arrastando. Só nas últimas 100 páginas que eu engatei a leitura e foi tiro atrás de tiro. Apesar desses pontos negativos, a leitura não foi completamente ruim. No final acabei me empolgando para ler os outros um milhão de livros que esse homem já publicou. 

    Acho legal concluir essa resenha com uma observação. Se você ainda não leu nada do Stephen King eu não recomendo que você comece a leitura por Revival, mas se você não é mais nenhum novato, a leitura é mais que obrigatória.

    Classificação:




    Espero que os pontos que eu levantei sobre o livro e a leitura tenham sido pertinentes. Me digam nos comentários se vocês já leram ou não e o que acharam, vou adorar ler todos eles.

    Beijos e até a próxima!