Azoth é um jovem ladrão que vive nas ruas e conhece a pobreza e a fome que permeiam Cenária como ninguém. Seu maior desejo é se tornar um assassino e se ver livre da vida de miséria a qual está acostumado e se livrar dos que fizeram da sua vida nas ruas um inferno. Tudo isso se torna possível para ele quando conhece Druzo, um implacável assassino que tem seu destino ligado ao de Azoth por acaso.

Em Caminho das sombras, Brent Weeks cria um universo medieval clássico, com muitas intrigas, ação, complôs e por aí vai. Ele mostra o lado decadente que os fãs de fantasia medieval gostam de ver - eu particularmente adoro. Ele explora esse lado do crime, da miséria, dos personagens meio deturpados, que são mais anti-heróis do que heróis.

A narrativa é em terceira pessoa e usa e abusa das descrições bem detalhadas - tando de personagens quanto de lugares. É uma escrita rica, que mostra a habilidade do autor em criar uma história que tem muito pano pra manga. E, definitivamente, o que mais surpreende e encanta - pelo menos no meu caso que ama uns personagens bem trabalhados - é a quantidade de personagens fascinantes que o autor consegue criar. Cada um com uma personalidade única e interessantíssima, quenos fascina por serem tão bem construídos.

O livro inteiro é tão rico, em cada cena, que nos prendemos facilmente a história, prendendo o fôlego com o suspense e a adrenalina das cenas de ação, que são tão bem elaboradas. Todo o correr da história, do treinamento de Azoth é muito interessante, além de toda a parte fantástica, com bruxos e magos que, claro, tem seu papel importante na história e na vida do protagonista.

De maneira geral, Caminho das sombras é um livro pra quem curte fantasia medieval, daquelas densas, regada a violência, drama, assassinatos, traição, jogos de poder, entre outras coisas. A trama é recheada de suspense e promete muito para os próximos livros. 

Classificação




Beijos,