• Home
  • /
  • Sobre o blog
  • /
  • Colunas
  • /
  • Parceiros
  • /
  • Contato
  • Resenhas Novas

    Aparências

    Mariana vive uma vida de mentiras e aparências. Quem a vê, percebe a filha de um magnata, criada com todo conforto e luxo dentro dos melhores círculos sociais, com direito a mansão e carro do último ano. Mal sabem todos que sua família está afundada em dívidas e que para se sustentar e pagar a faculdade de administração Mariana vive uma vida dupla, trabalhando escondido em um café que seu pai fortemente desaprovaria se ele soubesse. 

    A relação entre os membros da família Albuquerque não é nada invejável: uma mãe que vive dopada e trancada dentro de um quarto, sem demonstrar se importar com a única filha e um pai que vive bêbado, gastando todo último centavo da família em jogos e que não aceita mudar os padrões de vida mantendo a aparência de luxo a que está acostumado. Em meio a tantas inconstâncias ela conhece Rafael: um homem que vem para complicar ainda mais a sua vida, mas alguém a quem ela não consegue resistir.

    Rafael a sua maneira também vive de aparências. Apesar do que aparente, ele mantém seu passado guardado a sete chaves e muitos aspectos da sua vida são um segredo para Mariana. Com tanto mistério e complicação, o relacionamento deles fica cada vez mais difícil.

    O romance é um clichê daqueles bem conhecidos por nós: o relacionamento entre alguém rico e alguém pobre. Mas Ligia vai um pouco mais além e insere novos elementos na trama, como a importância de manter uma determinada fachada para o mundo enquanto por dentro tudo desmorona. E além disso, ainda há o relacionamento abusivo retratado aqui, algo que me despertou sentimentos de amor e ódio, pois ao mesmo tempo em que sei que é assim que acontece, me dá raiva por ver que tantas pessoas permanecem cegas para o que está acontecendo.

    O relacionamento entre os protagonistas segue de maneira natural e previsível - o que não é ruim. Rafael é um personagem encantador, mas que está tão confuso com os próprios sentimentos e tão ressentido quanto ao passado que acaba cometendo umas burradas até entender que ele tem que se resolver primeiro antes de embarcar em um relacionamento. Mariana por outro lado é uma personagem mais madura, mesmo que um tanto ingênua - algo que me deu raiva boa parte do tempo. Consegui entendê-la, mas a negação dela - ou ingenuidade - em ver algo tão óbvio e não fazer nada me deu certa frustração. É compreensível, afinal a gente não tem como julgar sem passar pela mesma situação, mas mesmo assim eu sinto que poderia ter sido evitado. De qualquer maneira, ao longo da história e de todos os obstáculos que têm que enfrentar, ambos os personagens amadurecem incrivelmente, aprendendo um com o outro e crescendo notavelmente ao longo da narrativa.

    Os personagens secundários são encantadores por si só e amei que a autora deu certo espaço pra eles na trama também ao invés de só focar no romance dos protagonistas. Aliás, isso é algo bem positivo no livro: não é só um romance entre dois jovens com problemas. Há todo um contexto explorado pela autora que dá aquela algo a mais no clichê romântico que tanto já conhecemos. 

    A narrativa de Ligia, como já conheço de outro livro, é fluida e envolvente. Ela tem uma escrita simples mas tão dinâmica que as mais de 400 páginas do livro se tornam um nada para um leitor voraz. A maior parte dos capítulos é narrada do ponto de vista de Mariana, mas há um ou outro narrada por Rafael que nos deixa mais próximo dele e faz suas atitudes serem mais compreensíveis. 

    No geral, Aparências é um romance ótimo de ler. Cumpre bem seu propósito de ser um romance clichê e emocionante, mas que tem algo mais ao inserir no contexto temas tão delicados e importantes. É um livro rápido, envolvente, emocionante e que vale a pena ser lido apesar de seus defeitos. 

    Classificação




    Beijos,