• Home
  • /
  • Sobre o blog
  • /
  • Colunas
  • /
  • Parceiros
  • /
  • Anuncie
  • Resenhas Novas

    Semana Caçadora | Resenha

    E como eu disse, pra fechar com chave de ouro, o último dia da Semana Caçadora vai ser com a resenha, então, se até agora vocês ainda não se apaixonaram com o livro, essa resenha vai mudar isso! 

    Em Caçadora de estrelas conhecemos Eva, uma mulher sonhadora que tem um verdadeiro dedo podre. Desde que sua mãe faleceu e a fez prometer que acharia sua estrela (fruto de uma lenda que conta par Eva) a menina não parou de procurar por aí, se metendo em mais relacionamentos fracassados do que eu e você juntos. Ser abandonada, trocada por um circo, ou por outro homem são coisas que Eva já deveria estar acostumada. Mas mesmo assim, quando seu último relacionamento dá errado ela fica inconsolável e volta pra casa com o rabo entre as pernas - afinal, todo mundo tinha avisado a ela que largar tudo, inclusive seu país por um homem não ia dar certo. Mas quando chega, ao invés de uma recepção calorosa (com alguns esporros, mas mesmo assim alegres por ela estar de volta), o que ela encontra é mais desastre na sua vida: todo mundo que ela ama seguiu em frente. Seu pai casou sem ela saber, lhe arrumou duas quase irmãs indesejadas, seu irmão destruiu seu carro, seu melhor amigo roubou seu amado gato e de quebra arrumou uma namorada. É muito azar para uma pessoa só. Decidia como é, porém, Eva vai pegar seu gato de volta e arrumar tudo que está de errado na sua vida - mesmo que isso envolva tomar um porre e bater em algumas pessoas. 

    Quando li a primeira linha desse livro e me deparei com uma protagonista completamente maluca eu já sabia que ia vir coisa boa por aí. Primeiro que não deve existir ser humano mais azarado que Eva (sério, se algo pode dar errado na vida dela com certeza vai dar), segundo que o melhor é a reação dela à esses acontecimentos azarados. Ela parte logo pra agressão, não hesita em discutir e falar poucas e boas ou se afundar em uma garrafa de vodca e um ou outro hambúrguer. A garota é louquinha, mas talvez por isso mesmo, apaixonante. Confesso que no início ela se mostra sim bem egoísta e mesquinha, mas eu a compreendi de imediato quando fiquei sabendo sua história, e seus anseios.

    Ao longo da história é impossível não se divertir com as trapalhadas dessa protagonista. Eva se mete em cada situação que a gente não sabe se fica com dó ou se acaba de rir. E é nesse clima de riso que a autora desgraça nossos corações por completo sem nem avisar. Sério, a vida de Eva já não é fácil, mas Raiza teve a certeza de piorar ainda mais. Quando a gente achava que não podia piorar, ela nos tira o chão, e nos deixa sem rumo. Confesso que chorei em basicamente metade do livro. Não conseguia segurar, as lágrimas caiam sem eu deixar e molhavam meu kindle todo. Ao mesmo tempo em que a gente imagina o que vai acontecer (porque a esperança é a última que morre né) a gente fica torcendo pra tudo dar certo até o final. 

    A narrativa de Raiza é algo que envolve o leitor desde as primeiras palavras. Quando comecei eu não consegui mais parar e a única pausa que fiz foi porque estava no trabalho e comecei a chorar. Então fui obrigada a esperar chegar em casa e virar a noite lendo cada linha que partia o meu coração em mil pedaços. Ela faz a gente sofrer, mas é simplesmente impossível largar o livro.

    O ponto central da história, como mencionei, não é exatamente surpreendente, mas a autora consegue fazer com que a gente torça até o final, que leia mais uma página esperando algo diferente, esperando que a situação mude. Raiza tem aquela rara habilidade de envolver o leitor em suas palavras, de transmitir emoção por elas, e nos devastar e divertir na mesma medida. Porque acreditem, mesmo em meio ao caos, Eva consegue soltar alguma de suas pérolas que nos faz rir mesmo com lágrima nos olhos.

    O ponto alto do livro, o que me fez favoritá-lo e ter como um dos favoritos de toda a vida, foi a capacidade da autora de criar algo devastadoramente real e verdadeiro. A capacidade de através dessa história nos ensinar, nos mudar e transformar. Porque confesso que não sou a mesma pessoa depois de ter lido esse livro e, pra mim, os melhores livros são esses: os que nos mudam. Raiza conseguiu alcançar meu coração com essa história - e parti-lo em mil pedacinhos também. 

    É incrível como, através da situação pela que passa, Eva conseguiu amadurecer tanto, crescer tanto dentro da história. Terminei admirando muito essa protagonista, sua força, seu caráter. E por falar em admiração, criei uma muito grande por essa autora, que deu um tapa na cara da sociedade em forma de livro. Que conseguiu me emocionar de tal maneira que não consigo nem explicar. Que me fez refletir sobre o tempo, sobre a vida e o papel de cada um na minha própria história. 

    É uma história incrível (sofrida, mas incrível), com personagens maravilhosos e loucos e únicos (não é só a Eva que nos conquista não, todos tem um cantinho especial no meu coração). Vocês PRECISAM ler esse livro, precisam conhecer essa história, mesmo que ela os faça sofrer um pouquinho, porque vale a pena! 

    Classificação




    Beijos,