• Home
  • /
  • Sobre o blog
  • /
  • Colunas
  • /
  • Parceiros
  • /
  • Contato
  • Resenhas Novas

    Dragões da Tempestade

    Dragões da tempestade conta a história de três nações - Brummata, Solfira e Axengard - que almejam a guerra, a fim conquistar os territórios umas das outras. Para evitar que isso acontecesse foi feito um pacto onde as nações deveriam eleger um campeão que lutaria com o campeão do oponente até a morte, e o vencedor escolheria entre a guerra ou a paz. A fim de evitar os confrontos e preservar a paz, os sacerdotes criaram os Dragões da Tempestade: guerreiros treinados desde a infância para serem os melhores: tanto em combate quanto em caráter, assim a paz sempre seria escolhida. Por séculos eles cumpriram sua missão, mas há uma profecia que está cada vez mais próxima de se realizar: um Imortal virá trazendo a guerra e o fim das três nações.

    Zairos, quando o conhecemos, é apenas um menino encantado com as histórias de Lobo Solitário sobre os dragões da tempestade. Porém, logo percebemos que o destino tem grandes planos pra ele, quando o mesmo presencia o assassinato de seu pai e, por inúmeras coincidências acaba em Thalderan, com um novo "irmão de sangue" (o herdeiro de Axengard) e sendo treinado para entrar para o grupo dos guerreiros dos Dragões da tempestade. Anos depois, com seu treinamento já concluído, um antigo inimigo retorna para lhe tirar tudo mais uma vez e ele se vê dividido entre a vingança e seu dever, e simples assim o destino das nações está nas mãos dele.


    Primeiramente devo dizer que Dragões da Tempestade é diferente de tudo que eu já li, a começar pelo formato da história. Ao contrário do que se pensa, este não é um romance, mas sim um cinelivro como o autor gosta de chamar. Toda a estrutura dele é como a narrativa de um filme e podemos facilmente criar as imagens para o roteiro na nossa mente. Para mim, que não estou acostumada com o estilo, o autor demorou algumas páginas para me pegar de jeito, porém, pra quem não tem o costume de ler tão assiduamente pode achar desse um modo mais dinâmico de contar histórias, e de fato o foi mais na frente, quando já tinha adentrado um pouco a história. A verdade é que o autor encontrou um modo muito original de contar uma história: dinâmico e rápido sem perder a profundidade de um romance.

    O universo criado é o que se espera de uma fantasia: guerreiros habilidosos, guerras, sacerdotes e uma profecia. Há até um deus, embora ele não seja tão evidenciado na trama, apenas lembrado em algumas cenas. Mas o que é o destaque do livro mesmo é o desenvolvimento do enredo. O autor soube perfeitamente levar sua história, nos mostrando o que ele queria que nós víssemos para no final dar uma reviravolta que não esperaríamos nem em mil vidas. É uma história que cresce ao longo de anos, que segue caminhos inesperados e vai nos dando detalhes que parecem insignificantes mas que lá na frente fazem todo o sentido. O fato é que nem tudo é o que parece na história e só vamos descobrir tudo de verdade quando as revelações são feitas, lá no final.

    E, falando em personagens agora, o autor criou os mais incríveis! Cada um deles tem um papel importante no enredo e tem seu espaço pra crescer. Foram todos muito bem trabalhados e o autor soube mostrar seus amadurecimentos ao longo dos anos. São personagens reais, que lutam entre o que é certo e o que é errado, entre seus anseios e seus deveres, personagens que cometem acertos e erros, e dessa maneira nos aproximam deles. Não tem como não se sentir cativado por Zairos, não se encantar por Minara ou não se apaixonar por Pequeno Urso e sua inocência. Até os vilões despertam certo fascínio no leitor.

    Confesso que fiquei confusa no início, em parte por ser uma narrativa a qual não estou acostumada, e em parte por não ter ficado claro pra mim a profecia desde o início. Eu sabia que alguma coisa estava para acontecer, que envolvia esse tal de Imortal e a guerra, mas não entendi exatamente o que. Porém, ao mesmo tempo, isso despertou a curiosidade em mim, e me fez avançar no livro até que lá na frente as coisas finalmente se encaixam. Outra coisa que, a meu ver, ficou a desejar foi o motivo de as nações quererem tanto essa guerra, a ponto de passarem séculos tentando consegui-la. A questão dos territórios não foi convincente para mim, pelo menos não para uma obsessão tão grande. No final das contas talvez isso seja só pra mostrar que o coração do homem pode ser tão vil que os motivos não importam, tudo que se deseja é guerra e poder. 

    Dragões da tempestade é um livro cheio de ação, traições, vingança, ódio, mas também amor, amizade e lealdade. É um prato cheio para os amantes da fantasia, apresentado em uma estrutura completamente nova - ao menos para mim -, com personagens cativantes, enredo surpreendente e bem desenvolvido e uma narrativa dinâmica, que envolve o leitor em seus acontecimentos até a última página. Super recomendo a leitura pra quem gosta do gênero! É uma experiência incrível, como se eu estivesse realmente assistindo a um filme e de quebra com uma história sensacional.

    Classificação




    PS: Quem se interessou (e acreditem, vale MUITO a pena), vou dar uma dica pra vocês: o ebook está com 5 reais de desconto na amazon, é só inserir o cupom MEMORAVEL na página do livro antes de comprar! Corram lá e não percam a oportunidade!

    Beijos,