• Home
  • /
  • Sobre o blog
  • /
  • Colunas
  • /
  • Parceiros
  • /
  • Anuncie
  • Resenhas Novas

    Quente em seu rastro

    Quente em seu rastro é o segundo livro da série Hell Yeah, da autora Sable Hunter. Cada livro dessa série traz a história de um casal protagonista diferente e neste volume conhecemos Jacob e Jessie. Faz bastante tempo que li o primeiro volume da série mas pelo que me lembro achei uma leitura bem satisfatória, o que não é exatamente o que posso dizer deste volume. 

    Jacob é o mais tranquilo dos irmãos McCoy, não é de farrear, seu maior desejo é construir uma família. Ele tem um coração enorme, ama sua família, ama animais e crianças e está sempre envolvido em alguma atividade social de filantropia. Melhor partido não há, e é exatamente isso que Jessie pensa quando se aproxima dos McCoy com a intenção de trazer uma notícia que vai abalar o mundo de Jacob: ela está grávida de um filho que tem grandes chances de ser dele. 

    Jessie é uma mulher muito ingênua, que não tem ninguém no mundo e luta pra sobreviver. Seu filho é a única coisa que a motiva e seu medo de perdê-lo a leva a ir direto ao possível pai. Acontece que esse bebê é fruto de uma inseminação artificial de uma tentativa de Jessie de ser barriga de aluguel, mas por um erro do laboratório acreditam que o filho dela pode ser de Jacob. Sabendo que a família dele é poderosa e poderia pedir a guarda da criança, Jessie se aproxima para tentar evitar isso, afinal o filho é tudo que ela tem. Porém, ela acaba descobrindo que na verdade Jacob pode ser tudo que ela desejou na vida para pai do seu filho.

    Quando peguei esse livro eu já esperava um romance bem clichê e previsível, às vezes esse tipo de livro é tudo que eu preciso. Mas mesmo sendo previsível, pra mim, um romance tem que ser bem desenvolvido, os personagens tem que ter um timing pra criar uma conexão, uma química, e isso não acontece aqui e esse é o motivo de o livro não ter me prendido. 

    Quente em seu rastro é o típico livro onde os protagonistas se vêem e dois minutos depois já estão apaixonados. E eu não digo só atração não, pois se começasse com algo físico e parte sentimental fosse se desenvolvendo aos poucos eu acharia aceitável, mas é amor mesmo, de um dia para o outro. E foi um amor nada convincente. 

    Outro detalhe que me irritou profundamente foi a protagonista. Não consegui sentir de fato a aflição dela. A mulher passou por maus bocados, mas em nenhum momento senti a dor dela. O que vi foi uma mulher extremamente insegura, frágil, dependente, que segue de cabeça baixa na maior parte do livro. E o pior: fica assim até o fim. Ela não amadurece em momento algum. 

    A trama por si só é bem fraca, e a única parte que salvou foi o final, onde temos algo de ação que tornou a história um pouco mais ágil (eu estava me arrastando até esse ponto, e olha que é um livro bem curto). Outra coisa que ainda me mantém ligeiramente interessada em ler os outros livros da série são os irmãos McCoy, que temos um vislumbre ao longo do livro e acabam despertando certa curiosidade.

    Em um modo geral esse é um livro com uma história bem fraca. Um romance mal desenvolvido, personagens mal construídos e uma narrativa razoável, que é o que conseguiu me manter lendo até chegar na parte "boa". Claro que, pra quem gosta do gênero, eu recomendaria ler e ver por seus próprios olhos, afinal se você está procurando algo apenas pra passar o tempo, pode ser que a leitura te agrade. 

    Classificação




    Beijos,