• Home
  • /
  • Sobre o blog
  • /
  • Colunas
  • /
  • Parceiros
  • /
  • Anuncie
  • Resenhas Novas

    Não resisto – Amanda Marques



    Recém-separada, sem filhos, chegando aos 40 anos, sentindo-se solitária e inútil, Lina conhece o charmoso e confiante advogado Miguel. Depois de descobrir seu histórico instável quanto aos relacionamentos amorosos, ela decide não levar adiante o clima de paquera entre eles. Porém Miguel insiste, ela acaba cedendo e em pouco tempo os dois já estão morando juntos. Uma reviravolta acontece quando Lina acredita que finalmente começará uma feliz e tranquila fase de sua vida, pois ela se dá conta de que os antigos casos amorosos dele não foram tão bem resolvidos e que ele não parece muito disposto a tentar salvar esta nova relação. - SKOOB


    “Não resisto” é o segundo livro publicado da brasileira Amanda Marques, e foi uma das leituras que me surpreenderam em 2017.

    Quando li o título, a primeira coisa que me veio à cabeça foi “Eita, lá vem romance erótico”. E cá entre nós, não sou grande fã desses livros. Mas, como futura Produtora Editorial, a gente não perde a oportunidade de ler algo novo. E olha, que surpresa boa (principalmente por não ser romance erótico, me julguem por não gostar).

    A escrita da Amanda é gostosa, leve e flui que é uma maravilha. Peguei o livro para folhear e só consegui largar quando virei a última página, o que fiz em poucas horas. Inclusive terminei as 380 páginas com aquela lágrima de emoção escorrendo pelo rosto.


    Para quem já leu Sophie Kinsela, digo que a qualidade narrativa da Amanda é muito similar, bem como o humor que ela consegue transmitir a cada página.

    A Lina é a protagonista, recém separada, quase quarentona e bastante afetada pelo relacionamento de quase 15 anos que viveu com Fábio, o banana. Ou como os jovens adoram falar, o “embuste”.

    Sabe quando você se relaciona com a mesma pessoa há tanto tempo que não sabe mais quem você é? Em resumo, é o que acontece com a Lina, e nesse caminho de se reencontrar ela acaba encontrando muito mais amor do que imaginava.

    Tem clichê? Ôh se tem. Mas também tem muita humanidade. A Lina faz umas burradas igual a gente faz/já fez, é infantil e faz um monte de coisas que a gente sabe que vão dar errado.


    Mas aí me peguei pensando em todas as vezes que dei uma de Lina, seja em mudar alguma coisa para evitar brigas com os outros, seja ficar emburrada por algo que aconteceu ao invés de simplesmente falar e resolver a situação de maneira adulta. Cheguei à conclusão de que todo mundo pode ser meio Lina às vezes.

    Ela é bastante humana, bastante comum, e quando comecei a ler fiquei me perguntando se a Amanda conseguiria criar uma história envolvente. Cada riso que eu dei, e foram muitos, foi a prova que eu precisava para dizer que sim, “Não resisto” me conquistou.

    A construção dos personagens foi bastante profunda, e saí da leitura sentindo que era amiga das amigas da Lina, que conhecia a família dela, a atual do ex dela e o Miguel.

    Ah, o Miguel.

    Sim, tem romance até dizer chega nessa história, e uma das coisas mais bacanas é que mesmo em meio a clichês a gente sente que tem maturidade e equilíbrio no enredo. Que a gente julga as infantilidades dos protagonistas, mas lá no fundo sabe que já fez igual (quem já ficou com alguém por um período relativamente longo sabe que a gente consegue agir que nem criança às vezes, não é verdade?).

    Escolhi não entrar em detalhes sobre a história e sobre os outros personagens para que vocês tenham a chance de ter a grata surpresa que eu tive lendo essa beleza de romance.



    Não acho que o público adolescente vá curtir tanto a leitura, mas para quem está na casa dos 20epoucos em diante e já passou por muito perrengue na vida amorosa, aposto que vai dar umas boas gargalhadas e se identificar com várias partes do livro.

    Classificação:




    Me contem nos comentários: qual foi a última leitura de vocês?

    Beijocas!