• Home
  • /
  • Sobre o blog
  • /
  • Colunas
  • /
  • Parceiros
  • /
  • Anuncie
  • Resenhas Novas

    Eu vi: Pantera Negra


    Não tem como negar que a Marvel domina o mercado cinematográfico de heróis. Anos atrás eles desenvolveram uma "fórmula" que não tem erro e é a que seguem até hoje. O problema é que, justamente por sempre seguirem essa mesma fórmula, muitos telespectadores (como eu) acabaram se cansando dessa mesmice de filmes de heróis engraçadinhos e anseiam por filmes com uma pegada mais séria e é isso que Pantera Negra vem trazer. 

    Diferente de qualquer outro filme da Marvel, Pantera Negra veio para quebrar paradigmas. No longa, acompanhamos T'Challa que retorna ao reino rico e tecnológico de Wakanda - não que o resto do mundo saiba disso - para a cerimônia de sucessão do trono, ondele ele herdará o posto de Rei de Wakanda e será nomeado o novo Pantera Negra. Porém, ele logo terá de provar seu poder como Pantera Negra, quando uma ameaça vem do passado pondo em perigo toda a nação de Wakanda assim como o mundo inteiro.


    Esse filme é sensacional em tantos níveis que não sei nem dizer. Ele coloca o conceito de "filmes de heróis" em outro patamar. Para começar o confronto entre vilão e mocinho é um dos mais consistentes que vi em anos nesse tipo de filme. As motivações que guiam o vilão nos convence tornam o confronto algo digno de acompanhar. É um dilema um tanto atual, um "drama" ético que é difícil de contornar e que põe em pauta muitos dos problemas que as nações do nosso mundo enfrentam. 


    Um segundo ponto a ser destacado é a caracterização de Wakanda. Acredito que essa é a única vez que vi um universo de herói ser tão belamente construído e apresentado nas telonas. A Marvel criou um reino tão rico que eu simplesmente ficava olhando embasbacada para a tela. Toda a divisão de tribos, a tecnologia mesclada com o reino africano, os figurinos e tradições.. tudo simplesmente magnífico.

    E, para coroar tudo isso: um elenco majoritariamente negro! Muitos podem dizer (como vi por aí) que já foram feitos heróis/personagens de destaque negros antes, mas nunca em tão grande escala quanto em Pantera Negra. A cultura africana foi tão belamente representada que me emocionei. E não só isso, mas o empoderamento feminino mostrado deixou o filme em outro nível. As mulheres poderosas que rodeiam o protagonista nos fazem pular de empolgação. A guarda real - as Dora Milaje - são de botar medo em qualquer um. A própria irmã de T'Challa esbanja poder por sua inteligência.


    Os efeitos especiais e a trilha sonora também não deixam a desejar e tornam o filme ainda mais agradável aos olhos. As naves, o reino, a própria roupa do Pantera foi algo espetacularmente criado. E se o filme peca em alguma coisa, eu diria que é na falta de ação. Por ter sido um filme um tanto mais politizado, faltou espaço para o Pantera Negra brilhar em suas lutas. 


    Mas mesmo sem tanta ação, Pantera Negra "lacra" por ser mais sério e politizado do que qualquer outro filme da Marvel e por ter tanta representatividade que caiu como uma luva para os tempos em que estamos vivendo. Esse filme é um belo de um tapa na cara.