• Home
  • /
  • Sobre o blog
  • /
  • Colunas
  • /
  • Parceiros
  • /
  • Anuncie
  • Resenhas Novas

    Dentes de Dragão


    Em 1876, no inóspito cenário do Oeste americano, os famosos paleontólogos e arquirrivais Othniel Marsh e Edwin Cope saqueiam o território à caça de fósseis de dinossauros. Ao mesmo tempo, vigiam, enganam e sabotam um ao outro numa batalha que entrará para a história como a Guerra dos Ossos. Para vencer uma aposta, o arrogante estudante de Yale William Johnson se junta à expedição de Marsh. A viagem corre bem, até que o paranoico paleontólogo se convence de que o jovem é um espião a serviço do inimigo e o abandona numa perigosa cidade. William, então, é forçado a se unir ao grupo de Cope e eles logo deparam com uma descoberta de proporções históricas. Mas junto com ela vêm grandes perigos, e a recém-adquirida resiliência de William será testada na luta para proteger seu esconderijo de alguns dos mais ardilosos indivíduos do Oeste.

    Desde Jurassic Park, nunca foi tão perigoso escavar o passado.

    Dentes e Dragão não foi exatamente a história que eu estava esperando; é uma aventura divertida - e nada sombria - que desperta nosso lado explorador. Todavia eu tinha criado uma ideia equivocada sobre como estaria sendo contada, talvez pelo costume de ver as histórias anteriores do autor apenas na telinha (não li os livros de Jurassic Park). Contudo, devo ressaltar que mesmo não atendendo minhas expectativas, a história de Johnson é muito bem contada e com uma escrita rica, tanto em palavras quanto em conhecimento. 

    Me deparei com certas peculiaridades, cujo significados precisei dar aquela pesquisada básica, mas nada muito profundo. Particularmente, adoro quando o autor insere coisas das quais não tenho conhecimento e essa pesquisa sempre me agrega. Para exemplificar, logo no início do livro o autor insere conceitos de fotografia, as quais já sou bem familiarizada, mas quem não é (e tem interesse) pode marcar essa pequena passagem e aplicar no dia-a-dia nas suas fotografias amadoras. Bacana, hein? 

    O autor construiu personagens bem estruturados, inteligentes, astutos e parte do livro tem diálogos bem-humorados, e um tanto sarcásticos, que me arrancaram algumas risadas. Mesmo não sendo grandioso como o icônico Jurassic Park, Dentes de Dragão tem seu ponto alto nos fatos históricos e por basear-se em pessoas reais. O livro é uma obra póstuma repleta de ossadas, guerras indígenas, cowboys, pistoleiros e a atmosfera perfeita de um cenário bang-bang.

    No finalzinho do livro o autor deixou uma nota sobre tudo o que é ou não real nessa história, mesclando a ficção e a realidade de forma incrível. Com ritmo perfeito e enredo brilhante, Dentes de Dragão é baseado na rivalidade entre personagens reais. Com uma pesquisa meticulosa e imaginação exuberante, será transformado em minissérie pelo canal National Geographic com a Amblin Television e a Sony Pictures.

    Se você curte aventuras históricas, vai adorar Dentes de Dragão. :)

    Classificação: